Filmes por gênero

APAIXONADOS IMPETUOSOS (1960)

All the fine young cannibals
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Escândalo na Sociedade (Portugal)
Les jeunes loups (França)
I giovani cannibali (Itália)
Los jóvenes caníbales (Espanha)
Amantes impetuosos (México)
Früchte einer Leidenschaft (Alemanha, Austria)
De unga kannibalerna (Suécia)
To gange letsind (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Música, Romance
Direção: Michael Anderson
Roteiro: Robert Thom
Produção: Pandro S. Berman
Música Original: Jeff Alexander
Fotografia: William H. Daniels
Edição: John McSweeney Jr.
Direção de Arte: Edward C. Carfagno, George W. Davis
Figurino: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Franklin Milton
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Natalie Wood Sarah 'Salome' Davis
Robert Wagner Chad Bixby
Susan Kohner Catherine McDowall
George Hamilton Tony McDowall
Pearl Bailey Ruby Jones
Louise Beavers Rose Jones
Jack Mullaney Putney Tinker
Onslow Stevens Joshua Davis
Anne Seymour Sra. Bixby
Virginia Gregg Ada Davis
Mabel Albertson Sra. McDowall
Jay Adler Sammy Trist
Addison Richards Sr. McDowall
Carl Christian Pastor
Lucille Curtis Esposa do Pastor
Queenie Leonard Enfermeira
Paulene Myers Enfermeira
Ricky Allen Saul
Charles Calvert Deacon
Debbie Megowan Ruth
Emerson Treacy Pastor
Casey Peters Timothy
Katie Sweet Esther
Donald Towers Samuel

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Sarah Davis, que prefere ser chamada de "Salome", é uma linda garota de dezessete anos que ajuda seu pobre pai a cuidar de seus muitos filhos na comunidade rural de Pine Alley, no Texas. Salome está profundamente apaixonada pelo músico Chad Bixby, cujo pai, o pastor local, acaba de falecer.

Certo dia, Chad leva Salome e um amigo negro ao Deep Elm, onde a proprietária do Clube, Rose Jones, pede ao jovem para tocar o que ele sentir. Ele pega seu instrumento e toca uma melodia lúgubre que diz: "Este é o amor que eu tive pelo meu pai e não podia falar sobre ele". Enquanto ele toca, o jovem e rico Tony McDowall se aproxima de Salome, assumindo que ela seja uma das apresentadoras do Clube. Salome o evita e passa o resto da noite com Chad, que declara ter medo do escuro.

Algum tempo depois, Salome diz a Chad que se acha grávida. Embora ele se proponha a se casar com ela, ela o recusa, alegando que, apesar do amor mútuo, ela sabe que eles seriam miseráveis juntos. Sem saber para onde ir, Salome embarca em um trem, onde volta a se encontrar com Tony. Continuando atraído por ela, ele se oferece para levá-la à Connecticut, onde ele freqüenta a Universidade de Yale. Lá, os dois são secretamente casados.

Enquanto isso, Chad retorna ao Deep Elm e se torna amigo da irmã de Rose, Ruby Jones, uma famosa cantora de jazz que, depois de ter sido abandonada pelo amor de sua vida, passou a beber e caiu numa forte depressão, alegando que nunca mais voltará a cantar. Ruby se mostra impressionada com o talento de Chad, mas quando ele pede para que ela o acompanhe à Nova York, ela se nega a atendê-lo. No entanto, os dois terminam se mudando para um apartamento em Nova York, onde ela persuade seu agente a conseguir um trabalho para o jovem músico.

Enquanto isso, em Yale, Tony e Salome recebem a visita da atraente, mas mimada, irmã dele, Catherine, que com frequência se queixa de estar entediada. Ao chegar a primavera, Salome tem seu bebê, mas ao ouvir um disco de Chad, ela fica agitada e sugere que todos visitem Nova York. Uma vez lá, ao entrarem na discoteca em que Chad está se apresentando, Ruby concorda em cantar uma seleção de blues, para agradar o trompetista, e ao final ela lhe diz: “Eu cantei para você, Chad”. Ele se alegra ao ver Salome na plateia, mas Catherine também se sente atraída por ele e logo o persuade a sair com ela.

Na manhã seguinte, Catherine anuncia triunfalmente que ela e Chad estão apaixonados, um pelo outro, fazendo com que Salome, consumida pelo ciúme, visite secretamente seu velho amor. No encontro, ele lhe pede para abandonar Tony, mas ela lhe explica que seu marido acredita que a criança é dele e que ela se mostra incapaz de deixá-lo. Enfurecido, ele se casa com Catherine e se muda para o apartamento que compartilha com Ruby, que se acha à beira da morte.

Catherine declara que ama Chad, mas percebendo que seus sentimentos por ela são mornos, fica inquieta e exclama: "Não há nada além de negros por aqui”. Apesar de Chad lhe dar uma bofetada, o casal se muda para um apartamento separado, deixando Ruby sozinha. Depois que ela volta a irritá-lo, com seus ciúmes, Chad revela que é ele, e não Tony, o pai do bebê de Salome e que, se casou com ela, apenas para ferir a mulher que ama. Consternada, Catherine corta seus pulsos. Por outro lado, ao perceber que ele se importa com sua esposa, Chad a leva ao hospital e reza fervorosamente por sua recuperação.

Quando Tony pergunta à Salome se ela ama Chad, ela finalmente confessa que o amou e que a criança é filha do músico. Abatido pela notícia, ele a deixa, enquanto ela, embriagada, admite a Chad que agora ama Tony. Em seguida, Chad escreve uma mensagem na parede para Catherine, que diz: "Chad ama Catherine. Desculpe."

Ao tomar conhecimento da morte de Ruby, Chad leva seu corpo para ser enterrado no Deep Elm. Em seguida, ao retornar à Nova York, ele declara seu amor por Catherine e os dois se abraçam. Salome, por outro lado, depois de ter retornado à pequena casa do Texas, fica surpresa quando Tony entra e anuncia que a quer de volta.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Michael Anderson, a partir de um roteiro escrito por Robert Thom, “Apaixonados Impetuosos” é um filme norte-americano produzido pela empresa Avon Productions em 1960. Sua trama, baseada no romance “The Bixby Girls”, de Rosamond Marshall, é marcada por muitos desencontros entre as partes envolvidas. Chama atenção o caso do relacionamento entre uma mulher negra e um homem branco porque, embora desde meados dos anos 1950, a segregação racial em escolas públicas tenha passado a ser inconstitucional nos Estados Unidos, na prática, o apartheid continuou por mais uma década.

A direção de Anderson se mostra apenas razoável, pecando principalmente pelo ritmo por ele imposto à narrativa. Por outro lado, a fotografia em Metrocolor, assinada por William H. Daniels, é de muito boa qualidade. No elenco, destacam-se as atuações de Natalie Wood, Robert Wagner, Susan Kohner e Pearl Bailey.

CAA