Filmes por gênero

MATAR PARA VIVER (1957)

The river's edge
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le bord de la rivière (França)
L'ultima riva (Itália)
Al borde del río (Espanha)
Corrientes traicioneras (México)
Flucht nach Mexik (Alemanha, Austria)
Desperata män (Suécia)
Brzeg rzeki (Polônia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Crime, Drama, Suspense
Direção: Allan Dwan
Roteiro: Harold Jacob Smith, James Leicester
Produção: Benedict Bogeaus
Design Produção: Van Nest Polglase
Música Original: Louis Forbes
Fotografia: Harold Lipstein
Edição: James Leicester
Figurino: Gwen Wakeling
Efeitos Sonoros: Bernard Freericks, Harry M. Leonard
Efeitos Especiais: Lee Zavitz
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1965

Elenco

Ray Milland Nardo Denning
Anthony Quinn Ben Cameron
Debra Paget Margaret Fowler
Harry Carey Jr. Chet
Chubby Johnson Whiskers
Byron Foulger Floyd Barry
Lee Morgan Xerife Lee
Tom McKee Capitão da Patrulha de Fronteira
Frank Gerstle Harry Castleton

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Ben Cameron luta para ganhar a vida em seu pequeno rancho, enquanto sua sexy esposa, Meg, tem dificuldades para se ajustar às condições da vida rural. Descontente, ela lhe pede para que volte à sua antiga profissão como um guia de caça, a fim de ganhar mais dinheiro. Quando ela ameaça deixá-lo, ele a lembra que a única razão pela qual lhe foi concedida liberdade condicional, foi o fato dele ter se casado com ela.

No meio da discussão, Nardo Denning, parceiro de Meg no crime, que escapou de uma sentença de prisão atraiçoando-a, bate à porta do rancho. Ben, desconhecendo a antiga parceria de Meg com o vilão, depois de recusar seu pedido para guiá-lo através da fronteira, numa viagem de caça, pede-lhe para que leve a esposa até a cidade e para fora de sua vida. Depois que os dois partem, o rancheiro encontra um retrato de Nardo entre os pertences de Meg. Na ida para a cidade, Meg pergunta a Nardo por que ele não foi ao seu encontro, como planejado, deixando-a para trás para ser presa. O criminoso se defende, alegando que ficara gravemente ferido em um acidente de carro enquanto dirigia para encontrá-la.

Depois de fazerem o check-in no hotel local, Nardo e Meg relembram suas vidas de crime, juntos, em San Francisco, e ele revela que sua maleta contém um milhão de dólares em dinheiro. Quando lhe pede para acompanhá-lo em sua fuga através da fronteira, Meg confidencia que o ama e não a Ben, mas que ainda sente remorso por deixá-lo, por ter sido o homem que a salvou da prisão, insistindo na necessidade de vê-lo pessoalmente. Por sua vez, amargando a rejeição de Meg, Ben vai à cidade para vender seu rancho e, uma vez lá, descobre que ela acabara de sair com um homem em um carro esportivo. No caminho de volta ao rancho, Nardo é parado por um policial de fronteira, que insiste em inspecionar o porta-malas de seu carro. Enquanto o oficial faz a inspeção, ele acelera o carro em marcha ré, atropelando-o.
                
Em pânico, Meg salta do carro, e quando Nardo põe o veículo em sua direção, ela tem certeza que será sua próxima vítima. No entanto, depois de bater com o carro em algumas rochas, ele alega que não sabia que o veículo estava em marcha ré quando atropelou o policial. No início da noite, Ben ainda se acha aguardando a volta de Meg, quando o policial é trazido para a cidade mortalmente ferido, o qual em seu último suspiro afirma que foi atropelado por um homem em um carro esportivo acompanhado de uma ruiva. Quando o rancheiro volta para casa, Nardo adverte Meg que ela será cobrada como cúmplice de um assassinato, a menos que convença o marido a guiá-los com segurança através da fronteira. Depois de aceitar o trabalho por US$10.000, Ben observa a maleta de Nardo repleta de dinheiro.

