Filmes por gênero

AS AFINIDADES ELETIVAS (1996)

Le affinità elettive
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Afinidades Electivas (Portugal)
The elective affinities (Estados Unidos)
Les affinités électives (França)
Las afinidades electivas (Argentina, Espanha)
Wahlverwandtschaften (Alemanha)
Valgslægtskaber (Dinamarca)
Vonzások és választások (Hungria)
Powinowactwa z wyboru (Polônia)
Pais: Itália, França
Gênero: Comédia Dramática, Romance
Direção: Paolo Taviani, Vittorio Taviani
Roteiro: Paolo Taviani, Vittorio Taviani
Produção: Jean-Claude Cécile, Grazia Volpi
Design Produção: Gianni Sbarra
Música Original: Carlo Crivelli
Fotografia: Giuseppe Lanci
Edição: Roberto Perpignani
Figurino: Lina Nerli Taviani
Guarda-Roupa: Valentina Taviani, Alexandra Toesca
Maquiagem: Gianfranco Mecacci
Efeitos Sonoros: Bernard Bats, Danilo Moroni, Filippo Bussi, Fernando Caso e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1997

Elenco

Jean-Hugues Anglade Edoardo
Isabelle Huppert Carlotta
Marie Gillain Ottilia
Fabrizio Bentivoglio Ottone
Massimo Popolizio Marquês
Laura Marinoni Marquesa
Consuelo Ciatti Governanta
Stefania Fuggetta Agostina
Massimo Grigo Criado
Giancarlo Carboni Médico
Gavino Bondioli Guarda florestal
Adelaide Foti Dona da pousada

Prêmios

Prêmios Cálices de Ouro, Itália

Prêmio Cálice de Ouro de Melhor Produção (Grazia Volpi)

Indicações

Festival de Gramado, Brasil

Kikito de Ouro de Melhor Filme da Competição Latina (Paolo Taviani, Vittorio Taviani)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Massimo Popolizio)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Figurino (Lina Nerli Taviani )

Prêmio Fita de Prata de Melhor Trilha Sonora (Carlo Crivelli)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Fotografia (Giuseppe Lanci)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Design de Produção (Gianni Sbarra )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na Toscana do século XVIII, Edoardo e Carlotta vivem numa bela propriedade rural. Certo dia, Edoardo propõe à esposa que convidem um amigo, Ottone, para se juntar a eles, a fim de ajudá-los a ampliar o projeto de embelezamento da propriedade. Inicialmente, Carlotta resiste à proposta do marido, alegando que tal ideia vai contra os planos que haviam feito para viverem a dois, relativamente retirados. No entanto, ela termina aceitando a proposta do marido, com a condição de que também possam acolher Ottilie, uma jovem órfã de uma grande amiga sua.

Assim, aos poucos, os anfitriões entram em crise quando se apaixonam por seus hóspedes, atraídos pelas afinidades que não têm entre si. Nesse contexto, Edoardo, cego a tudo que não seja sua paixão, muda seus antigos hábitos, ao mesmo tempo em que vai transformando a paisagem exterior com incessantes reformas, entre as quais troca de lugar até mesmo os túmulos de seus ancestrais para embelezar o cemitério existente na propriedade. Por outro lado, Carlotta e Ottone se mostram igualmente atraídos, face às afinidades eletivas que possuem um com o outro.

Uma convivência a quatro converte-se rapidamente não na destruição de um lar como seria de esperar, mas na transição do que julgavam querer para o que na verdade querem. Um silêncio cúmplice está subjacente à estranha aceitação do adultério debaixo do teto outrora partilhado por um casal que pensava ser feliz. A troca é quase natural até que o mundo exterior se dá conta do perigo que ronda aquela casa. Suas culpas e as imposições sociais os levam a um triste e trágico final.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelos irmãos Paolo e Vittorio Taviani, “As Atividades Eletivas” é um belo filme franco-italiano de meados dos anos 1990.

Com excelente ambientação de época, o filme tem como destaques as ótimas interpretações de Isabelle Huppert e Jean-Hughes Anglade, além da belíssima fotografia de Giuseppe Lanci e da ótima música de Carlo Crivelli.

CAA