Filmes por gênero

NOVA YORK SITIADA (1998)

The siege
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Estado de sítio (Portugal)
Couvre-feu (França)
Attacco al potere (Itália)
Ausnahmezustand (Alemanha)
Le siège (Canadá francês)
Contra el enemigo (Argentina)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Ação, Drama, Suspense
Direção: Edward Zwick
Roteiro: Edward Zwick, Menno Meyjes, Lawrence Wright
Produção: Edward Zwick, Lynda Obst
Design Produção: Lilly Kilvert
Música Original: Graeme Revell
Fotografia: Roger Deakins
Edição: Steven Rosenblum
Direção de Arte: Chris Shriver, John Warnke
Figurino: Ann Roth
Guarda-Roupa: Donna Maloney, Barrett Hong, Amy Roth e outros
Maquiagem: Kathryn Bihr, Joseph Campayno, Carl Fullerton e outros
Efeitos Sonoros: Allan Byer, John Larsen, Paul Massey e outros
Efeitos Especiais: Paul J. Lombardi, Scott Roark, Chuck Stewart e outros
Efeitos Visuais: Robert Stromberg, Fred Toye, Joseph Conti e outros
Nota: 6.4
Filme Assistido em: 2000

Elenco

Denzel Washington Anthony 'Hub' Hubbard
Annette Bening Elise Kraft / Sharon Bridger
Bruce Willis Major General William Devereaux
Tony Shalhoub Agente Frank Haddad
Sami Bouajila Samir Nazhde
Ahmed Ben Larby Xeque Achmed Bin Talal
Mosleh Mohamed Muezzin
Lianna Pai Tina Osu
Mark Valley Agente do FBI Mike Johanssen
Jack Gwaltney Fred Darius
Lance Reddick Agente do FBI Floyd Rose
David Proval Danny Sussman
Aasif Mandvi Khalil Saleh
Wood Harris Oficial Henderson
Ellen Bethea Agente do FBI Anita
Sherry Ham-Bernard Secretária de Hub
Ben Shenkman Howard Kaplan, Agente do INS
Dakin Matthews Senador Wright
Will Lyman Diretor do FBI
Ray Godshall Diretor da CIA
Victor Slezak Coronel Hardwick
Donna Hanover Promotora
Mike Akrawi Terrorista
Anthony Batarse Terrorista

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

Um agente especial do FBI, uma oficial da CIA, e um general do Exército Americano.  Todos eles fizeram o mesmo juramento: "Apoiar e Defender a Constituição".  No entanto, quando um ônibus explode no Brooklin e uma campanha de terror começa a deixar sua marca sangrenta nas ruas de Nova York, os homens e mulheres que prometeram proteger o país devem questionar as implicações de seu juramento.

Anthony "Hub" Hubbard - chefe da Força Especial Anti-Terrorismo, que reúne, num só grupo, o FBI e a elite policial de Nova York - é o homem responsável em manter a cidade a salvo das ameaças que, a cada nova manchete de jornal, parecem tornar-se mais e mais assustadoras. Como oficial da corte, seu trabalho é apreensão e execução de criminosos.

Elise Kraft é uma agente da CIA, agora disfarçada, com fontes importantes na comunidade Árabe-Americana e relações ambíguas com os suspeitos.  Sua agenda, como a da política estrangeira do governo americano, é mais complexa do que a de Hub.  E, ainda assim, esses dois são forçados a trabalhar juntos, à medida que os incidentes terroristas ameaçam paralisar a cidade em estado de sítio.

Enquanto Hub e Elise iniciam seus trabalhos, o clamor público por segurança e a crescente onda de atividades terroristas forçam o Presidente dos Estados Unidos a tomar uma atitude drástica.  Agora, o único recurso é declarar estado de emergência e pedir auxílio aos militares.

Assim, surge a figura do General William Devereaux, guerreiro cauteloso e pensativo, que conhece bem os perigos de colocar o exército nas ruas de uma cidade americana.  Embora manifeste-se contrário a tal idéia, quando recebe a inevitável tarefa de impor a ordem militar, ele reponde como um soldado com obediência inquestionável e comprometimento.  Cresce o desespero na caça aos terroristas e estas três vidas acabam enredando-se num dilema terrível e assustador - uma situação que ameaça as bases de uma sociedade democrática e as premissas centrais nas quais está fundada. Até que ponto a proteção aos cidadãos entra em conflito com a proteção de seus direitos?

imagem imagem imagem

Comentários

"Nova York Sitiada" é um razoável thriller político.  Realizado por  Edward Zwick, que participa também do roteiro e da produção, o filme apresenta alguns bons momentos, devidos sobretudo ao seu roteiro inteligente.

O filme critica o preconceito contra estrangeiros e faz uma crítica ao exército americano, sempre pronto a radicalizar, mesmo que não haja evidências para isso.

"Nova York Sitiada" apresenta ainda uma bela fotografia, um bom trabalho de efeitos especiais e interpretações razoáveis.
 
CAA