Filmes por gênero

RETORNO A HOWARDS END (1992)

Howards End
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Regresso a Howards End (Portugal)
Retour à Howards End (França)
Casa Howard (Itália)
Regreso a Howards End (Espanha)
La mansión Howard (Argentina)
El fin del juego (México)
Wiedersehen in Howards End (Alemanha)
Powrót do Howards End (Polônia)
Усадьба Хауардс-Энд (Rússia)
Pais: Reino Unido, Japão, Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: James Ivory
Roteiro: Ruth Prawer Jhabvala
Produção: Ismail Merchant, Donald Rosenfeld, Ann Wingate
Design Produção: Luciana Arrighi
Música Original: Richard Robbins
Direção Musical: Harry Rabinowitz
Fotografia: Tony Pierce-Roberts
Edição: Andrew Marcus
Direção de Arte: John Ralph
Figurino: Jenny Beavan, John Bright
Guarda-Roupa: Sue Honeybourne, Stephen Cornish
Maquiagem: Christine Beveridge
Efeitos Sonoros: Campbell Askew, Mike Shoring, Andrew Morris e outros
Efeitos Visuais: Kent Houston, Martin Body
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Emma Thompson Margaret Schlegel
Anthony Hopkins Henry J. Wilcox
Vanessa Redgrave Ruth Wilcox
Helena Bonham Carter Helen Schlegel
Joseph Bennett Paul Wilcox
Prunella Scales Tia Juley
James Wilby Charles Wilcox
Jemma Redgrave Evie Wilcox
Samuel West Leonard Bast
Nicola Duffett Jacky Bast
Adrian Ross Magenty Tibby Schlegel
Jo Kendall Annie
Mary Nash Pianista
Susie Lindeman Dolly Wilcox
Peter Cellier Coronel Fussell
Peter Darling Médico
Brian Lipson Inspetor de Polícia
Mark Payton Percy Cahill
Barbara Hicks Srta. Avery
Jocelyn Cobb Telegrafista

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Ruth Prawer Jhabvala)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Luciana Arrighi, Ian Whittaker)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Emma Thompson)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Prêmio de Melhor Filme (Ismail Merchant, James Ivory)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Europeu (James Ivory)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio do 45º Aniversário (James Ivory)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Atriz Estrangeira (Emma Thompson)

Prêmios Golden Camera, Alemanha

Prêmio Golden Camera de Melhor Atriz Internacional (Vanessa Redgrave)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Design de Produção (Luciana Arrighi)

Círculo dos Críticos de Cinema de Kansas City, USA

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme Britânico do Ano

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Emma Thompson)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme (Ismail Merchant )

Oscar de Melhor Direção (James Ivory)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Vanessa Redgrave)

Oscar de Melhor Figurino (Jenny Beavan, John Bright)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Richard Robbins )

Oscar de Melhor Fotografia (Tony Pierce-Roberts)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Roteiro (Ruth Prawer Jhabvala )

Prêmio de Melhor Direção (James Ivory)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (James Ivory)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Samuel West)

Prêmio de Melhor Figurino (Jenny Beavan, John Bright)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Direção (James Ivory)

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Ruth Prawer Jhabvala )

Prêmio de Melhor Fotografia (Tony Pierce-Roberts )

Prêmio de Melhor Edição (Andrew Marcus)

Prêmio de Melhor Maquiagem (Christine Beveridge)

Prêmio de Melhor Design de Produção (Luciana Arrighi )

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (James Ivory)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (James Ivory)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Ator Estrangeiro (Anthony Hopkins)

David de Melhor Filme Estrangeiro (James Ivory)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (James Ivory)

Prêmios Independent Spirit, California, Estados Unidos

Prêmio Independent Spirit de Melhor Filme Estrangeiro (James Ivory)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (James Ivory)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Vanessa Redgrave)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Direção (James Ivory)

Sociedade dos Filmes Políticos, Estados Unidos

Prêmio Democracia

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro baseado em material previamente publicado (Ruth Prawer Jhabvala)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na Londres de 1910, Margaret e Helen Schlegel, duas irmãs inglesas de origem alemã, levam uma vida tranquila. Frequentam a família Wilcox, aristocrata. Helen, a mais nova, fica noiva de Paul, o filho mais novo dos Wilcox. No entanto, ao perceberem o erro que cometeram, os dois, de comum acordo, desfazem o noivado.

