Filmes por gênero

A COVA DA SERPENTE (1948)

The snake pit
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O fosso das víboras (Portugal)
La fosse aux serpents (França)
Nido de víboras (Espanha)
La fossa dei serpenti (Itália)
Die Schlangengrube (Alemanha, Austria)
Ormegården (Dinamarca)
Ormgropen (Suécia)
Hennes annen verden (Noruega)
Змеиная яма (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Anatole Litvak
Roteiro: Frank Partos, Millen Brand
Produção: Robert Bassler, Anatole Litvak
Música Original: Alfred Newman
Direção Musical: Alfred Newman
Fotografia: Leo Tover
Edição: Dorothy Spencer
Direção de Arte: Lyle Wheeler, Joseph C. Wright
Figurino: Bonnie Cashin
Guarda-Roupa: Charles Le Maire, Sam Benson
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Harry M. Leonard, Arthur von Kirbach
Efeitos Especiais: Fred Sersen
Nota: 9.0
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Olivia de Havilland Virginia Stuart Cunningham
Mark Stevens Robert Cunningham
Leo Genn Dr. Mark Kick
Celeste Holm Grace
Glenn Langan Dr. Terry
Helen Craig Enfermeira Davis
Leif Erickson Gordon
Beulah Bondi Sra. Greer
Lee Patrick Interno no Asilo
Howard Freeman Dr. Curtis
Natalie Schafer Sra. Stuart
Ruth Donnelly Ruth
Katherine Locke Margaret
Frank Conroy Dr. Jonathan Gifford
Minna Bombell Srta. Hart
June Storey Srta. Bixby
Mae Marsh Mãe de Tommy
Ashley Cowan Tommy
Betsy Blair Hester
Ann Doran Valerie
Esther Somers Enfermeira Vance
Sally Shepherd Enfermeira
Lora Lee Michel Virginia, aos 6 anos
Damian O'Flynn Sr. Stuart
Virginia Brissac Srta. Seiffert
Queenie Smith Lola
Dorothy Neumann Srta. Neumann

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Gravação de Som

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Americano (Anatole Litvak)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Estrangeira (Olivia de Havilland)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Olivia de Havilland)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Internacional (Anatole Litvak)

Prêmio Internacional de Melhor Atriz (Olivia de Havilland)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Drama escrito diretamente para o cinema (Frank Partos, Millen Brand)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Direção (Anatole Litvak)

Oscar de Melhor Roteiro Original (Frank Partos, Millen Brand)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Alfred Newman )

Oscar de Melhor Atriz (Olivia de Havilland)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Anatole Litvak)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Anatole Litvak)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Virginia, uma jovem mulher, e Robert Cunningham encontram-se e terminam se apaixonando.  Pouco tempo depois, eles se casam.  Após o casamento, Robert começa a notar que Virginia não apresenta o comportamento de uma pessoa normal.  Percebendo que ela precisa de mais ajuda do que a que ele pode lhe proporcionar, Robert decide interná-la numa Instituição para doentes mentais.

Lá, ela é atendida pelo paciente Dr. Mark Kick, que lhe dá toda a atenção, iniciando um tratamento  com eletro-choques, hipnoterapia e sessões de psicanálise, visando curá-la da amnésia depressiva em que se encontra.  Aos poucos, ela começa a apresentar melhoras animadoras.

Entretanto, ela sofre muito nas mãos da enfermeira-chefe, que vive criando casos e a ameaçando de transferência para o Pavilhão 33, 'a cova das serpentes', onde são confinados os pacientes sem esperanças de cura.  A gota d'água ocorre quando Virginia diz à enfermeira que ela a trata mal porque está apaixonada pelo Dr. Kick e que tem ciúmes pelo fato do médico ser paciente e lhe dedicar bastante atenção.

Virginia termina sendo transferida para o Pavilhão 33, onde sofre uma completa recaída.  O novo Pavilhão é tudo o que se possa imaginar de pior num Asilo, com os pacientes desenganados a gritarem e dançarem o tempo todo.

Dr. Kick continua o tratamento, obtendo uma boa resposta de sua paciente que, aos poucos, vai se libertando de seus medos e descobrindo as causas de sua doença, causas essas ligadas a sentimentos de culpa mal resolvidos em relação principalmente a seu pai.  No final, completamente curada, ela recebe alta e volta para seu marido.

imagem

Comentários

"A Cova da Serpente" é um excelente filme, sério, às vezes perturbador, que prende a atenção do espectador do início ao fim.  Talvez possa ser considerado como um filme de protesto, com a intenção de chamar a atenção das autoridades para os maus-tratos aos quais os doentes mentais são submetidos em populosas Instituições Psiquiátricas do Governo.

O roteiro, assinado por Frank Partos e Millen Brand, e baseado num relato semi-autobiográfico de Mary Jane Ward, é extraordinário.

Olivia de Havilland apresenta uma atuação pujante e apaixonada, com certeza uma das melhores de sua carreira, batendo seus trabalhos em 'Tarde Demais' e '...E o Vento Levou'.  Leo Genn está muito bem no papel do simpático psiquiatra.

CAA