Filmes por gênero

IDADE PERIGOSA (1994)

Le péril jeune
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Good Old Daze (Estados Unidos)
Abschlussklasse: Wilde Jugend (Alemanha)
Mlodzi grozni (Polônia)
Az a régi kábulat (Hungria)
Nuori uhma (Finlândia)
Pais: França
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Cédric Klapisch
Roteiro: Cédric Klapisch, S. Amigorena, Alexis Galmot, Daniel Thieux
Produção: Aïssa Djabri, Farid Lahouassa
Design Produção: François Emmanuelli
Fotografia: Dominique Colin
Edição: Francine Sandberg
Figurino: Pierre-Yves Gayraud
Maquiagem: Caroline Philiponnat
Efeitos Sonoros: Philippe Heissler, Philippe Simonet, François Waledisch e outros
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1995

Elenco

Romain Duris Tomasi
Vincent Elbaz Alain Chabert
Nicolas Koretzky Maurice 'Momo' Zareba
Julien Lambroschini Bruno
Élodie Bouchez Sophie
Joachim Lombard Leon
Julie-Anne Roth Marie
Hélène de Fougerolles Christine
Lisa Faulkner Barbara
Jacques Marchand Moroni
Christine Sandre Professora de Inglês
Nathalie Krebs Professora de Filosofia
François Toumarkine Professor de História e Geografia
Hélène Médigue Professora de Biologia
Bernard Bolzinger Professor de Esportes
Alain Guillo Professor de Matemática
Hugo Reyne Professor de Música
Gerard Dallais Professor "No No"
Jean-Claude Poulain Pai de Momo
Jacqueline Mouret Mãe de Momo
Hélène Laroche Irmã de Momo
Michelle Rebot Mãe de Alain
Laurence Roy Mãe de Bruno
Melanie Frejean Irmã de Bruno
Christine Thery Mãe de Leon
Fred Ulysse Pai de Leon
Alain Jarrige Jean-Louis
Jackie Berroyer Jo
Cédric Klapisch Obstetra

Prêmios

Festival do Cinema de Paris

Prêmio do Público (Cédric Klapisch)

Festival Internacional de Programação Audiovisual de Biarritz

Prêmio de Ouro - Ficção (Cédric Klapisch)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Bruno, Maurice, Alain e Léon encontram-se, alguns anos depois de concluírem o ensino médio, no átrio de uma maternidade onde a amiga Sophie vai dar à luz. O pai da criança, o colega Tomasi, morrera de uma overdose de drogas, uma semana antes, ocasião em que demonstrou o desejo de que seus colegas estivessem presentes quando do nascimento do filho.

Enquanto aguardam a boa-nova, eles evocam as memórias ligadas ao final do curso, em 1975, e procuram entender o que teria levado Tomasi a enveredar pelo mundo das drogas.

Caprichoso e instável, ele abandonou os estudos no último ano, deixando de receber o diploma de conclusão do curso. É verdade que, para todos eles, o dia-a-dia oferecia boas razões para se pensar em outros assuntos não ligados à educação, como, por exemplo, as manifestações populares contra o desemprego, as drogas, o rock e a própria revolta estudantil.

Eles se lembram quando Bruno pediu à Barbara, a bela loura assistente da professora de inglês, para ensinar-lhe esse idioma a fim de poder cantar suas canções favoritas. Ela concordou e pediu-lhe que passasse mais tarde em sua casa. Bruno foi até lá em companhia de Tomasi e, no final da noite, terminou dormindo com a jovem.

Eles recordam o dia em que Maurice foi à casa de Christine, acreditando ser ela uma jovem fácil e ela o expulsou com veemência. Lembram-se também dele a ajudar seu pai surdo-mudo na padaria.

Eles se lembram ainda de uma refeição na casa de Leon, quando ele perguntou ao irmão qual era a real definição de luta de classes e este, ao invés de responder-lhe, zombou dele.

Quando nasce o bebê de Sophie, os quatro amigos fazem uma breve visita, parabenizando a mãe e, em seguida, ao saírem do hospital, prometem se manter em contato e seguem juntos até um bistrô.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Cédric Klapisch, “Idade Perigosa” é um bom filme do cinema francês de meados dos anos 1990. Primeiro longa-metragem de Klapisch, sua trama gira em torno da juventude francesa dos anos 1970, uma juventude que pode se mostrar pueril, imatura, mas que, por outro lado, conserva uma certa pureza.

Na direção, Klapisch se mostra muito bem, principalmente na segunda metade do filme, sem dúvida mais emocionante. Os diálogos são ótimos e a trilha sonora é marcada pelo rock dos anos 1970.

O elenco formado, majoritariamente, por jovens de vinte e poucos anos, se sai muito bem e marca a estréia no cinema de Romain Duris e Vincent Elbaz.

CAA