Filmes por gênero

A SEDUÇÃO DO MARROCOS (1942)

Road to Morocco
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: En route pour le Maroc (França)
Avventura al Marocco (Itália)
Ruta de Marruecos (Espanha)
Camino de Marruecos (México)
Der weg nach Marokko (Alemanha, Áustria)
På eventyr i Marokko (Dinamarca)
Lichtelijk geschift (Holanda)
Två glada sjömän i Marocko (Suécia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: David Butler
Roteiro: Frank Butler, Don Hartman
Produção: Paul Jones
Música Original: Victor Young
Direção Musical: Victor Young
Fotografia: William C. Mellor
Edição: Irene Morra
Direção de Arte: Hans Dreier, Robert Usher
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Walter Oberst, Earl S. Hayman, Loren L. Ryder
Efeitos Visuais: Farciot Edouart, Gordon Jennings
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1945

Elenco

Bing Crosby Jeff Peters
Bob Hope Orville 'Turkey' Jackson / Tia Lucy
Dorothy Lamour Princesa Shalmar
Anthony Quinn Mullay Kasim
Dona Drake Mihirmah
Vladimir Sokoloff Hyder Khan
Mikhail Rasumny Ahmed Fey
Yvonne De Carlo Empregada
Dan Seymour Comprador de escravos
Sara Berner Mabel
Leon Belasco Yusef
George Lloyd Guarda
George Givot Neb Jolla
Robert Barron Gigante barbudo
Rita Christiani Dançarina
Sylvia Opert Dançarina
Harry Cording Guerreiro
Dick Botiller Guerreiro
Cy Kendall Vendedor de frutas
Nestor Paiva Vendedor de linguiça

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro Original (Frank Butler, Don Hartman)

Oscar de Melhor Gravação de Som (Loren L. Ryder)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Quando dois passageiros clandestinos, Jeff Peters e Orville Jackson, acidentalmente causam a explosão e o naufrágio de um cargueiro na costa do norte da África, eles chegam à praia numa balsa improvisada, encontram um camelo e viajam pelo deserto até o Marrocos. Uma vez lá, passam o tempo tentando conseguir comida, sem dinheiro, até que Jeff vende Orville como escravo por 200 dracmas.

Orville é levado por seu proprietário árabe e Jeff não consegue localizá-lo. Quando alguém o dirige para um palácio situado no final de uma rua, uma nota de Orville cai de uma parede informando que ele está sendo torturado e que Jeff deve desistir da busca e fugir da cidade para sua própria segurança. Este, no entanto, escala o muro do palácio e encontra seu amigo vestido como um príncipe, sendo torturado pelas carícias da princesa Shalmar. Orville mostra-se delirantemente feliz por ter sido escolhido para se casar com a princesa, e ressentido pela intrusão do amigo, mas Shalmar apaixona-se imediatamente por Jeff e o convida para ficar para o casamento.

Desconhecida dos dois, Shalmar decidiu casar-se com Orville, ao invés de Mullay Kasim, seu verdadeiro noivo, porque seu profeta a advertiu que seu primeiro marido iria morrer violentamente na primeira semana após o casamento. Orville, no entanto, desiste de se casar ao descobrir a verdade, através de uma jovem do harém, que se acha por ele apaixonada. Quando o profeta revela que sua previsão estava incorreta por causa da presença de alguns insetos em seu telescópio, Shalmar então escolhe Jeff como seu novo noivo.

Jeff, Orville, Shalmar e a jovem do harém tentam fugir da cidade, mas um furioso Kasim os seqüestra. Depois de deixar os homens para morrerem no deserto, ele leva as mulheres para seu acampamento. Jeff e Orville vagam pelo imenso deserto a ver miragens de uma lanchonete e de Shalmar a cantar, até chegarem a um oásis próximo do acampamento de Kasim. Este os captura e os prende, abstendo-se de matá-los por se tratar de sua noite de núpcias. Jeff e Orville conseguem despistar os guardas e escapam. Em seguida, decidem fazer estragos na festa do casamento, colocando pólvora em cigarros, tocando fogo nas roupas dos convidados, etc. Um dos convidados declara guerra e uma enorme briga irrompe na tenda. Jeff, Orville, Shalmar e a jovem do harém fogem a cavalo e conseguem embarcar em um transatlântico com destino aos Estados Unidos. Durante a viagem, Orville mais uma vez causa acidentalmente a explosão e o naufrágio do transatlântico e os dois casais são obrigados a fazer toda a travessia do Atlântico em uma balsa.

imagem

Comentários

“A Sedução do Marrocos” é o terceiro dos road-movies estrelados por Bing Crosby, Bob Hope e Dorothy Lamour e, sem dúvida, o melhor da série. Realizado pelo cineasta David Butler, a partir de um ótimo roteiro escrito por Frank Butler e Don Hartman, além das esperadas piadas da dupla, a trama apresenta inúmeras seqüências engraçadas, como aquelas em que Hope e Crosby se escondem dos bandidos. Há ainda uma cena nonsense onde Hope, Crosby e Dorothy Lamour cantam um número no deserto, no qual cada um dubla a voz do outro. Acredito que parte do charme do filme pode ser atribuída ao diretor David Butler, que iria trabalhar com Bob Hope em várias outras comédias.

Na trilha sonora assinada por Victor Young, o melhor número é certamente “Moonlight Becomes You”, de Jimmy Van Heusen e Johnny Burke.

No elenco, embora Bing Crosby esteja muito bem, principalmente ao interpretar suas belas canções, não se pode negar que a grande estrela do filme é Bob Hope. Finalmente, não poderia deixar de mencionar a presença de Anthony Quinn, no papel de Mullay Kasim. Aliás, Quinn, já havia participado do primeiro filme da série, “A Sereia das Ilhas (Road to Singapore)”, realizado dois anos antes.

CAA