Filmes por gênero

SETE NOIVAS PARA SETE IRMÃOS (1954)

Seven brides for seven brothers
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les sept femmes de Barbe-Rousse (França, Canadá)
Sept filles pour sept garçons (Bélgica)
Sette spose per sette fratelli (Itália)
Siete novias para siete hermanos (Espanha, Argentina, México)
Eine Braut für sieben Brüder (Alemanha, Austria)
Sju brudar - sju bröder (Suécia)
Syv brude til syv brødre (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Musical
Direção: Stanley Donen
Roteiro: Dorothy Kingsley, Albert Hackett, Frances Goodrich
Produção: Jack Cummings
Música Original: Gene de Paul
Direção Musical: Adolph Deutsch
Coreografia: Michael Kidd
Fotografia: George Folsey
Edição: Ralph Winters
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Urie McCleary
Figurino: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Efeitos Visuais: Matthew Yuricich
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Howard Keel Adam Pontipee
Jane Powell Milly Pontipee
Jeff Richards Benjamin Pontipee
Russ Tamblyn Gideon Pontipee
Tommy Rall Frank Pontipee
Marc Platt Daniel Pontipee
Matt Mattox Caleb Pontipee
Jacques d'Amboise Ephraim Pontipee
Nancy Kilgas Alice Elcott
Julie Newmar Dorcas Gailen
Betty Carr Sarah Kine
Virginia Gibson Liza
Ruta Lee Ruth Jebson
Norma Doggett Martha
Ian Wolfe Rev. Elcott
Howard Petrie Pete Perkins
Earl Barton Harry
Dante DiPaolo Matt
Kelly Brown Carl
Matt Moore Tio de Ruth
Dick Rich Pai de Dorcas
Marjorie Wood Sra. Bixby
Russell Simpson Sr. Bixby
Sheila James Kuehl Jenny, irmã de Dorcas

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Roteiro

Oscar de Melhor Edição

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

1850 - No interior do Oregon, Adam Pontipee e seus irmãos Benjamin, Caleb, Daniel, Ephraim, Frank e Gideon vivem numa fazenda de onde tiram o seu sustento.  Como o trabalho no campo é pesado, Adam sente a falta de uma mulher para cuidar da casa.  Assim, quando vai à cidadezinha mais próxima para vender um lote de peles de castor e comprar os suprimentos, de que precisam, para enfrentarem o inverno que se aproxima, ele toma a decisão de encontrar uma mulher para se casar.

Ao passar em frente a um restaurante, vê uma jovem cozinheira, Milly, cortando lenha com um enorme machado.  Pela disposição da moça, ele sente ser ela o tipo da jovem que procura.  Depois que entra no restaurante e prova de sua comida, não tem mais dúvidas de que ela é a mulher de sua vida.  Sem perder tempo, propõe-lhe casamento e ela aceita.  Os dois procuram o reverendo Elcott, que os casa.

De volta à fazenda, Adam apresenta Milly a seus irmãos.  Ainda impactada com o fato de ter que viver com sete homens, é levada à cozinha, onde Adam lhe pede que prepare o almoço para todos.  Quando a refeição é servida, Milly fica chocada com a falta de educação dos irmãos, inclusive do marido.  À noite, ao entrar em seu quarto para dormir, Adam é surpreendido quando Milly lhe diz que não vai se deitar com ele pois, na realidade, ele não quer uma esposa, e sim, uma cozinheira, uma lavadeira, uma criada.  Entretanto, depois de ler uma passagem da Bíblia, ela o procura para dizer-lhe que resolveu ajudá-lo a tocar a fazenda.  Na realidade, ela está disposta a encarar a difícil tarefa de transformar aqueles sete homens, sem modos e grosseiros, em pessoas dignas e educadas.

Ensinando-lhes boas maneiras, Milly consegue realizar um verdadeiro milagre, ao fazer com que eles se portem de maneira irretocável durante uma festa popular na cidade.  Os seis irmãos de Adam voltam apaixonados por garotas que conheceram na festa.  Preocupado com a tristeza que se abate sobre eles, Adam planeja uma ida à cidade com o propósito de raptar as garotas, já que as mesmas são comprometidas com rapazes do local.

A ação é realizada com êxito.  Entretanto, ao voltarem para a fazenda com as seis jovens, são recebidos por Milly, que não estava a par desse plano irracional.  Como a fazenda acaba de ficar isolada da cidade, face a uma grande avalancha de gelo e neve que fechou o desfiladeiro que liga os dois pontos, Milly faz com que todos os homens se instalem no celeiro, deixando a casa para ela e as garotas.  Essa situação permanece até a chegada da primavera.  Nesse período, os jovens vão-se conhecendo e, aos poucos, se apaixonando.  Milly, por outro lado, dá à luz uma garotinha.

Com o fim do inverno, o desfiladeiro é liberado.  Adam prepara-se para levar as jovens de volta às suas famílias, mas elas reagem à idéia.  Seus pais chegam armados e dispostos a tudo.  Apaixonadas, as jovens dão a entender que algo mais íntimo ocorreu entre elas e os rapazes, forçando dessa forma seus pais a concordarem com seus respectivos casamentos.

imagem imagem imagem

Comentários

"Sete Noivas Para Sete Irmãos" é mais um musical de sucesso dos anos dourados de Hollywood.  Depois de ter realizado, dois anos antes, "Cantando na Chuva", a comédia musical que permanece como uma das mais célebres da história do cinema, Stanley Donen investiu nesse novo projeto, totalmente pessoal, que veio a ser seu 6º musical.  Coisa rara no gênero, "Sete Noivas Para Sete Irmãos" trata-se de uma idéia original e não de uma adaptação de algum sucesso da Broadway nem de qualquer outro grupo teatral.

Repleto de excelentes números de dança, magistralmente concebidos pelo emérito coreógrafo da Broadway, Michael Kidd, o filme conta com a carismática voz de barítono de Howard Keel e a agradável voz de soprano de Jane Powell.  Esta também se sai muito bem como dançarina.  Os dois são apoiados por um elenco de coadjuvantes, basicamente formado por excepcionais dançarinos e não atores.  São inúmeros os momentos inesquecíveis como, por exemplo, as seqüências do celeiro.

Como, talvez, o maior destaque desse musical, acha-se a memorável trilha sonora, ganhadora do Oscar da categoria e a cargo de Adolph Deutsch e Saul Chaplin.

CAA