Filmes por gênero

ETERNO AMOR (2004)

Un long dimanche de fiançailles
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A very long engagement (USA, UK)
Una lunga domenica di passioni (Itália)
Um longo domingo de noivado (Portugal)
Largo domingo de noviazgo (Espanha)
Mathilde - Eine große liebe (Alemanha)
Pais: França
Gênero: Drama, Mistério, 1ª Guerra Mundial
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Roteiro: Jean-Pierre Jeunet, Guillaume Laurant
Produção: Jean-Pierre Jeunet
Design Produção: Aline Bonetto
Música Original: Angelo Badalamenti
Música Não Original: Giuseppe Verdi, Camille Saint-Saëns
Fotografia: Bruno Delbonnel
Edição: Hervé Schneid
Figurino: Madeline Fontaine
Guarda-Roupa: Catherine Boisgontier, Cédric Grenapin, Loïc Barnier
Maquiagem: Nathalie Tissier, Dominique Galichet, Frédéric Lainé e outros
Efeitos Sonoros: Laurent Chassaigne, Denis Jaillet-Marsigny e outros
Efeitos Especiais: Jean-Baptiste Bonetto, Yves Domenjoud e outros
Efeitos Visuais: Alain Carsoux, Séverine De Wever e outros
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 2005

Elenco

Audrey Tautou Mathilde
Gaspard Ulliel Manech
Dominique Pinon Sylvain
Ticky Holgado Germain Pire
Chantal Neuwirth Bénédicte
André Dussollier Rouvières
Jodie Foster Élodie Gordes
Marion Cotillard Tina Lombardi
Rufus Breton
Julie Depardieu Véronique Passavant
Tchéky Karyo Cap. Favourier
Denis Lavant Six-Soux
Dominique Bettenfeld Ange Bassignano
Jean-Pierre Becker Ten. Esperanza
Clovis Cornillac Benoît Notre-Dame
Jean-Pierre Darroussin Benjamin Gordes
Jean-Claude Dreyfus Comandante Lavrouye
Jérôme Kircher Bastoche
Jean-Paul Rouve O Carteiro
Sandrine Rigaud Mariette Notre-Dame
Solène Le Pechon Mathilde, aos 10 anos
Virgil Leclaire Manech, aos 13 anos

Prêmios

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Fotografia

César de Melhor Figurino

César de Melhor Design de Produção

César de Melhor Atriz Coadjuvante (Marion Cotillard)

César de Melhor Revelação Masculina (Gaspard Ulliel)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Design de Produção

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte

Oscar de Melhor Fotografia

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Atriz (Audrey Tautou )

César de Melhor Roteiro

César de Melhor Direção (Jean-Pierre Jeunet)

César de Melhor Edição

César de Melhor Filme (Jean-Pierre Jeunet)

César de Melhor Música escrita para um Filme

César de Melhor Som

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Atriz (Audrey Tautou )

Prêmio de Melhor Edição

Prêmio do Público de Melhor Diretor (Jean-Pierre Jeunet)

Prêmio do Público de Melhor Atriz (Audrey Tautou )

Prêmio de Melhor Fotografia

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme em Língua Estrangeira do Ano

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

Em 1917, o jovem francês Manech parte para o 'front' de Sommes, em plena 1ª Guerra Mundial, deixando sua noiva, Mathilde, a aguardar sua volta.

Após o término do conflito, ela fica sabendo que ele fez parte de um grupo de cinco soldados que, individualmente, provocaram sua própria mutilação com a intenção de deixarem a frente de batalha e voltarem para suas cidades.  As notícias dizem, ainda, que eles teriam sido condenados à morte pela Corte Marcial e, em seguida, enviados a uma trincheira, denominada de "Bingo Crépuscule", onde teriam sido abandonados ao alcance das tropas alemães.

Apesar de todos serem considerados mortos pelo exército francês, Mathilde acredita que Manech está vivo e inicia, por conta própria, uma busca por pistas que confirmem sua intuição.  Para tanto, contrata os serviços do detetive Germain Pire.  O caminho a percorrer é cheio de obstáculos, mas ela, obstinada, não desiste.

Ao longo dessa caminhada, ela entra em contato com várias pessoas que, direta ou indiretamente, tiveram de alguma forma alguma relação com Manech ou com um dos outros quatro condenados à morte.  Os resultados desses diversos contatos geralmente não eram alentadores.  Mesmo assim, ela se recusa a admitir a morte do noivo e não desiste de descobrir a verdade sobre sua sorte e a de seus companheiros.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado na obra homônima de Sébastien Japrisot, "Eterno Amor" é um ótimo filme que fala do absurdo da guerra, do desespero, da dor, da tristeza... e de esperança, de obstinação, de amor.

Realizado pelo famoso cineasta francês, Jean-Pierre Jeunet, que também participa da elaboração do roteiro, ao lado de seu habitual colaborador, Guillaume Laurant, o filme se passa na França, no final da 1ª Guerra Mundial, e conta a história comovente de uma jovem em busca de pistas que a levem ao seu noivo, um soldado desaparecido durante a guerra.

A direção de Jeunet é segura e, mais uma vez, mostra o seu senso detalhista.  A música de Angelo Badalamenti, colaborador freqüente de David Lynch, se adequa perfeitamente ao trabalho de direção.  Um outro ponto forte do filme é sua fotografia, assinada por Bruno Delbonnel, o mesmo fotógrafo que trabalhara com Jeunet em "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain".

O elenco é encabeçado por Audrey Tautou  (que interpretara Amélie Poulain) que, mais uma vez, mostra sua capacidade de dizer muito sem mover os lábios.  Destacam-se, ainda, as atuações de Marion Cotillard, no papel da prostituta Tina Lombardi, e de Jodie Foster, que protagoniza alguns dos momentos mais intensos do filme.

CAA