Filmes por gênero

AGORA SEREMOS FELIZES (1944)

Meet me in St. Louis
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Não há como a nossa casa (Portugal)
Le chant du Missouri (França, Bélgica)
Cita en St. Louis (Espanha)
La rueda de la fortuna (Argentina, México)
Incontriamoci a Saint Louis (Itália)
Die große liebe nebenan (Austria)
Mød mig i St. Louis (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Romance, Musical
Direção: Vincente Minnelli
Roteiro: Irving Brecher, Fred F. Finklehoffe
Produção: Arthur Freed
Música Original: Roger Edens, Conrad Salinger
Direção Musical: George Stoll
Coreografia: Paul Jones
Fotografia: George J. Folsey
Edição: Albert Akst
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Lemuel Ayers, Jack Martin Smith
Figurino: Irene Sharaff
Guarda-Roupa: Irene
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: A. Arnold Gillespie, Warren Newcombe, Mark Davis
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1946

Elenco

Judy Garland Esther Smith
Margaret O'Brien Tootie Smith
Mary Astor Sra. Anna Smith
Lucille Bremer Rose Smith
Leon Ames Sr. Alonzo Smith
Tom Drake John Truett
Marjorie Main Katie
Harry Davenport Avô
June Lockhart Lucille Ballard
Henry H. Daniels Jr. Lon Smith Jr.
Joan Carroll Agnes Smith
Hugh Marlowe Coronel Darly
Robert Sully Warren Sheffield
Chill Wills Sr. Neely
Sidney Barnes Hugo Borvis
Donald Curtis Dr. Girard
Kenneth Donner Hugo Gorman
Buddy Gorman Sidney Gorcey
Sam Harris Sr. March
Belle Mitchell Sra. Braukoff
Mayo Newhall Sr. Braukoff
Myron Tobias George
Kenneth Wilson Quentin

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em St. Louis, às vésperas da Exposição Universal de 1904, os Smiths são uma família formada pelo pai, mãe, um filho, quatro filhas e o avô, além da empregada, quase uma pessoa da família. Rose, a mais velha, aguarda que Warren, um pretendente de muito tempo, a peça em casamento. Sua irmã, Esther, está apaixonada pelo rapaz da casa ao lado, John Truett, apesar de nunca terem conversado.

Uma festa na casa dos Smiths aproxima Esther de John e um passeio de trólebus completa a aproximação entre os dois. No entanto, na noite do Dia das Bruxas, a filha mais nova dos Smiths, Tootie, volta para casa aos prantos, suja e machucada, alegando ter sido empurrada por John Truett a caminho de casa. Esther vai até a casa do moço, tirar satisfações, e o agride. Ao voltar para casa, descobre que tudo não passou de uma grande brincadeira feita pela menina, que jogou um boneco, junto com a irmã Agnes, sobre os trilhos do tróleibus, causando uma grande confusão. O rapaz apenas a havia ajudado a "fugir da cena do crime". Esther vai pedir desculpas a John e os dois começam a namorar.

O pai chega com um presente para a mulher e boas notícias: fora transferido para Nova York e a família toda teria que se mudar para lá na época do Natal. A notícia, ao invés de alegrar a todos, como o pai havia previsto, cai como uma bomba e deixa todos chocados.

Quando chega o Natal, os filhos mais velhos Lon, Esther e Rose discutem a respeito  do grande baile que acontecerá durante a noite e que será o último evento de que participarão, antes de seguirem para Nova York. Já quase na hora do baile, Esther fica sabendo que John não irá ao mesmo. É que o jogo de basquete terminou muito tarde e ele não chegou a tempo de pegar seu smoking no alfaiate. Esther vai ao baile tendo por par seu avô, mas, no meio da festa, John chega todo arrumado, para sua surpresa.

Ao voltar para casa, Esther sobe a escada e encontra Tootie sentada à janela do quarto que divide com a irmã Agnes. Ela está esperando pelo Papai Noel, olhando toda a família de bonecos de neve que ela e os irmãos haviam feito no jardim de casa. É quando Esther canta "Have Yourself a Merry Little Christmas" para ela. O climax da cena acontece quando Tootie, apavorada com a mudança completa que está para acontecer em sua vida, corre para o jardim e destrói os bonecos a pauladas. Ao ver isso, o pai decide que a família não mais vai se mudar de St. Louis e permanecerá ali, onde é feliz.

O filme acaba com a família entrando na abertura da Exposição de 1904.

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Vincente Minnelli, “Agora Seremos Felizes” é uma interessante comédia musical estadunidense de 1944, produzida pela Metro-Goldwyn-Mayer. Sua trama conta a história de quatro irmãs que vivem em St. Louis, Missouri na época da Exposição Universal de 1904.

Na direção, MInnelli realiza um bom trabalho, principalmente em sua primeira metade, quando consegue imprimir um melhor ritmo à trama. A fotografia de George J. Folsey é outro quesito que merece atenção, assim como a bela trilha sonora assinada por Roger Edens e Conrad Salinger.

No elenco, o grande nome a ser citado é o de Judy Garland, que apresenta aqui uma de suas melhores performances como atriz e cantora.

CAA