Filmes por gênero

VERA CRUZ (1954)

Vera Cruz
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Veracruz (Espanha)
Вера Круз (União Soviética, Bulgária)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste, Aventura
Direção: Robert Aldrich
Roteiro: James R. Webb, Roland Kibbee
Produção: James Hill, Burt Lancaster
Design Produção: Alfred Ybarra
Música Original: Hugo Friedhofer
Fotografia: Ernest Laszlo
Figurino: Norma Koch
Maquiagem: Robert J. Schiffer
Efeitos Sonoros: Robert G. Carlisle, Galdino R. Samperio, Manuel Topete
Efeitos Especiais: Russell Shearman
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Gary Cooper Benjamin Trane
Burt Lancaster Joe Erin
Denise Darcel Condessa Marie Duvarre
Cesar Romero Marquês Henri de Labordere
Sara Montiel Nina
George Macready Imperador Maximillian
Jack Elam Tex
Ernest Borgnine Donnegan
James McCallion Little-Bit
Morris Ankrum General Ramírez
James Seay Abilene
Henry Brandon Capt. Danette
Archie Savage Ballard
Charles Bronson Pittsburgh
Charles Horvath Reno
Jack Lambert Charlie
Juan García Pedro
Ketty Clavijo Dançarina

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Com o término da Guerra Civil Americana, muitos ex-soldados de ambos os lados vão até o México para atuarem como mercenários no conflito entre os nativos e as tropas invasoras da França e lucrarem o que puderem com a força de suas armas.

O ex-coronel confederado Benjamin Trane teve suas terras na Louisiana arrasadas durante a Guerra Civil e agora tenta fazer fortuna no México e se recuperar. Ele viaja sozinho, mas logo seu caminho se cruza com o do implacável pistoleiro Joe Erin, que tenta enganá-lo. Os dois acabam se aliando e o grupo de pistoleiros que segue Erin vai com ele e Trane ao encontro de representantes de ambas as forças em conflito. Erin não se impressiona com o general Ramirez, líder dos camponeses rebeldes "juaristas" e decide se juntar ao exército do Imperador Maximilian, esperando receber um bom pagamento em ouro pelos seus serviços.

No palácio do Imperador, Erin e Trane ficam sabendo da sua missão: por US$25.000, escoltar a Condessa Marie Duvarre até o porto de Vera Cruz, no Golfo do México, onde ela deverá tomar um navio para Paris. Durante a travessia de um rio, Trane e Erin notam que a diligência em que a Condessa viaja é extremamente pesada. Horas mais tarde, eles descobrem que a diligência transporta seis grandes baús repletos de moedas de ouro. Logo em seguida, a Condessa os informa que a carga vale US$3.000.000 destinados ao pagamento das tropas francesas.

Enquanto isso, o general Ramirez e outros líderes “juaristas” suspeitam que há mais na expedição do que simplesmente a Condessa e tentam emboscar a coluna por várias vezes. Por outro lado, integrantes do grupo de Erin sentem que há algo suspeito e exigem saber de que se trata. Assim, ao tomarem conhecimento da fortuna que está sendo carregada em moedas de ouro, os diferentes grupos, incluindo a agente secreta “juarista”, Nina, conspiram para roubarem o ouro para seus próprios fins. Alianças são formadas e desfeitas. Tropas “juaristas” atacam os franceses em uma batalha sangrenta. Erin tenta roubar o ouro para si próprio, mas Trane chega a tempo de impedi-lo. Os dois se enfrentam em um confronto que termina com a morte de Erin. No final, Trane caminha entre os mortos na batalha enquanto as esposas e mães “juaristas” procuram seus entes queridos entre os mortos e feridos.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Robert Aldrich, a partir de um roteiro escrito por James R. Webb e Roland Kibbee, “Vera Cruz” é um bom faroeste norte-americano produzido pela Hecht-Lancaster Productions em 1954. Sua trama, baseada numa estória de Borden Chase, marca a segunda associação entre o realizador e Burt Lancaster.

Na direção, Aldrich realiza um bom trabalho, principalmente em sua primeira hora, no que é ajudado pela bela fotografia a cargo de Ernest Laszlo. Seus diálogos, seus personagens amorais, suas mudanças súbitas de ritmo tornam este filme um precursor do faroeste spaghetti.

No elenco, Burt Lancaster brilha no papel de Joe Erin, seguido pela ótima atuação de Gary Cooper. Entre os atores coadjuvantes, Charles Bronson, Ernest Borgnine, Denise Darcel e Sara Montiel se saem muito bem.

CAA