Filmes por gênero

MINHA VIDA, MEUS AMORES (1947)

The perils of Pauline
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os perigos de Paulina (Portugal)
Les exploits de Pearl White (França)
Los peligros de Paulina (Espanha)
La storia di Pearl White (Itália)
Pauline, laß das Küssen sein (Alemanha, Austria)
Sensationernas kvinna (Suécia)
Pauline in gevaar (Holanda)
På et hængende hår (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Biográfico
Direção: George Marshall
Roteiro: P.J. Wolfson, Frank Butler
Produção: Sol C. Siegel
Música Original: Robert Emmett
Fotografia: Ray Rennahan
Edição: Arthur P. Schmidt
Direção de Arte: Hans Dreier, Roland Anderson
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Gene Merritt, Walter Oberst
Efeitos Especiais: Gordon Jennings
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Betty Hutton Pearl White
John Lund Sr. Michael 'Mike' Farrington
Billy De Wolfe Sr. Timmy Timmons
William Demarest George 'Mac' McGuire
Constance Collier Julia Gibbs
Frank Faylen Sr. Joe Gurt
Chester Conklin Comediante
James Finlayson Comediante
Hank Mann Comediante
Eugene Borden Médico francês
Stanley Blystone Repórter
John Deauville Diretor Assistente
Julia Faye Enfermeira
Bess Flowers Repórter
Max Willenz Johnny Millick

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Frank Loesser)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na década de 1910, a artista amadora Pearl White, que canta para seus colegas de trabalho em uma fábrica de vestuário em Nova York, encontra-se com a atriz Julia Gibbs da companhia teatral “The Farrington Players”, quando ela vem pegar uma roupa.

Julia consegue que Pearl faça um teste com Mike Farrington, que a aprova, embora ela não atue inicialmente. Sempre otimista, Pearl aceita tarefas domésticas até que, finalmente, é convidada por Mike para atuar ao seu lado durante uma turnê. Durante um beijo de palco, os dois apaixonam-se. Quando de uma apresentação numa ilha, vestida com um sarongue, Pearl pega um forte resfriado após ficar encharcada durante uma cena de tempestade, arruinando o ato. Furioso, Mike acaba com o show e a humilha. Julia também abandona a Companhia e consegue um teste de canto para Pearl.

Por outro lado, os agentes de Julia lhe oferecem uma pequena participação, como uma viúva, num filme que está sendo rodado por George McGuire para a Artcraft Pictures. Embora não saiba, seu personagem recebe uma torta no rosto numa determinada cena, fazendo com que, indignada, Pearl interrompa as gravações em defesa da amiga.

McGuire, que assistiu a tudo, fica impressionado com a energia indomável de Pearl e decide aproveitá-la como a estrela de um seriado, “The Perils of Pauline”. Seu trabalho é um grande sucesso e ela se torna famosa em todo o País como Pauline.

Certo dia, durante as filmagens de uma peça publicitária, Pearl e Michael ficam presos em um balão de ar quente, ocasião em que ele lhe propõe casamento. McGuire aproveita o incidente para incitar a imprensa a difundir um provável casamento do casal sem consultá-los.

Quando o Presidente Woodrow Wilson declara guerra à Alemanha, Mike rompe o noivado. Depois do armistício, ele se torna um sucesso na Broadway. Por outro lado, Pearl consegue um contrato como cantora de um Café em Paris. Na noite de sua estreia, Michael chega ao local e volta a declarar seu amor por ela. Durante sua apresentação, no entanto, ela sofre uma queda no palco e os médicos receiam que ela não volte a andar.

Pearl arrisca sua saúde para se encontrar com Michael pela última vez, ocasião em que recusa uma nova proposta de casamento. Julia, por outro lado, garante a ele que ela ainda o ama muito. Assim, quando Pearl se encontra assistindo um antigo filme seu em um cinema de Paris, Michael entra e a retira em seus braços alegando que ela não foi convincente em seu último encontro.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta George Marshall, a partir de um roteiro escrito por P.J. Wolfson e Frank Butler, “Minha Vida, Meus Amores” é um bom filme norte-americano produzido pela Paramount Pictures em 1947.

Embora não seja extraordinária, a direção de Marshall se mostra bastante segura. Na área técnica, a trilha sonora a cargo de Robert Emmett é outro quesito que merece elogios, chamando especial atenção a bela canção-tema “'I Wish I Didn't Love You So”.

No elenco, o maior destaque é Betty Hutton, que nos brinda com uma ótima atuação, seguida pelos atores Constance Collier e William Demarest.

CAA