Filmes por gênero

O DESTINO BATE À SUA PORTA (1946)

The postman always rings twice
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O destino bate à porta (Portugal)
Le facteur sonne toujours deux fois (França)
El cartero siempre llama dos veces (Espanha)
Il postino suona sempre due volte (Itália)
Die rechnung ohne den wirt (Alemanha)
Vilse (Suécia)
Niemand ontkomt zijn noodlot (Holanda)
Почтальон всегда звонит дважды (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir, Suspense
Direção: Tay Garnett
Roteiro: Niven Busch, Harry Ruskin
Produção: Carey Wilson
Música Original: George Bassman
Fotografia: Sidney Wagner
Edição: George White
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Randall Duell
Guarda-Roupa: Irene, Marion Herwood Keyes
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1949

Elenco

Lana Turner Cora Smith
John Garfield Frank Chambers
Cecil Kellaway Nick Smith
Hume Cronyn Arthur Keats
Leon Ames Kyle Sackett
Audrey Totter Madge Gorland
Alan Reed Ezra Liam Kennedy
Jeff York Blair
Jim Farley Warden
Wally Cassell Ben
Morris Ankrum Juiz
Garry Owen Motorista de caminhão
Dick Crockett Repórter
Charles Williams Médico
Tom Dillon Padre McConnell
A. Cameron Grant Willie
Philip Ahlm Fotógrafo
John Alban Fotógrafo
Edward Earle Médico
Joel Friedkin John McHug
Bud Harrison Oficial de Justiça
Dorothy Phillips Enfermeira

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Ao pedir carona para San Diego, o andarilho Frank Chambers chega a uma lanchonete em Twin Oaks, próxima de Los Angeles. Na oportunidade, ele aceita um convite para trabalhar no local. A casa é operada pelo proprietário, Nick Smith, e por sua jovem esposa Cora.

Um romance furtivo logo se desenvolve entre Frank e Cora, e quando Nick viaja para Los Angeles, eles decidem fugir. No entanto, pouco tempo depois de partirem, Cora decide voltar e eles se preocupam em dar fim ao bilhete de despedida que ela deixara para o marido.

Determinada a continuar seu romance com Frank e dar uma vida melhor para si mesma, Cora o convence de que a única maneira para eles alcançarem a felicidade é matar Nick e receberem o dinheiro do seguro.

A primeira tentativa de assassinato é um fracasso. Numa segunda tentativa, eles embebedam Nick e, em seguida, encenam um acidente automobilístico no Lago Malibu. Embora o promotor Kyle Sackett chegue tarde demais à cena do crime para salvar Nick, ele acredita firmemente que a morte não foi acidental e que Cora e Frank são os assassinos.

Sem provas concretas para condená-los, Sackett tenta colocar um contra o outro ao induzir Frank a assinar uma queixa formal contra ela, na qual alega que ela também tentou matá-lo. A estratégia de Sackett quase tem êxito quando Cora se incrimina e concorda em assinar uma confissão. A confissão, no entanto, é gravada por Ezra Liam Kennedy, um detetive disfarçado de funcionário do escritório de Sackett. Kenndey, na verdade, trabalha para o advogado de Cora, Arthur Keats, que impede que a confissão seja lida no tribunal. Keats, por outro lado, a convence a se conformar com uma acusação de homicídio culposo, o que lhe permite mais tarde ser libertada em liberdade condicional.

Algumas semanas depois, ela e Frank são visitados por Kennedy, que já não mais trabalha para o escritório de Keats, o qual exige US$ 15.000 em troca da confissão de Cora. No entanto, os dois conseguem dominá-lo e destruir a confissão.

Cora e Frank decidem, então, se casar, mas antes que a cerimônia ocorra, ela morre em um acidente de carro dirigido por ele. Apesar de ter sido realmente um acidente, as circunstâncias parecem suspeitas o suficiente para que Frank seja acusado de deliberadamente ter provocado o acidente. Ele é, então, condenado à morte por assassinar Cora.

Pouco antes de sua execução, ao receber a visita de Sackett, Frank insiste que não matou Cora. Na ocasião, o promotor revela que um bilhete deixado por ela e recentemente encontrada no fundo do caixa da lanchonete, não só revelou seu amor por Frank, mas inadvertidamente divulgou detalhes do assassinato de Nick, com sua participação. Percebendo que sua situação é como a de alguém que só recebe o correio após o carteiro tocar a campainha duas vezes, Frank se prepara para ser executado.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Tay Garnett, a partir de um roteiro escrito por Niven Busch e Harry Ruskin, “O Destino Bate à sua Porta” é um ótimo filme ‘noir’ produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1946. Sua trama, baseada num livro de James M. Cain publicado em 1934, apresenta algumas reviravoltas e consegue prender a atenção do espectador até a última cena.

A direção de Garnett é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. Os diálogos são inteligentes, dentro de um roteiro muito bem estruturado. Merece ainda ser destacada a bela fotografia a cargo de Sidney Wagner.

No elenco, o maior destaque é Lana Turner em seu papel de “femme fatale”.

CAA