Filmes por gênero

A SOMBRA DA GUILHOTINA (1949)

Reign of terror
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: No reinado do terror (Portugal)
Le livre noir (França)
El reinado del terror (Espanha)
Il regno del terrore (Itália)
The black book (Reino Unido)
Das schwarze buch (Alemanha)
Herrschaft des Schreckens (Austria)
Skräcknätter i Paris (Suécia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Histórico, Suspense, Romance
Direção: Anthony Mann
Roteiro: Philip Yordan, Æneas MacKenzie
Produção: William Cameron Menzies
Música Original: Sol Kaplan
Direção Musical: Irving Friedman
Fotografia: John Alton
Edição: Fred Allen
Direção de Arte: Edward Ilou, William Cameron Menzies
Guarda-Roupa: Jay Morley Jr.
Maquiagem: Jack Pierce, Ern Westmore
Efeitos Sonoros: John R. Carter
Efeitos Especiais: Roy Seawright, Jack Rabin
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1952

Elenco

Robert Cummings Charles D'Aubigny
Richard Basehart Maximilien Robespierre
Richard Hart François Barras
Arlene Dahl Madelon
Arnold Moss Fouché
Norman Lloyd Tallien
Charles McGraw Sargento
Beulah Bondi Sra. Blanchard
Jess Barker Saint-Just
Wade Crosby Danton
John Doucette Pierre Blanchard
Wilton Graff Marquês de Lafayette
William Challee Bourdon
Mary Currier Madame Duval
Charles Gordon Duval
Ellen Lowe Marie Blanchard
Georgette Windsor Cecile
Clancy Cooper Sentinela
Dabbs Greer Guarda da Ponte
Anthony Sydes Filho de Pierre

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Embora sendo o homem mais poderoso da França, Maximilien Robespierre quer tornar-se ditador da nação. Ele convoca François Barras, o único homem que pode nomeá-lo antes da Convenção Nacional. Barras se recusa a fazê-lo e se esconde.

Enquanto isso, o patriota Charles D'Aubigny secretamente mata e se faz passar por Duval, promotor de Strasbourg, que tinha sido chamado à Paris por Robespierre por algum motivo desconhecido. Como Robespierre e Fouché, o chefe de sua polícia secreta, nunca haviam estado com Duval, D'Aubigny é recebido por eles como sendo Duval. No encontro, Robespierre informa que seu Livro Negro, contendo os nomes daqueles que ele pretende denunciar e executar, foi roubado. Em seguida, ele lhe dá 24 horas para recuperar o precioso livro.

D'Aubigny encontra-se com Barras, através de seu único contato, Madelon, com quem teve um caso no passado. No entanto, ele é seguido e Barras é preso pela polícia, liderada por Saint-Just. Sentindo-se numa posição desconfortável, D'Aubigny manobra e consegue acalmar as suspeitas de ambos os lados de que ele os traiu.

Ao visitar Barras na prisão, D'Aubigny informa que três dos seus melhores homens haviam sido assassinados. Estranhamente, seus quartos não haviam sido saqueados para procurarem o Livro, levando D'Aubigny a supor que o mesmo nunca foi roubado e que Robespierre está usando o suposto roubo para confundir seus inimigos. Por outro lado, desconfiado, Saint-Just providencia para que a esposa de Duval identifique seu marido. Madelon finge ser Madame Duval e acaba com a desconfiança.

D'Aubigny retorna ao escritório de Robespierre para procurar o livro. Lá ele encontra o oportunista Fouché, que aparentemente está disposto a vender seu mestre. Quando D'Aubigny encontra o livro, no entanto, Fouché tenta esfaqueá-lo, mas ele consegue deixá-lo inconsciente e fugir.

Ele e Madelon se escondem na fazenda de um companheiro conspirador, mas sua localização é descoberta através de tortura. Uma perseguição noturna tem início, mas D'Aubigny consegue escapar, embora Madelon seja presa, levada à Paris e torturada, quando ela se nega a falar.

Como a Convenção Nacional deverá ocorrer no dia seguinte, Fouché aparece e propõe trocar Madelon pelo Livro Negro, mas D'Aubigny o despreza. O livro é passado de mão em mão entre os delegados, de modo que, quando Robespierre chega para denunciar Barras, ele é ferido e tem que sair da sala às pressas. No entanto, detido por seus inimigos, é posteriormente guilhotinado.

No escritório de Robespierre, D'Aubigny encontra um quarto secreto e resgata Madelon.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Anthony Mann, a partir de um roteiro escrito por Philip Yordan e Æneas MacKenzie, “A Sombra da Guilhotina” é um bom filme produzido pela Walter Wanger Productions em 1949. Sua trama é centrada na pessoa de Robespierre, um dos líderes da Revolução Francesa, que ao assumir o governo, passou a executar seus rivais como preparação para se tornar um ditador.

Embora não se trate de uma obra premiada, a direção de Mann é de primeira linha, assim como a fotografia de John Alton.

No elenco, destacam-se as atuações de Arlene Dahl e Arnold Moss, seguidas pelas de Robert Cummings e Richard Basehart.

CAA