Filmes por gênero

VESTÍGIOS DO DIA (1993)

The remains of the day
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os despojos do dia (Portugal)
Quel che resta del giorno (Itália)
Les vestiges du jour (França)
Pais: Reino Unido, Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: James Ivory
Roteiro: Ruth Prawer Jhabvala
Produção: Mike Nichols, John Calley, Ismail Merchant
Design Produção: Luciana Arrighi
Música Original: Richard Robbins
Fotografia: Tony Pierce-Roberts
Edição: Andrew Marcus
Direção de Arte: John Ralph
Figurino: Jenny Beavan, John Bright
Guarda-Roupa: Sue Honeybourne, Adrian Simmons, Jill Avery, Victoria Harwood
Maquiagem: Norma Webb
Efeitos Sonoros: David Stephenson, Colin Miller, Geoff Brown e outros
Efeitos Especiais: Garth Inns
Efeitos Visuais: Martin Body
Nota: 8.9
Filme Assistido em: 2005

Elenco

Emma Thompson Mary Kenton
Anthony Hopkins James Stevens
Christopher Reeve Jack Lewis
Caroline Hunt Senhoria
Wolf Kahler Embaixador alemão
Rupert Vansittart Sir Geoffrey Wren
James Fox Lorde Darlington
Hugh Grant Reginald Cardinal
John Haycraft Leiloeiro
Michael Lonsdale Dupont D'Ivry
Ben Chaplin Charlie
Peter Vaughan William Stevens
Paula Jacobs Sra. Mortimer
Jeffrey Wickham Visconde de Bigge
Brigitte Kahn Baronesa
John Savident Dr. Meredith
Emma Lewis Elsa
Joanna Joseph Irma
Christopher Brown Amigo de Wren
Lena Headey Lizzie
Tim Pigott-Smith Tom Benn
Pip Torrens Dr. Richard Carlisle
Frank Shelley Primeiro Ministro
Peter Eyre Lorde Halifax
Steve Dibben George
Abigail Hopkins Empregada
Steven Beard Andrews

Prêmios

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Filme Não Americano

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Ator (Anthony Hopkins)

David de Melhor Atriz (Emma Thomson)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (James Ivory)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme Britânico do Ano

Prêmio Ator do Ano (Anthony Hopkins)

Prêmio Diretor do Ano (James Ivory)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Anthony Hopkins)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Direção (James Ivory)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado

Oscar de Melhor Ator (Anthony Hopkins)

Oscar de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Oscar de Melhor Direção de Arte

Oscar de Melhor Figurino

Oscar de Melhor Trilha Sonora

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio David Lean de Melhor Direção (James Ivory)

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado

Prêmio de Melhor Ator (Anthony Hopkins)

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Prêmio de Melhor Fotografia

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Direção (James Ivory)

Prêmio de Melhor Roteiro

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Anthony Hopkins)

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Emma Thompson)

Prêmios Goya - Academia Espanhola, Espanha

Goya de Melhor Filme Europeu

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Oxfordshire, 1958 - Com a morte de seu antigo proprietário, Lorde Darlington, sua famosa casa de campo, Darlington Hall, é colocada em leilão por seus herdeiros.  Ao oferecer o maior lance, Jack Lewis, um antigo parlamentar americano, agora aposentado, passa a ser seu novo proprietário.  James Stevens, mordomo da enorme mansão há mais de 25 anos, é mantido em seu cargo.  Este, recebe uma carta de Mary Kenton, uma antiga e eficiente governanta, na qual ela demonstra o interesse em voltar a trabalhar em Darlington Hall, 20 anos depois de ter saído para se casar.  É que ela acaba de se separar do marido, Tom Benn.

