Filmes por gênero

EPÍLOGO DE UMA SENTENÇA (1957)

The tattered dress
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La robe déchirée (França, Bélgica)
El vestido roto (Espanha, Venezuela)
Kreuzverhör (Austria)
Das Kreuzverhör (Alemanha)
Il vestito strappato (Itália)
I skuggan av ett mord (Suécia)
Elämän ja kuoleman uhkapeluri (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Crime, Drama, Filme Noir
Direção: Jack Arnold
Roteiro: George Zuckerman
Produção: Albert Zugsmith
Música Original: Frank Skinner, Henry Mancini
Fotografia: Carl E. Guthrie
Edição: Edward Curtiss
Direção de Arte: Alexander Golitzen, Bill Newberry
Figurino: Jay A. Morley Jr.
Guarda-Roupa: Rose Brandi, Norman Mayries
Maquiagem: Bud Westmore
Efeitos Sonoros: Leslie I. Carey, Robert Pritchard
Nota: 7.7
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Jeff Chandler James Gordon Blane
Jeanne Crain Diane Blane
Jack Carson Xerife Nick Hoak
Gail Russell Carol Morrow
Elaine Stewart Charleen Reston
George Tobias Billy Giles
Edward Andrews Lester Rawlings
Phillip Reed Michael Reston
Edward Platt Ralph Adams, repórter
Paul Birch Promotor Frank Mitchell
Edwin Jerome Juiz David Johnson
Alexander Lockwood Paul Vernon
Billy Snyder Rod Staley
Dick Wilson Primeiro Jurado
William H. O'Brien Jurado
Chuck Hamilton Jurado
Charles Herbert Johnny Blane
Frank J. Scannell Cal Morrison
Todd Ferrell Timmy Blane
Floyd Simmons Larry Bell
Freda Jones Sarah Bell
Forrest Stanley Hank Bell
Ralph Brooks Repórter na Corte
Helene Marshall Repórter
Charles J. Conrad Repórter
David McMahon Policial

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Desert Valley, Califórnia, a socialite Charleen Reston, embriagada, deliberadamente irrita o marido Michael ao tropeçar em casa vestindo um vestido rasgado. Depois que ela o informa que seu atual amante, o barman Larry Bell, a atacou, Michael vai até a vizinha cidade de Bolton, onde Larry vive, e o mata. Dias depois, o repórter Ralph Adams compartilha uma cabine de trem, de Nova York para Bolton, com James Gordon Blane, um advogado de defesa contratado por Michael para representá-lo no julgamento do assassinato de Larry. Ralph, que admira a habilidade de James, mas despreza sua política, o exorta a defender Benson Powell, injustamente preso, mas ele rejeita a ideia.

Quando o trem faz uma breve parada na cidade em que a esposa separada de James vive com seus dois filhos, ele tem apenas o tempo suficiente para abraçar a família. Ao chegarem a Bolton, os habitantes da pequena cidade olham para James com desconfiança e aversão, mas ele ignora seus olhares e se dirige para Desert Valley, ao encontro dos Reston. O casal afirma que Larry atacou Charleen depois que ela o rejeitou e, embora James reconheça que são fatos superficiais, ele se acha confiante de que pode conseguir a absolvição de Michael. No caminho de volta para seu hotel, ele encontra o xerife Nick Hoak que, sob o pretexto de mostrar-lhe a cidade, o leva até seu rancho no deserto. Lá, Hoak, um antigo astro do futebol da faculdade, revela que ele era o mentor de Larry, cujos pais administravam o rancho.

Durante o julgamento, nos dias que se seguem, Charleen tenta seduzir James, que dorme com ela, mas, em seguida, a rejeita. Como sua última testemunha, James chama Hoak e coage o xerife a revelar que Larry era seu protegido na faculdade. Com sua habilidade, o advogado convence o júri que Larry era um encrenqueiro e Hoak uma testemunha confiável, fazendo com que o júri considere Michael inocente. Naquela noite, Hoak informa James sobre um jogo de pôquer na casa de Rod Staley, onde o advogado perde US $5.000.

