Filmes por gênero

LÉOLO (1992)

Léolo
imagem

Ficha Técnica

Pais: Canadá, França
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Jean-Claude Lauzon
Roteiro: Jean-Claude Lauzon
Produção: Aimée Danis, Lyse Lafontaine, Doris Girard, Jean-François Lepetit
Design Produção: François Séguin
Fotografia: Guy Dufaux
Edição: Michel Arcand
Direção de Arte: François Séguin
Figurino: François Barbeau
Guarda-Roupa: Mariane Carter, Judy Jonker
Efeitos Sonoros: Yvon Benoît, Mathieu Beaudin, Jacques Plante, Marcel Pothier
Efeitos Especiais: Louis Craig, Mario Dumont, André Laperrière
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Maxime Collin Léolo
Ginette Reno Mãe
Julien Guiomar Avô
Giuditta Del Vecchio Bianca
Andrée Lachapelle Psiquiatra
Denys Arcand Diretor
Germain Houde Professor
Yves Montmarquette Fernand
Lorne Brass Inimigo de Fernand
Roland Blouin Pai
Geneviève Samson Rita
Marie-Hélène Montpetit Nanette
Francis St-Onge Léolo, aos 6 anos
Alex Nadeau Fernand, aos 16 anos
Louis Grenier Ginecologista
Richard Guèvremont Professor de Geografia
Aron Tager Vendedor de peixes
Luc Séguin Latourelle
Simon Gosselin Paquette
Jacques Marcotte Pescador
Catherine Lemieux Regina
Amedeo Carlo Mangiu Tommaso
Salvador Giuffrida Umberto
Gilbert Sicotte Narrador
Pierre Bourgault .

Prêmios

Fantasporto, Cidade do Porto, Portugal

Prêmio do Público (Jean-Claude Lauzon)

Prêmio de Melhor Direção (Jean-Claude Lauzon)

Prêmios Génie - Academia Canadense

Génie de Melhor Roteiro Original (Jean-Claude Lauzon )

Génie de Melhor Figurino (François Barbeau)

Génie de Melhor Edição (Michel Arcand)

Festival Internacional de Toronto, Canadá

Prêmio de Melhor Filme Canadense (Jean-Claude Lauzon)

Festival Internacional de Valladolid, Espanha

Prêmio Espiga de Ouro (Jean-Claude Lauzon)

Festival Internacional de Vancouver, Canadá

Prêmio de Melhor Roteiro Canadense (Jean-Claude Lauzon)

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Jean-Claude Lauzon)

Fantasporto, Cidade do Porto, Portugal

Prêmio de Melhor Filme (Jean-Claude Lauzon)

Prêmios Génie - Academia Canadense

Génie de Melhor Filme (Aimée Danis, Lyse Lafontaine)

Génie de Melhor Direção (Jean-Claude Lauzon)

Génie de Melhor Fotografia (Guy Dufaux)

Génie de Melhor Direção de Arte/Design de Produção (François Séguin)

Génie de Melhor Edição de Som (Marcel Pothier, Jean-Pierre Lelong, R. Grégoire, M. Beaudin, Carole Gagnon, Jacques Plante)

Génie de Melhor Som (Yvon Benoît, Jo Caron, H. P. Strobl, Jack Jullian )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Leo Lozeau é uma pré-adolescente franco-canadense que vive num cortiço de Montréal.

Em sua mente, sua família não é apenas excêntrica. Para ele, todos são loucos. Sua irmã Rita, inclusive, encontra-se internada em uma Clínica especializada. Um peru e um rato vivem na banheira familiar. Seus pais acham-se obcecados com a ideia de que todos da família devem ter movimentos intestinais regulares, a ponto de laxantes fazerem parte da dieta familiar. Seu irmão mais velho, Fernand, passou a ser obcecado por levantamento de peso, desde o dia em que foi espancado por um valentão da cidade, anos atrás. E seu avô, Albert, certa vez tentou afogá-lo.

Mas Leo não se vê como sendo louco como seus parentes. Além de pensar em garotas, mais especificamente em sua vizinha Bianca, com quem tem fantasias sexuais, ele usa sua vida de fantasia com leituras que incluem o livro “L’avalée des avalés’’, da escritora canadense Réjean Ducharme.

Depois de colocar na cabeça que sua mãe não engravidou de seu pai, mas de um esperma errante trazido da Itália em um tomate importado, ele quer ser conhecido como Léolo Lozone.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta canadense Jean-Claude Lauzon, “Léolo” é um belo filme. Às vezes chocante e até perturbador, é conduzido por Lauzon com delicadeza e bom gosto.

Na área técnica, merecem ainda ser citados a bela fotografia de Guy Dufaux e o excelente trabalho de efeitos sonoros.

Embora eu não concorde, a “Time” elegeu “Léolo” como um dos melhores 100 filmes de todos os tempos. Para mim, ele se acha na posição 587 entre os filmes que tive oportunidade de assistir.

CAA