Filmes por gênero

AMEI E ERREI (1951)

The strip
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La donna del gangster (Itália)
Tödliches pflaster sunset strip (Alemanha)
Jazzen går vidare (Suécia)
Jäljet johtavat yökerhoon (Finlândia)
A vetkőzés (Hungria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Crime, Música, Filme Noir
Direção: László Kardos
Roteiro: Allen Rivkin
Produção: Joe Pasternak
Música Original: Pete Rugolo, George Stoll
Direção Musical: George E. Stoll
Fotografia: Robert Surtees
Edição: Albert Akst
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Leonid Vasian
Figurino: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Mickey Rooney Stanley Maxton
Sally Forrest Jane Tafford
William Demarest Fluff
Tom Powers Detetive Tenente Bonnabel
Myrna Dell Paulette Ardrey
Tommy Rettig Artie Ardrey
Jonathan Cott Behr
Tommy Farrell Boynton
Louis Armstrong Ele próprio
Vic Damone Ele próprio
James Craig Delwyn 'Sonny' Johnson
Kay Brown Edna
Jacqueline Fontaine Frieda
Monica Lewis Ela própria
Fred Graham Detetive
Lester Dorr Policial cirurgião
Frank Hyers Sargento da Polícia
Earle Hodgins Steve, técnico da Polícia
Art Lewis Sam
Samuel London Fred
Carmen Clifford Dançarina
Bette Arlen Dançarina
Jane Howard Dançarina
Jack Regas Dançarino

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Bert Kalmar, Harry Ruby, Oscar Hammerstein II)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Certa manhã, agentes policiais do Condado de Los Angeles vão a um prédio de apartamentos perto da Sunset Strip, onde encontram Jane Tafford inconsciente e ferida à bala, disparada contra seu ombro. Seu corpo havia sido encontrado por Paulette Ardrey, uma vizinha, que revela a identidade de um homem através de uma fotografia de Jane. Pouco tempo depois, detetives do escritório do Xerife chegam à casa de Delwyn 'Sonny' Johnson e o encontram morto a tiros.

Em seguida, eles procuram Stanley Maxton, o homem que havia sido identificado por Paulette, e o levam para o quartel-general. O Detetive Tenente Bonnabel o questiona sobre os tiros, ocasião em que ele revela que Jane havia sido sua garota até o dia em que ela começou a ver Johnson. Continuando, Stanley comenta que, depois de servir na Coréia, passou uma temporada em um hospital de veteranos do Kansas, de onde saiu para trabalhar como baterista em Los Angeles. No caminho, seu carro foi atingido por Johnson, que pagou os danos e lhe ofereceu um trabalho naquela cidade.

Certo dia, os detetives invadem o local, mas Stanley escapa pela janela e consegue uma carona com Jane, que lhe fala sobre seu trabalho como dançarina na boate Dixieland, de Fluff. Dias depois, Johnson vai à boate e a reencontra. Ele se mostra apaixonado e a convida para sair. Como só deseja namorar homens que possam lhe ajudar a se tornar uma atriz, ela pede gentilmente a Fluff que dê uma desculpa por ela.

Incentivada por Fluff, que deseja ter Stanley como seu novo baterista, Jane permite que ele a acompanhe até sua casa e lhe diz que poderiam se ver mais freqüentemente se ele aceitasse ser o novo baterista da boate. Relutante a princípio, porque Johnson lhe paga muito bem, ele termina aceitando a proposta por achar que Jane e a oportunidade de trabalhar como baterista falam mais alto.

Fluff se mostra feliz por ter Stanley na boate e preocupado com a possibilidade dele ser ferido pela ambição de Jane. Certa tarde, após comprar um chapéu novo para presentear a jovem, ele vai ao apartamento dela, ocasião em que Paulette pede à Jane para cuidar de seu filho, Artie, já que ela tem que participar de um teste profissional. Na ocasião, Stanley comenta que tem um amigo com conexões na indústria do cinema. Jane, por sua vez, sugere que ele a apresente.

Quando todos se dirigem ao encontro de Johnson, eles são envolvidos em um pequeno acidente, quando o indisciplinado Artie pisa no acelerador do carro. Logo depois, durante a reunião com Johnson, Stanley se mostra feliz quando ele se diz impressionado com Jane, mas ressalta que ela é sua namorada. À noite, durante o jantar, quando Stanley se mostra apaixonado por ela, Jane lhe agradece pela sua ajuda, mas ressalta que se tornar uma estrela é a coisa mais importante em sua vida.

Na boate, Stanley mostra-se enciumado ao perceber que Jane tem visto Johnson com bastante frequência. Não ouvindo os conselhos de Fluff, ele passa a seguir os dois até o dia em que é visitado por Behr e Boynton, dois capangas de Johnson. Eles lhe oferecem dinheiro e dizem que seu chefe quer que ele assuma a chefia de seu Escritório em Phoenix. Não aceitando a proposta, ele se sente ameaçado, a ponto de se sentir obrigado a pedir demissão da boate. Fluff o aconselha a enfrentar Johnson, sob pena de passar a ter uma vida marcada pelo medo.

Assim, ele procura Johnson e ameaça contar tudo à polícia. Em seguida, ele vai ao apartamento de Jane, onde encontra apenas Behr e Boynton a aguardá-lo. Depois de ser agredido pelos capangas de Johnson, estes o levam para um passeio. No trajeto, ele se lembra da brincadeira de Artie, pisa no acelerador, provocando um acidente que lhe permite fugir.

Em seguida, ele vai até a boate para comunicar à Jane que está deixando a cidade. Embora não o ame, ela se sente responsável por seus problemas e lhe promete procurar Johnson para fazer com que o relacionamento entre os dois volte à normalidade.

Quando Johnson é assassinado, Stanley diz ao Detetive Tenente Bonnabel que, naquele dia, ao sair da boate, foi para casa, onde chegou pouco antes dos policiais. Logo em seguida, Bonnabel recebe um telefonema do hospital, em que um médico lhe informa que, embora não tenha recuperado a consciência, Jane ainda se acha viva. Através do detetive, Stanley toma conhecimento que Jane havia confessado ter assassinado Johnson.

Agitado, Stanley afirma ser ele o assassino. Bonnabel procura Fluff, que desconhecendo o ocorrido, corrobora com a versão dada por Stanley. No final da tarde, entretanto, o detetive mostra, ao baterista, a confissão assinada por Jane, na qual ela diz que o matou em legítima defesa. Quando Stanley procura saber sobre o seu estado, Bonnabel lhe revela que, logo após retomar a consciência, Jane teria confessado o crime, morrendo pouco tempo depois. Em seguida, o detetive o acompanha até a boate, onde todos se mostram felizes por ter ele de volta ao palco.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta húngaro László Kardos, a partir de um roteiro escrito por Allen Rivkin, “Amei e Errei” é um bom filme do início dos anos 1950. Sua trama é tipicamente de um filme noir, onde se acham igualmente presentes gêneros como drama, crime e música.

Na direção, Kardos realiza um bom trabalho, no que é ajudado pela bela música a cargo de Pete Rugolo e George Stoll. Com mais de uma dezena de números musicais, a canção "A song to build a dream on" foi indicada ao Oscar de sua categoria. A fabulosa música de Louis Armstrong acha-se presente. Por outro lado, os números de dança protagonizados por Sally Forrest e aqueles em que Mickey Rooney se apresenta como baterista, merecem igualmente ser mencionados.

Enfim, “Amei e Errei” é um filme que merece ser visto.

CAA