Filmes por gênero

ELE E A SEREIA (1948)

Mr. Peabody and the Mermaid
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A sereia dos meus sonhos (Portugal)
Domador de sirenas (Espanha)
Il signore e la sirena (Itália)
Mr. Peabody und die Meerjungfrau (Alemanha)
Hans lille havfrue (Dinamarca)
Mr. Peabody ja merenneito (Finlândia)
En flicka på kroken (Suécia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Fantasia, Romance
Direção: Irving Pichel
Roteiro: Nunnally Johnson
Produção: Nunnally Johnson
Música Original: Robert Emmett Dolan
Fotografia: Russell Metty
Edição: Marjorie Fowler
Direção de Arte: Bernard Herzbrun, Boris Leven
Figurino: Grace Houston
Maquiagem: Bud Westmore
Efeitos Sonoros: Leslie I. Carey, Corson Jowett
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1950

Elenco

William Powell Arthur Peabody
Ann Blyth Sereia
Irene Hervey Sra. Polly Peabody
Andrea King Cathy Livingston
Clinton Sundberg Mike Fitzgerald
Art Smith Dr. Harvey
Hugh French Major Ronald Hadley
Lumsden Hare Coronel Mandrake
Frederick Clarke Basil
James Logan Tenente
Mary Somerville Lady Trebshaw
Ivan Browning Sidney
Mary Field Wee Shop Clerk
Beatrice Roberts A mãe
Cynthia Corley Enfermeira
Tom Stevenson Charlie, o garçom
Dick Ryan Garçom
Robert Hyatt Garotinho
Carol Savage Daphne
Ola Lorraine Recepcionista

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Depois que a Sra. Polly Peabody diz ao cético Dr. Harvey que seu marido, Arthur, apaixonou-se por uma sereia que encontrou no Caribe, Arthur procura o médico para uma consulta privada e descreve o que aconteceu:

Arthur e Polly, que moram em Boston, resolveram passar suas férias em uma ilha do Caribe onde ele se recuperava de uma gripe e ela o atordoava lembrando-lhe que, na semana seguinte, ele estaria mais velho ao completar 50 anos. Deprimido por conta da idade, ao ouvir um canto distante, ele pegou um barco e se dirigiu em direção ao canto onde, ao escalar umas rochas, encontrou o pente de uma mulher.

Mais tarde, durante uma festa na praia, Arthur encontrou Mike Fitzgerald, um assessor de imprensa, que o apresentou à cantora Cathy Livingston. Ansioso para saber se era dela a voz que ouvira anteriormente, ele pediu à Cathy para cantar para ele e seu comportamento sedutor despertou ciúmes em Polly.

No dia seguinte, enquanto pescava em seu barco, Arthur sentiu algo puxando sua linha e descobriu tratar-se de uma linda sereia. Ele a transportou até seu quarto de hotel e a colocou em uma banheira cheia de água. Quando Polly retornou de suas compras, ela sentiu o perfume e, confrontando seu marido, zombou de sua história sobre a sereia.

Entretanto, ao entrar no banheiro, ela viu apenas a cauda da sereia e pediu a Arthur para se livrar do “peixe”. No entanto, ele não conseguiu desfazer-se da sereia, a quem deu o nome de Lenore e, depois de ensiná-la a beijar, a colocou no viveiro de peixes do hotel.

Na manhã seguinte, Arthur foi a uma loja onde comprou diversas peças de maiô para a sereia apaixonada. Ele se mostrou extremamente feliz pelo fato de sua idade não significar nada para seu objeto de adoração. Mais tarde, Polly lhe implorou que não mantivesse qualquer contato com Cathy, a cantora, prometendo-lhe, em troca, afastar-se do Major Ronald Hadley.

Ao ouvir o canto da sereia, Arthur correu ao seu encontro. No entanto, quando Polly viu seu marido abraçado a uma mulher, ela pegou suas malas e foi embora. Uma semana mais tarde, o carro de Polly foi encontrado perto da praia, ocasião em que Hadley disse ao Coronel Mandrake e a Mike que suspeitava que Arthur tivesse assassinado a esposa.

Quando Mike disse a Arthur que rumores sobre a sereia foram impressos na coluna de fofocas de um jornal de Miami, ele admitiu ser apaixonado por Lenore. Mike relatou tudo a Hadley e Mandrake, e a polícia foi acionada. Por outro lado, Arthur levou Lenore de volta à lagoa e lhe disse que pretendia fugir com ela. Só então, a polícia chegou ao local e lhe comunicou que Polly havia voltado para Boston, onde se encontrava.

O canto de Lenore foi ouvido por todos os homens e, quando Arthur pulou na água, a sereia lhe deu um abraço apaixonado subaquático, que por pouco ele não se afogou. De volta à Boston, ele foi aconselhado pelo Dr. Harvey a não contar sua história para menores de cinquenta anos.

Mais tarde, Arthur dá à Polly o pente que ele havia encontrado no Caribe, perto do local onde conheceu a sereia, e o casal faz planos para uma romântica noite juntos.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Irving Pichel, a partir de um roteiro escrito por Nunnally Johnson, “Ele e a Sereia” é uma boa comédia norte-americana produzida pela Nunnally Johnson Productions em 1948. Sua trama, muito bem articulada, foi baseada numa obra homônima assinada por Guy e Constance Jones.

Na direção, Pichel realiza um bom trabalho, no que é ajudado pela bela fotografia de Russell Metty. No elenco, William Powell é o maior destaque, seguido por Ann Blyth, aos 20 anos de idade, no papel da bela sereia.

CAA