Filmes por gênero

ALI BABÁ E OS QUARENTA LADRÕES (1944)

Ali Baba and the forty thieves
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Ali Baba et les 40 voleurs (França)
Alì Babà e i 40 ladroni (Itália)
Alí-Babá y los 40 ladrones (Argentina, Espanha)
Ali Baba und die vierzig räuber (Alemanha)
Ali Baba och de 40 rövarna (Suécia)
Ali Baba en de veertig rovers (Holanda)
Ali Baba ja 40 rosvoa (Finlândia)
Ali Baba og de 40 røvere (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Fantasia, Aventura
Direção: Arthur Lubin
Roteiro: Edmund L. Hartmann
Produção: Paul Malvern
Direção Musical: Edward Ward
Coreografia: Paul Oscard
Fotografia: W. Howard Greene, George Robinson
Edição: Russell Schoengarth
Direção de Arte: John B. Goodman, Richard H. Riedel
Figurino: Vera West
Maquiagem: Jack P. Pierce
Efeitos Sonoros: Bernard B. Brown, Robert Pritchard
Efeitos Especiais: John P. Fulton
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1946

Elenco

Jon Hall Ali Babá
Maria Montez Amara
Turhan Bey Jamiel
Andy Devine Abdullah
Kurt Katch Hulagu Khan
Frank Puglia Príncipe Cassim
Fortunio Bonanova Velho Babá
Moroni Olsen Califa Hassan
Yvette Duguay Amara, criança
Scotty Beckett Ali Baba, criança
Harry Cording Mahmoud
James Khan Príncipe persa
Noel Cravat Capitão mongol
Richard Alexander Guarda mongol
Ramsay Ames Nalu
John Calvert Ladrão
Dick Dickinson Ladrão
Pedro Regas Ladrão
Jerome Andrews Dançarino
Eric Braunsteiner Dançarino
Ed Brown Dançarino

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Após sua bem sucedida invasão de Bagdá, Hulagu Khan, governante mongol, ordena que uma centena de cidadãos seja torturada até a morte, até que o Califa Hassan, o deposto governante, fora da cidade, tenta reorganizar suas tropas e retomar a Bagdá enquanto seu jovem filho, Ali, se esconde na casa do príncipe Cassim. Este, no entanto, é um traidor de seu povo, e o Califa cai em uma armadilha e é morto. Ali consegue escapar, no entanto, e enquanto vagueia pelas terras que se acham fora da cidade, descobre uma caverna secreta utilizada por um bando de 40 ladrões. Quando o bando retorna à caverna, o corajoso Ali é aceito em suas fileiras e adotado pelo Velho Babá, que o reconhece como sendo o filho do Califa Hassan, passando ele a ser chamado de Ali Babá.

Dez anos depois, os ladrões são a única resistência restante em Bagdá contra o governo de Hulagu Khan, que oferece 10.000 moedas de ouro pela captura de seu jovem líder, Ali Babá, e a morte de seus homens. Ao tomarem conhecimento que uma caravana mongol está transportando a noiva de Hulagu, Ali e seu protetor, Abdullah, procuram investigar o assunto, ocasião em que o jovem é preso enquanto conversava com Amara, filha do príncipe Cassim e noiva de Hulagu. Uma vez em Bagdá, Amara tenta terminar o noivado com o líder mongol, mas o ambicioso traidor a proíbe. Mais tarde, quando está sendo preparado para ser torturado, Ali reconhece Cassim e jura vingar a morte do pai.

Após os apelos de Jamiel, seu escravo, Amara tenta dizer a Ali que ela não é responsável por sua prisão. Logo depois, quando os ladrões resgatam Ali, o Velho Babá é mortalmente ferido e seu último desejo é que seu filho adotivo reclame seu lugar de direito como o Governante de Bagdá. Ignorando o patrimônio de Amara, Ali procura trocá-la por Cassim, mas após sua chegada à casa do traidor, ele descobre que a conhecera quando criança, ocasião em que prometeram amor eterno um ao outro. Enquanto isso, Hulagu recebe a oferta de Ali e diz a Cassim que a escolha é dele. Quando o covarde traidor não aparece em sua casa na manhã seguinte, os ladrões pedem a morte de Amara para vingar a do Velho Babá, mas Ali se recusa a atendê-los, ordenando seu retorno seguro à Bagdá.

Quando Amara chega ao palácio de Hulagu, Cassim confessa que Ali é o filho do Califa Hassan, após o que a jovem proclama seu amor pelo líder dos bandidos. Amara é, então, levada a concordar em se casar com Hulagu quando seu pai finge estar sendo torturado. O casamento, no entanto, é apenas outra armadilha do governante mongol para tentar acabar com Ali e seus homens.

Apesar dos preparativos do príncipe Cassim, Ali e seus homens conseguem dominar as tropas mongóis e entrar na cidade. Como consequência, o príncipe é executado por Hulagu. Logo depois, Ali e os 40 ladrões atacam e, com a ajuda do povo de Bagdá, os mongóis são finalmente derrotados. Ali Babá assume seu lugar legítimo como o novo Califa, tendo Amara ao seu lado.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Arthur Lubin a partir de um roteiro escrito por Edmund L. Hartmann, “Ali Babá e os Quarenta Ladrões” é um interessante filme de aventuras realizado pela Universal Pictures em meados dos anos 1940.

Na direção, Lubin realiza um bom trabalho marcado por um ótimo ritmo e pela bela fotografia assinada por Howard Greene e George Robinson. No elenco, Maria Montez e Jon Hall mostram, mais uma vez, a ótima química que já haviam mostrado nos filmes “As Mil e uma Noites”, de 1942, e “Mulher Satânica”, de 1944.

CAA