Filmes por gênero

NO, NO, NANETTE (1950)

Tea for two
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Chá para dois (Portugal)
Té para dos (Espanha)
Tè per due (Itália)
Bezaubernde Frau (Alemanha, Austria)
Teetä kahdelle (Finlândia)
Tea két személyre (Hungria)
Caj za dva (Eslovênia)
Чай для двоих (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Musical
Direção: David Butler
Roteiro: Harry Clark, William Jacobs
Produção: William Jacobs
Música Não Original: Vincent Youmans
Direção Musical: Ray Heindorf
Coreografia: Eddie Prinz, LeRoy Prinz, Al White Jr.
Fotografia: Wilfred M. Cline
Edição: Irene Morra
Direção de Arte: Douglas Bacon
Figurino: Leah Rhodes
Guarda-Roupa: Leah Rhodes
Maquiagem: Al Greenway
Efeitos Sonoros: Dolph Thomas, Charles David Forrest
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1952

Elenco

Doris Day Nanette Carter
Gordon MacRae Jimmy Smith
Gene Nelson Tommy Trainor
Eve Arden Pauline Hastings
Billy De Wolfe Larry Blair
S. Z. Sakall J. Maxwell Bloomhaus (Tio Max)
Bill Goodwin William Early
Patrice Wymore Beatrice Darcy
Virginia Gibson Mabel Wiley
Pat Flaherty Terry Clancey
George Baxter Sr. Walz
Elinor Donahue Lynne
Jack Daley Motorista do caminhão
Herschel Daugherty Gerente do Teatro
Abe Dinovitch Motorista de Taxi
Elizabeth Flournoy Hattie, a Secretária
Johnny McGovern Richard
Bess Flowers

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Gene Nelson)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Tio Max exerce a tutela dos bens de sua sobrinha, Nanette Carter, inclusive da bela mansão onde ela mora.  Tendo feito, sem o conhecimento dela, uma série de maus investimentos em ações, encontra-se em situação financeira difícil, face à quebra da Bolsa de Valores ocorrida durante a grande depressão de 1929.  Seu advogado, William Early, o aconselha a cortar gastos até que ocorra a recuperação do mercado.

Nesse meio tempo, Nanette, que sonha em estrelar um musical na Broadway, vê uma oportunidade quando seu namorado, Larry Blair, inicia um trabalho de captação de recursos para a produção de um espetáculo.  O que ela não sabe é que a idéia dele é de colocar sua outra namorada, Beatrice Darcy, como a atriz principal.  As dificuldades do mercado, entretanto, fazem com que ele veja na rica Nanette, a saída para seus problemas. 

Aliás, ele não só tenta convencer Nanette a financiar o show, como também procura fazer com que seus credores não cortem seus créditos.  Para convencê-los, apresenta alguns números do futuro show, como "Crazy Rhythm", com Beatrice e Tommy Trainor, a canção "I only have eyes for you" com Jimmy Smith e Nanette, estes acompanhados pela dança de Mabel Wiley.

Ao insistir no patrocínio de Nanette, Larry lhe conta que Jimmy depende do sucesso do show para poder bancar a mãe inválida.  Ao ser procurado pela jovem, Tio Max, que perdera na Bolsa milhões de dólares da sobrinha, lhe diz que ela precisa parar de dizer "sim" a todo mundo e aprender a dizer "não".

Nanette propõe ao tio uma aposta, segundo a qual, ela diria "não" a todas as perguntas que lhe fossem feitas num período de 48 horas.  Caso ela tivesse sucesso, o tio lhe daria os US$ 25 mil de que necessita para patrocinar o show na Broadway.  Não querendo falar pra ela sobre a situação financeira em que se encontra e, certo de que conseguiria arrancar um "sim" da sobrinha nas próximas 48 horas, Tio Max concorda com sua proposta.   A fim de evitar que os atores e a equipe técnica desistam do show, Nanette convida todos os 40 participantes a passarem o fim-de-semana em sua mansão, a ensaiar vários números.

Pauline Hastings basicamente cola em Nanette a fim de observar se ela perde a aposta.  Tio Max também faz de tudo para pegá-la respondendo "sim" a uma de suas perguntas.  Nanette termina ganhando a aposta mas descobrir que não há dinheiro para o financiamento do show.

A única pessoa próxima que não se arruinou com a quebra da Bolsa foi William Early, advogado de Tio Max.  Pauline se aproxima dele para conseguir o patrocínio tão desejado.  Obtidos os recursos necessários, o show finalmente estréia na Broadway, tendo Nanette como sua estrela principal.

imagem

Comentários

"No, No Nanette" é uma deliciosa comédia musical.  Realizado pelo cineasta David Butler, o filme é repleto de grandes números dos anos dourados da música popular americana.  Além das belas canções , a maioria interpretada por Doris Day, o filme apresenta ótimos números de dança, muito bem coreografados, assim como situações próprias de uma comédia, romance, e muito mais.  Entre as diversas canções, destacam-se "Tea for Two", "I want to be happy", "I know that you know", "I only have eyes for you", "No, no Nanette", "Crazy Rhythm" "Do, do, do", "Oh me, oh my".

O roteiro de  Harry Clark e William Jacobs é bem estruturado.  A fotografia de Wilfred M. Cline é mais um ponto alto desse musical.

Doris Day mostra, mais uma vez, a maravilhosa cantora que ela é.  É ótima a química demonstrada entre ela e o barítono Gordon MacRae.  Por outro lado, Gene Nelson prova ser um dos maiores dançarinos de Hollywood.  Merecem ainda destaques as participações de S. Z. Sakall e Eve Arden.  Billy De Wolfe não parece ser a melhor escolha para o papel do namorado.

Enfim, "No, No Nanette" é um ótimo programa para quem está a fim de se deleitar com a música de Doris Day e com os maravilhosos números de dança.

CAA