No dia seguinte, Carol Morrow, uma das juradas, declara ter sido subornada por James em troca de seu voto favorável à causa que ele defendia. Preocupado, o advogado procura Staley e, ao encontrar a casa fechada, pede ajuda a Hoak. Quando o xerife lhe responde sem demonstrar firmeza, James percebe que ele não está sendo sincero. Ao voltar para o hotel, ele se sente gratificado ao encontrar Diane, que foi apoiá-lo depois de tomar conhecimento das acusações feitas contra ele. Embora o tenha deixado por considerá-lo um mulherengo, ela ainda o ama, mesmo não concordando em voltar permanentemente para ele.

Nos dias que se seguem, Hoak finge interesse ao prender alguns suspeitos que podem ter participado do jogo de pôquer, mas, em segredo, pede favores aos senadores locais com o intuito de difamar James ainda mais. Preocupada, Diane convence James a contratar o advogado Lester Rawlings para defendê-lo, mas quando este o aconselha a preparar uma barganha, ele percebe que o advogado acredita ser ele culpado e não o aceita. Naquela noite, James pede à Diane para ficar no seu quarto, mas ela se recusa, referindo-se ao seu namorico com Charleen. Mais tarde, ela visita Carol, na esperança de convencê-la a retratar-se da declaração dada sobre o voto proferido quando do julgamento no tribunal, mas esta bate a porta em sua cara. Por outro lado, Carol, que está secretamente dormindo com Hoak, implora-lhe para deixá-la retirar a queixa, incitando-o a bater nela.

No julgamento, James tenta desqualificar Carol, mas ao acusá-la de mentir, ela em voz alta, reitera a acusação e depois desmaia, danificando severamente os argumentos dele. Enquanto isso, Billy Giles, um comediante de Las Vegas que matou sua esposa anos antes, mas foi declarado inocente depois que James o defendeu, identifica Staley como um trapaceiro local e vai até Bolton com uma foto. Staley, imediatamente, informa Hoak, que encontra Billy na estrada e faz com que seu carro despenque de um penhasco, matando-o. Logo depois, dois bandidos, convencidos da culpa de James, batem nele em um beco, após o que Hoak finge, mais uma vez, estar à procura dos suspeitos.

No julgamento, James chama Hoak para depor, mas desta vez o xerife escapa das colocações do advogado, ao alegar que os dois são velhos amigos, como evidenciado por suas reminiscências compartilhadas, quando eles se reencontraram, forçando James a encerrar sua defesa, aparentemente derrotado. Embora se recuse a contratar outro advogado, ele promete à Diane que continuará firme em seu trabalho para merecê-la. À noite, os dois ficam juntos no quarto do hotel.

No dia seguinte, James informa o júri de seu passado pobre, defendendo pessoas do submundo. Ele admite que apreciou sua própria notoriedade, mas esqueceu, ao longo do caminho, da inviolabilidade da lei. Ele faz ainda referência à alcunha dada pela imprensa ao caso Reston, “O Vestido Esfarrapado”, salientando que a mesma poderia se referir à própria justiça, que se tornou vítima naquele julgamento.

Enquanto o júri delibera, Ralph informa James que a imprensa acredita que seu discurso foi apenas mais uma atuação para o público, fazendo com que Diane defenda o marido. Logo depois, o júri retorna e anuncia seu veredicto: ABSOLVIDO. Fora do Tribunal, Carol é perseguida pela imprensa face ao seu testemunho, que agora soa como falso, e em resposta ela saca uma arma e atira em Hoak. Reconhecendo o tiroteio como prova da culpa da Carol, Ralph pede desculpas a James. Este aproveita a ocasião para informar o repórter que, agora, ele vai aceitar o caso Benson Powell e, em seguida, volta pra casa com Diane.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Jack Arnold, a partir de um roteiro escrito por George Zuckerman, “Epílogo de uma Sentença” é um filme ‘noir’ produzido pela Universal International Pictures (UI) em 1957.

Na direção, Arnold realiza um bom trabalho, principalmente em sua primeira metade, quando consegue imprimir um bom ritmo à narrativa. Na área técnica, merece atenção a bela fotografia em preto e branco, assinada por Carl E. Guthrie, bem como, o guarda-roupa a cargo de Rose Brandi e Norman Mayries. No elenco, destacam-se as atuações de Jack Carson e Gail Russell, seguidas pelas de Jeff Chandler, Jeanne Crain e Elaine Stewart.

CAA