Filmes por gênero

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES (1937)

Snow White and the seven dwarfs
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Blanche Neige et les sept nains (França)
Biancaneve e i sette nani (Itália)
Blancanieves y los siete enanos (Espanha)
Schneewittchen und die sieben zwerge (Alemanha)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Desenho Animado
Direção: David Hand
Roteiro: Ted Sears, Earl Hurd, Webb Smith e outros
Produção: Walt Disney
Música Original: Frank Churchill, Leigh Harline, Paul Smith
Direção Musical: Freeman High
Fotografia: Maxwell Morgan
Direção de Arte: Ken Anderson, Tom Codrick, Hugh Hennesy e outros
Efeitos Sonoros: Purv Pullen
Efeitos Visuais: Andy Engman, Jim Carbonetti, Olivier Sarda e outros
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1943

Elenco

Adriana Caselotti Branca de Neve (voz)
Harry Stockwell Príncipe Encantado (voz)
Lucille La Verne Rainha / Feiticeira (voz)
Moroni Olsen Espelho Mágico (voz)
Billy Gilbert Atchim (voz)
Pinto Colvig Soneca e Zangado (voz)
Otis Harlan Feliz (voz)
Scotty Mattraw Dengoso (voz)
Roy Atwell Mestre (voz)
Stuart Buchanan Caçador (voz)
Marion Darlington Sons dos pássaros (voz)

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Prêmio Honorífico (Walt Disney)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio Especial (Walt Disney)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Troféu de Arte Grand Biennale (Walt Disney)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Era uma vez, uma linda princesa chamada Branca de Neve, cuja beleza desabrochava dia a dia, causando inveja em sua madrasta, a rainha. Todos os dias, a rainha perguntava ao seu Espelho Mágico quem era a mulher mais bela do reino. Enquanto o espelho respondia que sua beleza reinava suprema, tudo corria bem.

Até o dia, contudo, que o espelho respondeu à habitual pergunta com uma revelação: "Branca de Neve é a mais bela do reino", um fato que também já havia chamado a atenção de um atraente príncipe.

Imediatamente, a rainha trama para que Branca de Neve seja assassinada por um caçador servil, em pleno coração da floresta. Na hora "H", entretanto, sem coragem para levar a cabo a execução da jovem princesa, o caçador recomenda que ela fuja e esconda-se nas profundezas da floresta para nunca mais voltar. Assustada, ela obedece, correndo em disparada até cair por terra numa clareira, exausta e aos prantos.

Um bando de passarinhos e animais silvestres amistosos a consola e ajuda. Os animais conduzem Branca de Neve à cabana dos sete anões, que passam os dias fora de casa, trabalhando numa mina de diamantes próxima dali. Presumindo que o local fosse habitado por crianças, uma vez que tudo em seu interior era tão pequeno, ela limpa e põe toda a casa em ordem, prepara o jantar e, então, cai no sono. Quando os sete anões - Mestre, Feliz, Zangado, Soneca, Dengoso e Dunga - retornam do trabalho à noitinha, encontram Branca de Neve adormecida.

Enquanto isso, no castelo, a malvada rainha não tardou, por meio de seu espelho mágico, a saber que a linda princesinha permanecia viva e continuava a ser a mulher mais bela do reino. Disfarçando-se como uma pobre velhinha vendedora de maçãs, ela envenena uma maçã suculenta e, no dia seguinte, quando os anões estão longe de casa trabalhando, visita Branca de Neve na casinha da floresta e lhe oferece a fruta envenenada. Ao morder a maçã, a jovem cai ao chão, desfalecida, como se estivesse morta.

Os animais e pássaros do bosque, tendo reconhecido a rainha disfarçada, correm e voam até a mina para alertar os anões, que retornam correndo para ajudar Branca de Neve, porém chegam tarde demais. Imediatamente, eles se lançam numa perseguição à bruxa até o topo de uma montanha muito alta, onde, encurralada, ela escorrega e despenca pelo precipício, encontrando seu fim.

Desolados, os anões fazem um esquife de vidro para sua amiguinha, que era bela demais para ser enterrada. Dia e noite, eles velam por ela, tomando-a por morta, sem saber que o feitiço da maçã envenenada pode ser quebrado pelo primeiro beijo de amor.

O príncipe, que já conhecia Branca de Neve e havia se apaixonado por ela, ouve acerca da jovem que jaz num ataúde de vidro na floresta e decide procurá-la. Atraído por sua beleza, ele a beija. De repente, os olhos da jovem se abrem, como se ela acabasse de despertar de um sono profundo.

Branca de Neve e o príncipe, montados em seu belo cavalo, celebram com os animais da floresta e com os sete anões e, em meio a risos e lágrimas de alegria, partem rumo ao castelo do príncipe, onde viveram felizes para sempre.

imagem

Comentários

"Branca de Neve e os Sete Anões" é um dos clássicos do cinema de animação.  Eu tinha apenas nove anos de idade quando assisti essa pérola de Walt Disney pela primeira vez.  Baseado num conto de fadas dos irmãos Grimm, foi o primeiro filme de longa metragem da Disney.

Seus personagens são inesquecíveis, principalmente os sete anões, talvez porque todo mundo se identifica com pelo menos um deles.  As cenas com a rainha malvada são também marcantes.  Talvez o personagem menos expressivo seja o príncipe encantado.

Com uma excelente trilha sonora, o filme apresenta grandes números musicais, entre os quais encontram-se "Some day my prince will come", "Whistle while you work" e "Heigh Ho".

CAA