Filmes por gênero

O HOMEM DE ALCATRAZ (1962)

Birdman of Alcatraz
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O prisioneiro de Alcatraz (Portugal)
Le prisonnier d'Alcatraz (França)
L'uomo di Alcatraz (Itália)
El hombre de Alcatraz (Espanha)
La celda olvidada (Argentina, México, Chile)
Der Gefangene von Alcatraz (Austria, Alemanha, Suiça)
Fången på Alcatraz (Suécia)
Manden fra Alcatraz (Dinamarca)
Любитель птиц из Алькатраса (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Biográfico
Direção: John Frankenheimer
Roteiro: Guy Trosper
Produção: Stuart Millar, Guy Trosper
Música Original: Elmer Bernstein
Fotografia: Burnett Guffey
Edição: Edward Mann
Direção de Arte: Fernando Carrere
Maquiagem: Robert J. Schiffer
Efeitos Sonoros: George Cooper, James Nelson, Robert Reich
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1964

Elenco

Burt Lancaster Robert Stroud
Karl Malden Harvey Shoemaker
Thelma Ritter Elizabeth Stroud
Neville Brand Bull Ransom
Betty Field Stella Johnson
Adrienne Marden Sra. Woodrow Wilson
Edmond O'Brien Tom Gaddis
Telly Savalas Feto Gomez
Hugh Marlowe Albert Comstock
Whit Bissell Dr. Ellis
Robert Burton Senador Ham Lewis
Lewis Charles Capelão Wentzel
George Mitchell Padre Matthieu
Raymond Greenleaf Juiz
Crahan Denton Kramer
James Westerfield Jess Younger
John Burnside Capitão dos Fuzileiros Navais
Kermit Maynard Capitão da Guarda de Alcatraz
Phil Schumacher Detetive
William Hansen Fred Daw
Leo Penn Eddie Kassellis
Robert Bailey Repórter no cáis
Harry Jackson Reporter
Fred Libby Reporter

Prêmios

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Burt Lancaster)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Copa Volpi de Melhor Ator (Burt Lancaster)

Prêmio San Giorgio (John Frankenheimer)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Burt Lancaster)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Telly Savalas)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Thelma Ritter)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Burnett Guffey)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Burt Lancaster)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Telly Savalas)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (John Frankenheimer)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (John Frankenheimer)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Drama

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em um Drama (Burt Lancaster)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Thelma Ritter)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Guy Trosper )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1909, Robert Stroud mata um homem no Alasca e é condenado a 12 anos de prisão. Ele perde suas chances de liberdade condicional quando esfaqueia outro prisioneiro. Ao cumprir pena na Penitenciária de Leavenworth, ele assassina um guarda da prisão que se recusou a deixar sua mãe visitá-lo, e é condenado à morte. Antes de sua execução poder ser realizada, no entanto, sua mãe visita a Sra. Woodrow Wilson, que persuade o presidente a comutar a sentença de Stroud em prisão perpétua. O diretor da prisão, Harvey Shoemaker, informa, então, a Stroud, que ele irá passar o resto de sua vida preso numa solitária.

Certo dia, durante o período de exercício no pátio de isolamento, ele encontra um pardal ferido e o leva para sua cela. Secretamente, ele cuida do pássaro até ele recuperar sua saúde e, depois, o ensina a realizar truques. Quando Shoemaker é substituído por um homem mais bondoso, Stroud tem permissão para manter seu animal de estimação e também ter outros pássaros em sua cela. Após estudar bastante, ele se torna uma autoridade em aves enjauladas e termina escrevendo um livro sobre suas doenças. Ao ganhar um prêmio numa competição promovida por uma revista, ele recebe a visita de uma viúva solitária, Stella Johnson, que sugere que eles fabriquem seus medicamentos. Algum tempo depois, ao ocorrer uma mudança nas normas da prisão, ameaçando privar Stroud de seus pássaros, ele encontra uma saída legal que lhe permitirá se casar com Stella, mesmo encontrando-se cumprindo pena numa cela solitária.

A publicidade que se segue permite que ele continue seu trabalho. No entanto, ao ser abruptamente transferido para Alcatraz, onde seu antigo inimigo, Shoemaker, é diretor, Stroud é informado de que não poderá mais manter seus pássaros, fazendo com que ele mude seu interesse para homens enjaulados e escreve um livro sobre a penologia. Shoemaker, no entanto, confisca seu trabalho e Stroud passa a atuar como um pacificador quando de uma revolta na prisão, sendo transferido para uma fazenda de segurança mínima em Springfield, Missouri. Ao deixar Alcatraz, ele encontra Tom Gaddis, um assistente social e escritor que se tornou seu defensor ao escrever “Bird Man of Alcatraz”, em 1955.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta John Frankenheimer,  a partir de um roteiro escrito por Guy Trosper, “O Homem de Alcatraz” é um filme norte-americano produzido pela empresa Norma Productions em 1962. Sua trama, baseada num livro de Thomas E. Gaddis, conta a história de Robert Stroud, um assassino que, ao ser condenado à prisão perpétua, passou a dedicar sua vida ao estudo dos pássaros, vindo a se tornar um famoso ornitólogo.

Além do magnífico trabalho de Frankenheimer, o filme é muito bem fotografado em preto e branco pelas lentes de Burnett Guffey. Na área técnica, merece ainda ser citada a suave música de Elmer Bernstein, bem apropriada ao ambiente em que se desenvolve a trama.

No elenco, Burt Lancaster, Thelma Ritter e Telly Savalas brilham em seus respectivos papéis, seguidos pela boa atuação de Karl Malden.

CAA