Filmes por gênero

LÚCIO FLÁVIO, O PASSAGEIRO DA AGONIA (1977)

imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Ultimatum (França)
Lucio Flavio (UK)
Lucio Flavio, el pasajero de la agonía (Argentina)
Pais: Brasil
Gênero: Policial, Crime, Drama
Direção: Hector Babenco
Roteiro: Hector Babenco, Jorge Durán, José Louzeiro
Produção: Ignácio Gerber
Design Produção: Mariza Leão
Música Original: John Neschling
Fotografia: Lauro Escorel
Edição: Sílvio Renoldi
Figurino: Mariza Leão
Guarda-Roupa: Margareth do Carmo
Maquiagem: Antônio Pacheco
Efeitos Especiais: Sérgio Farjalla
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1977

Elenco

Reginaldo Farias Lúcio Flávio
Ana Maria Magalhães Janice
Paulo César Pereio Dr. Moretti
Milton Gonçalves Policial 132
Ivan Cândido Bechara
Ivan de Almeida Liece de Paula
Marcos Vinícius Micuçu
Sérgio Otero Nijini
Ivan Setta Fernando
Lady Francisco Lígia
Carlos Wilson Carcará
Grande Otelo Dondinho
Érico Vidal Klaus
Stepan Nercessian Nelson, o suicida
Geraldo Rosa Policial Federal
Ivan de Souza Policial Federal
Armando Rigo Policial Federal
José Dumont Prisioneiro
Expedito Bareira Marco Aurélio
José Melo Armandinho
Fernando José Coronel
Luca de Castro Repórter
Lucy Mafra Repórter
Maranhão Torres Repórter
Álvaro Freire Constâncio Ramos

Prêmios

Festival de Gramado, Brasil

Kikito de Ouro de Melhor Ator (Reginaldo Farias)

Kikito de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante (Ivan Cândido)

Kikito de Ouro de Melhor Fotografia (Lauro Escorel)

Kikito de Ouro de Melhor Edição (Silvio Renoldi)

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Brasil

Prêmio do Público de Melhor Longa-Metragem (Hector Babenco)

Festival Internacional de Cinema de Taormina, Itália

Prêmio de Melhor Ator (Reginaldo Farias)

Indicações

Festival de Gramado, Brasil

Kikito de Ouro de Melhor Filme (Hector Babenco)

Festival Internacional de Cinema de Taormina, Itália

Prêmio Golden Charybdis (Hector Babenco)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Nos anos 60, surge uma organização, batizada pela crônica policial brasileira como Esquadrão da Morte, que passa a combater o crime à margem da lei.  Nessa conjuntura, surgem vários episódios e personagens que marcaram uma época.  Lúcio Flávio é um deles, que se tornou um conhecido bandido no Rio de Janeiro.

Tudo piora quando um Banco é assaltado em uma cidade do interior e o Dr. Bechara dá início a uma ação policial nos subúrbios do Rio, para localizar Lúcio.  Este e sua mulher, Janice, recebem a notícia da prisão de Mucuçu, integrante do bando, que também acaba sendo preso, mas foge da delegacia.

Certa noite, é preso novamente por Bechara e levado para um presídio, onde agentes da Polícia Federal tentam em vão saber do seu envolvimento com o Dr. Moretti, um policial.

Lúcio é libertado por seus companheiros e, com a conivência de Moretti, assalta um Banco. Tentando mudar de vida, vai com Janice para Belo Horizonte, mas seu destino já estava traçado.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado num livro de autoria de José Louzeiro, "Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia" é um bom filme policial brasileiro.  O livro de Louzeiro teve por base o relato que Lúcio Flávio fez a um repórter pouco antes de morrer.

Realizado pelo cineasta Hector Babenco, que lhe imprimiu uma competente direção, o filme apresenta uma razoável fotografia, um bom trabalho de montagem e ótimas interpretações, com destaques para as atuações de Reginaldo Farias, Ivan Cândido, Milton Gonçalves e Paulo César Pereio.

CAA