Como sua família ainda se encontra nos Estados Unidos, Lewis sugere a Stevens que tire alguns dias de folga, oferecendo-lhe um de seus carros para que ele possa viajar.  Aceitando a sugestão, ele deixa Oxfordshire e segue em direção à Clevedon, na costa oeste da Inglaterra, onde se encontra Mary, com a intenção de trazê-la para novamente ocupar o cargo de governanta.  Enquanto viaja, repassa em sua memória o tempo em que Mary esteve em Darlington Hall:

1935 - Com excelentes referências, Mary é admitida como governanta, mas Stevens a trata com frieza e de forma ríspida.  Na época, tendo convencido o Lorde Darlington a admitir seu pai como copeiro, cargo subordinado à governanta, Stevens proibe Mary de chamá-lo de William, obrigando-a a chamá-lo de Sr. Stevens Pai.  Este, já idoso e com a saúde abalada, não dá conta de suas atribuições, o que faz com que Mary esteja sempre entrando em atrito com Stevens, que se nega a admitir a ineficiência do pai.

Uma semana antes de Lorde Darlington promover uma importante conferência internacional, que contará com a presença de líderes ilustres, tais como o francês Dupont D'Ivry e o parlamentar americano, Jack Lewis, William cai ao carregar uma bandeja repleta de cristais, durante uma reunião preparatória para a conferência.  Preocupado que ele volte a dar vexame quando das presenças dos líderes internacionais, Lorde Darlington pede a Stevens que remaneje seu pai para serviços de menor importância.  Embora não admita, o mordomo-chefe passa a admirar Mary por sua enorme eficiência na realização de suas tarefas.

A conferência é marcada por uma posição do anfitrião a favor do rearmamento da Alemanha que, segundo ele, precisa ser livre e forte.  Tais colocações preocupam Dupont D'Ivry e Jack Lewis, que chega a colocar que a Inglaterra está cometendo um erro ao tratar os problemas internacionais de forma amadorística.  Na última noite da conferência, William morre, ocasião em que Mary assume todas as providenciais iniciais, a fim de que Stevens possa continuar a dar toda assistência aos conferencistas.  Tal atitude faz com que ele a admire ainda mais.

Em suas folgas, Mary passa a se encontrar com Tom Benn, mordomo de Sir Geoffrey Wren, um importante líder político inglês.  Depois de algum tempo, ele a pede em casamento.

1938 - O nazismo ganha força na Alemanha, enquanto Lorde Darlington continua a promover reuniões entre líderes ingleses, como o 1º Ministro e o Lorde Halifax, com autoridades alemães, inclusive seu Embaixador.  É nesse ano que Mary pede demissão de seu cargo, a fim de se casar com Tom Benn.

Voltando a 1958, Stevens chega finalmente à Clevedon, onde se encontra com Mary.  Ambos falam dos bons tempos vividos em Darlington Hall.  Na oportunidade, ela lhe informa que, infelizmente, não vai poder reassumir o cargo de governanta porque acaba de tomar conhecimento que sua filha, Catherine, encontra-se grávida.  Para ela, é mais importante dar assistência à filha e poder acompanhar o crescimento de seu neto.  Após se despedirem, Stevens inicia sua viagem de volta à Darlington Hall.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no romance de Kazuo Ishiguro, "Vestígios do Dia" é um excelente filme.  Realizado pelo cineasta James Ivory, a narrativa se dá através de longos flashbacks, através dos quais James Stevens, personagem vivido por Anthony Hopkins, relembra os anos em que trabalhou para Lord Darlington, especialmente aqueles que antecederam o início da 2ª Guerra Mundial.  Entretanto, no centro da trama, acha-se seu relacionamento com uma antiga governanta, marcado por um sentimento de amor não verbalizado.

Tecnicamente perfeito em vários quesitos, não foi à toa que "Vestígios do Dia" recebeu nada menos que 8 indicações ao Oscar, inclusive as três principais: de melhor filme, melhor direção e melhor roteiro adaptado, num ano em que o ganhador desses três quesitos foi "A Lista de Schindler".

No elenco, Hopkins está magnífico no papel central, com uma atuação que beira a perfeição, seguido pelo trabalho maravilhoso apresentado por Emma Thompson.  Ambos indicados ao Oscar, perderam a estatueta respectivamente para Tom Hanks, por sua atuação em "Filadélfia", e Holly Hunter, por seu desempenho em "O Piano".  Nos papéis coadjuvantes, merecem atenção as atuações de Christopher Reeve, James Fox, Peter Vaughan e Hugh Grant.

 

CAA