Filmes por gênero

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS (1951)

Alice in Wonderland
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Alice no país das fadas (Portugal)
Alicia en el país de las maravillas (Espanha, Argentina)
Alice au pays des merveilles (França)
Alice nel paese delle meraviglie (Itália)
Alice im Wunderland (Alemanha)
Alice i Underlandet (Suécia)
Alice i Eventyrland (Dinamarca)
Alicja w Krainie Czarów (Polônia)
Алиса в стране чудес (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Desenho Animado, Musical
Direção: Clyde Geronimi, Wilfred Jackson, Hamilton Luske
Roteiro: Joe Grant, Bill Peet, Tom Oreb e outros
Produção: Walt Disney
Música Original: Oliver Wallace
Edição: Lloyd Richardson
Efeitos Sonoros: C.O. Slyfield, Robert O. Cook, Harold J. Steck
Efeitos Visuais: Blaine Gibson, Dan MacManus, Joshua Meador, George Rowley
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1952

Elenco

Kathryn Beaumont Alice (voz)
Ed Wynn Mad Hatter (voz)
Richard Haydn Caterpillar (voz)
Sterling Holloway Cheshire Cat (voz)
Jerry Colonna March Hare (voz)
Verna Felton Rainha de Copas (voz)
Dink Trout Rei de Copas (voz)
Pat O'Malley Carpenter / Tweedle-Dee / Tweedle Dum (voz)
Bill Thompson White Rabbit / Dodo (voz)
Heather Angel Irmã de Alice (voz)
Joseph Kearns Dormouse (voz)
Larry Grey Bill (voz)
Queenie Leonard Pássaro na Árvore (voz)
Doris Lloyd A Rosa (voz)
Mel Blanc Dinah (voz)
Pinto Colvig Flamingo (voz)
Norma Zimmer Rosa Branca (voz)
Marni Nixon Singing Flowers (voz)
Lucille Bliss Sunflower / Tulip (voz)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora de um Musical (Oliver Wallace)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Clyde Geronimi, Wilfred Jackson, Hamilton Luske)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Alice é uma garotinha que passa seus dias estudando e aprendendo lições, porém cansada daquela monotonia, acaba sonhando com um mundo completamente diferente de sua realidade e com isso vai falando para sua gatinha Dinah como seria o mundo de seus sonhos.

Certo dia, enquanto está a sonhar com um mundo diferente, White Rabbit  de colete e relógio passa por ela que, despertada pela curiosidade, decide segui-lo até sua toca. Durante a corrida, ela não percebe o momento onde o chão acaba e termina caindo num espaço sem saber onde vai parar.

Quando chega ao final dessa queda, ela se depara com um corredor enorme que, no final, tem uma porta falante por onde White Rabbit  acaba de passar. Motivada ainda pela curiosidade, Alice tenta abrir a porta, mas não consegue, sendo então instruída sobre o que fazer para conseguir passar pela tal porta.

Inicialmente, ela toma uma bebida que a faz diminuir até ficar do tamanho que lhe permita passar. No entanto, ao verificar que se esqueceu da chave em cima de uma mesa, ela é instruída a comer alguns biscoitos que fazem com que ela cresça instantaneamente e pegue a chave da porta. No entanto, não se lembrando do que deve fazer para voltar a diminuir de tamanho, ela começa a chorar, formando assim um mar com suas lágrimas.

Finalmente, ao voltar ao tamanho desejado, Alice passa pela porta e se depara com inúmeras criaturas que nunca imaginou existirem e que são completamente malucas: o pássaro Dodo acredita que todos podem se secar correndo em círculos; os irmãos gêmeos Tweedle-Dee e Tweedle Dum; as Singing Flowers cantam uma música maravilhosa para Alice, mas acabam expulsando-a do seu meio por acharem que ela é um matinho; Caterpillar acaba lhe explicando que, com o cogumelo, ela pode crescer e diminuir quando quiser; e Cheshire Cat  tenta ajudá-la na direção certa a tomar.

Além disso, Alice participa de um chá completamente maluco com Mad Hatter e March Hare, onde também comemora o seu desaniversário. Finalmente, a pequena Alice participa de um jogo de crocket com a Rainha de Copas.

Durante o jogo, o Cheshire Cat  aparece outra vez e faz com que a rainha caia. Ela culpa Alice por isso, e a menina é presa e levada a julgamento, tendo Mad Hatter, March Hare e Dormouse como testemunhas. Alice, então, lembra-se que ainda tem os pedaços do cogumelo de Caterpillar e os come rapidamente, voltando a cescer. O rei e a rainha ordenam que ela saia do tribunal, mas ela se recusa, chamando a rainha de uma velha tirana gorda e mal-humorada. Enfurecida, a Rainha ordena sua execução, mas Alice consegue fugir. Ao chegar à pequena porta falante, sua maçaneta a informa que ela já se encontra do lado de fora, dormindo com sua gatinha Dinah. Quando a multidão se aproxima, ela grita para si mesma e acorda.

imagem

Comentários

Realizado pelos cineastas Clyde Geronimi, Wilfred Jackson e Hamilton Luske, a partir de um roteiro escrito por Joe Grant, Bill Peet, Tom Oreb e outros, “Alice no País das Maravilhas” é um ótimo desenho animado produzido pela Walt Disney Productions em 1951.

Sua trama, baseada numa história do escritor Lewis Carroll, é bastante interessante e marcada por uma excelente trilha sonora, a cargo de Oliver Wallace, onde desfilam mais de vinte belas canções.

Embora inferior à “Branca de Neve e os Sete Anões”, “Alice no País das Maravilhas” é um filme que merece ser visto.

CAA