Filmes por gênero

NOITES DE CABÍRIA (1957)

Le notti di Cabiria
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les nuits de Cabiria (França)
Nights of Cabiria (USA)
Las noches de Cabiria (Espanha, Argentina)
Die nächte der Cabiria (Alemanha)
Cabirias nätter (Suécia)
Gadepigen Cabiria (Dinamarca)
Noce Cabirii (Polônia)
Ночи Кабирии (União Soviética)
Pais: Itália, França
Gênero: Drama
Direção: Federico Fellini
Roteiro: Federico Fellini, Ennio Flaiano, Tullio Pinelli, Pier Paolo Pasolini
Produção: Dino De Laurentiis
Design Produção: Piero Gherardi
Música Original: Nino Rota
Fotografia: Aldo Tonti
Edição: Leo Cattozzo
Figurino: Piero Gherardi
Maquiagem: Dante Trani, Eligio Trani
Efeitos Sonoros: Oscar Di Santo, Roy Mangano
Nota: 9.7
Filme Assistido em: 1959

Elenco

Giulietta Masina Cabíria
François Périer Oscar D'Onofrio, o contador
Franca Marzi Wanda, amiga de Cabíria
Dorian Gray Jessy, namorada de Lazzari
Aldo Silvani Hipnotizador
Ennio Girolami Amleto
Mario Passante Tio de Amleto
Amedeo Nazzari Alberto Lazzari, o ator de cinema
Loretta Capitoli Rosy
Dominique Delouche Padre, na cena da romaria
Franco Fabrizi Giorgio
Pina Gualandri Matilda, uma prostituta
María Luisa Rolando Marisa
Biagio Gambini Moretto

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Itália)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio de Melhor Atriz (Giulietta Masina)

Prêmio OCIC (Federico Fellini)

Festival Internacional de San Sebastián, Espanha

Prêmio Zulueta de Melhor Atriz (Giulietta Masina)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Direção (Federico Fellini)

David de Melhor Produção (Dino De Laurentiis)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Italiano (Federico Fellini)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Produção (Dino De Laurentiis)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz (Giulietta Masina)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Coadjuvante (Franca Marzi)

Círculo dos Roteiristas de Cinema, Espanha

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Itália)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Federico Fellini)

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Giulietta Masina)

Prêmio de Melhor Diretor Estrangeiro (Federico Fellini)

Prêmio de Melhor Roteiro Estrangeiro (Pier Paolo Pasolini, Tullio Pinelli, Ennio Flaiano)

Prêmios Cálices de Ouro, Itália

Prêmio Cálice de Ouro de Melhor Atriz (Giulietta Masina)

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Giulietta Masina)

Prêmio de Melhor Filme (Itália)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Federico Fellini)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Roteiro (Federico Fellini, Tullio Pinelli, Ennio Flaiano)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Trilha Sonora (Nino Rota)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Amedeo Nazzari)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Cabiria é uma prostituta que leva uma vida simples em sua casa de um quarto nos arredores de Roma na era pós-guerra.  Um dia, quando ela passeia toda feliz com um namorado, às margens do Tibre, este a ataca a a joga no rio, fugindo em seguida com sua bolsa contendo 40.000 liras.  Ela é salva por alguns garotos locais e, ao recobrar a consciência, corre para sua modesta casa sem querer aceitar a idéia de que seu namorado a tenha realmente roubado.

Ingênua, ela sonha com o amor perfeito e acredita na bondade das pessoas.  Embora tenha seu mundo de fantasias, ela se apercebe da necessidade de voltar 'à vida' que a sustenta.  Assim, ela volta à Via Veneto, onde os clientes são de uma melhor classe.  Lá, ela presencia uma briga entre o ator de cinema italiano, Alberto Lazzari, e sua bela namorada.  Quando esta vai embora, ela é convidada a entrar no carro de Lazzari e, quando se dá conta, verifica que se encontra na mansão do ator.  Em sua ingenuidade, ela logo pensa que ele vai passar a cuidar dela.  Entretanto, pouco depois, a namorada de Lazzari chega à mansão e ela é obrigada a passar a noite trancada no banheiro, com o cachorro dele, olhando o casal através do buraco da fechadura.

No dia seguinte, ela se junta a um grupo de prostitutas e cafetões, numa romaria aos subúrbios de Roma, onde dizem que o rosto de Nossa Senhora tem aparecido.  Depois, perambulando pelas ruas, ela vai ter a um show de variedades.  Lá, é hipnotizada por um mágico que a faz acreditar que ela se encontra em companhia de um homem que a ama profundamente e que vai cuidar dela pro resto de sua vida.  Entretanto, ao sair do estado de hipnose, é ridicularizada pelos presentes e se sente mais uma vez enganada.

Um dia, Cabíria conhece Oscar, um contador, que lhe declara amor com tanta veemência que ela não pode recusar seus avanços.  Ele passa a cortejá-la de tal forma que ela se convence do seu verdadeiro amor.  A ingênua Cabíria abre seu coração, contando-lhe todo o seu passado, depois do que ele lhe propõe casamento.  Ela, então, vende tudo o que tem, inclusive sua casa, fecha sua conta bancária e pega um ônibus para se encontrar com Oscar.  Os dois caminham através de um bosque, onde Oscar se transforma num outro homem, que a enganou apenas com o intuito de roubar tudo o que ela tinha. 

Ao sair, sozinha, do bosque, ela caminha por uma estrada, completamente desolada e arruinada.  Entretanto, quando um grupo de alegres adolescentes, a caminho de um festival, a encontram, vê-se um sorriso de esperança iluminar seu rosto, pois, acima de tudo, ela é uma eterna otimista.

imagem

Comentários

"Noites de Cabíria" é um filme extraordinariamente belo e humano.  Se tivesse sido o único filme realizado por Fellini, seria suficiente para provar sua genialidade.  É uma obra-prima do início ao fim e um dos melhores filmes já produzidos em todos os tempos.

Além de contar com a magistral direção de Fellini, o papel principal é interpretado pela fabulosa Giulietta Masina, na época esposa de Fellini.  Ela dá um show de interpretação.  Com seus olhos graúdos e suas expressões faciais, ela consegue transmitir tanta emoção que não precisaria dizer uma só palavra.

Para uma produção italiana dos anos 50, a qualidade da imagem pode ser considerada como muito boa.

CAA