Filmes por gênero

MADAME CURIE (1943)

Madame Curie
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La vida heroica de Madame Curie (Argentina)
Curie-Sklodowska (Polônia)
Madam Curie (Turquia)
Мадам Кюри (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Biográfico, Drama
Direção: Mervyn LeRoy
Roteiro: Paul Osborn, Paul H. Rameau
Produção: Sidney Franklin
Música Original: Herbert Stothart
Fotografia: Joseph Ruttenberg
Edição: Harold F. Kress
Direção de Arte: Cedric Gibbons
Figurino: Irene
Guarda-Roupa: Irene Sharaff, Gile Steele
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Greer Garson Marie Curie
Walter Pidgeon Pierre Curie
Henry Travers Eugene Curie
Albert Bassermann Prof. Jean Perot
Robert Walker David Le Gros
C. Aubrey Smith Lord Kelvin
Dame May Whitty Sra. Eugene Curie
Victor Francen Presidente da Universidade
Elsa Basserman Madame Perot
Reginald Owen Dr. Becquerel
Van Johnson Repórter
Margaret O'Brien Irène Curie, aos 5 anos
Gigi Perreau Eve, aos 18 meses
Lumsden Hare Prof. Roget
Ray Collins Conferencista
Alan Napier Dr. Bladh
Miles Mander Homem de Negócios
Howard Freeman Prof. Constant
Harold De Becker Professor
Guy D'Ennery Professor
Al Ferguson Homem, no acidente
Lisa Golm Lucille
Dorothy Raye Enfermeira

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Ator (Walter Pidgeon)

Oscar de Melhor Atriz (Greer Garson)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Joseph Ruttenberg)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Interiores (Cedric Gibbons, Paul Groesse, Edwin B. Willis, Hugh Hunt)

Oscar de Melhor Gravação de Som (Douglas Shearer)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Herbert Stothart)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Marie é uma jovem polonesa que, em 1891, muda-se para Paris onde tem a oportunidade de estudar magnetismo com o Prof. Jean Perot.  Este consegue que ela divida um laboratório de pesquisas com o químico Pierre Curie.  Trabalhando juntos, eles terminam se apaixonando e se casando.

Estimulada pela descoberta dos raios X, feita por Roentgen, e das radiações de urânio por Becquerel, Marie Curie inicia trabalhos de pesquisa que a levariam a identificar três emissões radiativas.  Em seguida, apoiando-se na descoberta do efeito piezoelétrico feita por seu marido, cria um método para medir a intensidade das emissões radiativas de diversos materiais.

Trabalhando com diferentes compostos de urânio, consegue também demonstrar que as emissões eram diretamente proporcionais à quantidade de urânio neles presente.  Em 1898, consegue também demonstrar a radiatividade do Tório.  No mesmo ano, já auxiliada pelo marido, isola, em meio a amostras de minério de urânio, diminutas quantidades de um novo elemento, ao qual deu o nome de polônio.  Em dezembro, identificara outro elemento, e quantidades menores ainda: o rádio.      

Para obterem maiores quantidades desses novos elementos, os Curie vão buscar sobras de minérios na região da Boêmia.  Para isso, investem suas próprias economias.  Em 1902, conseguem obter 0.1g de rádio.  Mais tarde, purificando oito toneladas de um minério chamado pechblenda, obtêm mais 1g de um sal de rádio.

Em 1903, dividem com Becquerel o prêmio Nobel de Física.  Após a morte do marido, em 1906, Marie assume seu cargo de professor na Universidade de Sorbonne, tornando-se a primeira mulher a ali lecionar.  Em 1911, ela recebe também o Prêmio Nobel de Química.

No final da vida, dedica-se a supervisionar o Instituto do Rádio, organização para estudos e trabalhos com radiatividade, sediado em Paris.  Marie Curie vem a falecer em 1934, devido à leucemia adquirida pela excessiva exposição à radiatividade.

imagem

Comentários

Baseado no livro de Eve Curie sobre sua mãe, "Madame Curie" é uma bela e intrigante biografia da famosa cientista polonesa que veio a descobrir o 'rádio'.

Realizado pelo cineasta Mervyn LeRoy, o filme mescla de forma equilibrada a vida pessoal e o trabalho científico de Marie Curie.

A direção de LeRoy é brilhante, complementada com a excelente trilha sonora de Herbert Stothart, a bela fotografia de Joseph Ruttenberg e as magníficas interpretações de Greer Garson e Walter Pidgeon, nos papéis principais.

CAA