Os três partem numa condução de Ben, mas ao atingirem as montanhas, este informa que o resto da viagem deverá ser feito a pé. Durante a árdua caminhada que se segue, eles encontram Whiskers, um velho garimpeiro. Quando Nardo tenta escalar um penhasco, sua maleta se abre e o dinheiro nela contido se espalha pelo ar. Meg e Whiskers correm numa tentativa de reaverem as notas, mas o vilão atira no garimpeiro pelas costas. Tal fato faz com que Meg passe a temer pela vida de Ben. A fim de poupá-lo, ela mente para Nardo ao dizer que Ben pode ser dispensado, já que estão a apenas cinco milhas da fronteira, num trecho que ela conhece bem. Ben vê quando os dois se beijam e se afastam juntos.

Ao se aproximarem de uma reserva indígena, Meg grita por socorro e, na confusão, corta seu braço. Depois de alcançá-los, Ben diz a Nardo que ainda faltam vários dias para chegarem à fronteira, alertando-o para o fato de que Meg o traiu. Alegando que finalmente descobriu até onde vai a maldade do vilão, Meg pede a Ben para que os dois voltem sozinhos, mas ele lhe diz que quer ficar por perto para assistir à morte do vilão. Depois que o braço de Meg desenvolve uma infecção e uma febre alta, eles se abrigam em uma caverna e Ben sai para recolher alguma lenha que lhe permita ferver um pouco de água para operar o braço dela. Para iniciar a pequena fogueira, o rancheiro usa seus US$ 10.000 e, em seguida, exige que Nardo lhe dê mais algumas notas para inflamar as chamas. Enquanto Meg se contorce de dor, Ben cuida de seu braço e, em seguida, promete esperá-la caso ela volte para a cadeia. Ciente de que o criminoso pretende matá-los, Ben retira a pólvora de suas balas enquanto ele dorme.

Na manhã seguinte, ao perceber que cruzaram a fronteira, Nardo pega a arma da mão de Ben e, ao dispará-la nada acontece. Os dois entram em uma briga corporal, desalojando algumas rochas, uma das quais prende o pé esquerdo de Ben. Sentindo-se sem esperanças, ele aconselha Meg a fugir com Nardo, mas ela responde que prefere ficar e morrer com ele. Depois que Nardo se afasta, com a ajuda de Meg e de seu pé direito, os dois conseguem um mínimo deslocamento da rocha, o suficiente para Ben ter seu pé esquerdo livre. Assim, eles iniciam o longo caminho de volta ao rancho. Ao final do primeiro dia, exaustos, param para uma noite de descanso.

Enquanto isso, ao atingir uma estrada nas montanhas, Nardo faz sinal para um caminhão que se aproxima. O motorista, meio adormecido, só o vê quando não há mais tempo de evitar o atropelamento, o qual faz com que o corpo do vilão seja arremessado do alto de um enorme penhasco, mais uma vez com a maleta aberta e o dinheiro nela contido a se espalhar pelo ar. Na manhã seguinte, Ben é acordado por um corvo carregando uma nota de 100 dólares em seu bico. Por outro lado, no riacho que corre ao lado, milhares de dólares flutuam em suas águas. Seguindo a trilha das notas, Ben e Meg chegam ao corpo inerte de Nardo. Depois de o sepultarem, o casal finalmente continua sua caminhada de volta para casa.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no livro "The Highest Mountain" do escritor Harold Jacob Smith, e adaptado para o cinema pelo próprio escritor em parceria com o roteirista James Leicester, “Matar para Viver” é um melodrama passado no velho oeste americano, numa região bem próxima à fronteira com o México.

Realizado pelo cineasta Allan Dwan, o filme mantém um bom ritmo ao longo de sua primeira metade, passando então a se mostrar cada vez mais lento. Por outro lado, a atmosfera dramática com toques de suspense segue até o final. A fotografia de Harold Lipstein é muito boa, conseguindo explorar bastante as paisagens desérticas e montanhosas.

No elenco, o trio principal, formado pelos atores Ray Milland, Anthony Quinn e Debra Paget, apresenta ótimas atuações. O final é de certa forma interessante na medida em que o vilão é punido com a morte ao ser atropelado por um caminhão e não pelas mãos do herói.

CAA