Filmes por gênero

RASHOMON (1950)

Rashômon
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Às portas do inferno (Portugal)
Rasciomon (Itália)
Rashomon, el bosque ensangrentado (Espanha)
Das lustwäldchen (Alemanha)
Demonernas port (Suécia)
Rashomon - Dæmonernes port (Dinamarca)
A vihar kapujában (Hungria)
Rashomon - paholaisen temppeli (Finlândia)
Рашьомон (Ucrânia)
Расёмон (Rússia)
Pais: Japão
Gênero: Drama, Crime
Direção: Akira Kurosawa
Roteiro: Akira Kurosawa, Shinobu Hashimoto
Produção: Minoru Jingo
Design Produção: So Matsuyama
Música Original: Fumio Hayasaka
Fotografia: Kazuo Miyagawa
Edição: Akira Kurosawa
Nota: 9.3
Filme Assistido em: 1954

Elenco

Toshirô Mifune Tajômaru, o bandido
Machiko Kyô Masako, a esposa
Masayuki Mori Takehiro, o nobre assassinado
Takashi Shimura Lenhador
Minoru Chiaki Sacerdote
Kichijiro Ueda Servo
Noriko Honma Medium
Daisuke Katô Policial

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Prêmio Honorífico (Japão)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Akira Kurosawa)

Prêmio dos Críticos Italianos de Cinema (Akira Kurosawa)

Prêmios Blue Ribbon

Blue Ribbon de Melhor Roteiro (Akira Kurosawa, Shinobu Hashimoto)

Mainichi Film Concours, Tóquio - Japão

Prêmio Mainichi de Melhor Atriz (Machiko Kyô)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte - Design de Produção (Takashi Matsuyama, H. Motsumoto)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (Japão)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Japão)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Akira Kurosawa)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Japão, século XII - Três homens - um sacerdote, um lenhador e um servo - se abrigam da chuva torrencial sob o pórtico de um templo em ruínas.  Enquanto se acham refugiados, o sacerdote e o lenhador discutem o julgamento de um notório bandido por estupro e assassinato.  Segundo eles, os envolvidos no caso, o samurai assassinado, sua mulher estuprada e o criminoso apresentam versões completamente incompatíveis do ocorrido.

Através de flashbacks são evocados os quatro depoimentos, o do bandido, o da mulher, o do marido morto (por meio de um médium) e o do lenhador que presenciara o fato, prestados diante de um tribunal que jamais é visto.  As quatro versões são diferentes umas das outras, e a verdade não vem à tona.    

Ao findar o relato, o sacerdote sente sua fé abalada por acontecimentos tão cruéis e pela acumulação de tantas mentiras, e vê com aflição um gesto do servo que se apodera dos agasalhos de uma criança abandonada.  Somente o remorso do lenhador - por ter cometido um furto no momento do crime - e sua decisão de adotar a criança, salvam o sacerdote do desespero total, e fazem com que se reconcilie com a humanidade.

imagem

Comentários

"Rashomon" é um dos grandes marcos do cinema japonês.  Realizado por Akira Kurosawa, que também participou da elaboração do roteiro, o filme é um brilhante exercício de filosofia no que concerne à natureza da verdade, como também um intenso estudo do caráter humano.  É um filme incrível, onde ninguém é o que parece ser.

O roteiro é fantástico ao mostrar um mesmo evento sob diferentes perspectivas.  Kurosawa nos oferece uma magistral direção, à qual se somam uma excelente fotografia em preto-e-branco e um elenco de atores que nos brindam com ótimas interpretações, com destaque para Toshirô Mifune, cuja atuação permanece inesquecível.

CAA