Algum tempo depois, quando a família Wilcox adquire uma casa nas vizinhanças dos  Schlegel, em Londres, a irmã mais velha, Margaret, torna-se amiga da mãe de Paul, Ruth Wilcox. Esta é descendente de um rico fazendeiro britânico e foi, através de sua família, que os Wilcox vieram a possuir Howards End, uma mansão que ela adora, erguida na zona rural da Inglaterra.

Em pouco tempo, as duas mulheres se tornam grandes amigas, a ponto de Ruth se referir à Margaret como sua alma gêmea. Ao tomar conhecimento que o contrato de arrendamento da casa dos Schlegel está para expirar, e sabendo que tem pouco tempo de vida, Ruth lega Howards End para Margaret através de um testamento escrito à mão. Tal fato causa uma grande consternação para os Wilcox, que recusam a acreditar que Ruth estivesse em seu juízo perfeito quando tomou tal decisão. Assim, eles queimam o testamento e decidem manter em segredo a vontade de Ruth.

Henry Wilcox, no entanto, preocupado com o arrendamento da casa dos Schlegel que está para expirar, se oferece para ajudar Margaret a procurar uma nova moradia. Como resultado, eles se conhecem melhor e ele termina propondo-lhe casamento, o que é aceito por Margaret.

Algum tempo atrás, as irmãs Schlegel mantinham uma relação de amizade com um jovem pobre, escriturário de uma companhia de seguros, mas altamente intelectual, Leonard Bast. Tentando ajudá-lo, Margaret fala sobre ele a Henry, que o aconselha a deixar o emprego porque a companhia de seguros está caminhando para um estado de falência. Leonard aceita o conselho de boa fé, mas fica numa situação pior por se achar incapaz de conseguir um novo emprego.

Durante a bela festa de casamento de Evie Wilcox, filha de Henry com Ruth, Margaret encontra Jacky Bast em estado deplorável, embriagada. Jacky reconhece Henry imediatamente e Margaret descobre que muitos anos antes, Henry tinha tido um caso ilícito com ela. Humilhado e desconfiado, ele rompe o noivado. No entanto, Margaret perdoa sua transgressão moral e os dois fazem as pazes na mesma noite. Em seguida, Margaret escreve à Helen, pedindo-lhe para manter Jacky longe de Henry, a fim de evitar novos constrangimentos.

Helen, por sua vez, sente-se traída e, por consequência, as irmãs Schlegel se afastam. Pouco depois, Helen tem um breve romance com Leonard Bast, engravida e decide deixar o país, sem falar pra ninguém de sua condição. Antes, ela oferece uma substancial ajuda financeira a Leonard, que nada sabe de sua gravidez. Este, no entanto, devolve o cheque recebido.

Alguns meses depois, a tia Juley adoece, fazendo com que Helen volte para a Inglaterra. Ao pisar em solo inglês, ela pergunta se pode ficar uma noite em Howards End, mas Henry diz que ela não pode ficar em sua casa por se encontrar grávida e ainda solteira. Ele ainda afirma que o homem responsável por sua situação deve ser descoberto e punido por desonrá-la.

Margaret, consternada com a crueldade da conduta de Henry, declara sua intenção de deixá-lo. Nessa conjuntura, Leonard vai à Howards End, onde encontra Charles Wilcox, o filho mais velho da família.  Este ataca Leonard com uma espada e, inadvertidamente, o mata, sendo posteriormente preso pela polícia. Tais fatos fazem com que o orgulho de Henry seja abalado. Seus sentimentos de desgosto e remorso o levam a se aproximar mais de Margaret.  

Em última análise, o desejo de Ruth Wilcox está satisfeito. Em seu testamento, Henry deixa Howards End para Margaret, como era o desejo de sua mãe. Por outro lado, Helen está feliz por ter se reconciliado com a irmã. Margaret, por sua vez, considera que seu sobrinho, o filho de Helen, deve ser considerado como o legítimo herdeiro da propriedade. Henry toma conhecimento das intenções de sua esposa e as aprova inteiramente.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta americano James Ivory, a partir de um roteiro escrito por Ruth Prawer Jhabvala, “Retorno à Howards End” é um filme simplesmente sublime. Baseada num romance de E. M. Forster, sua trama reconstitui um drama social na Inglaterra do início do século XX.

Na direção, Ivory nos brinda com um belo trabalho. Adicionalmente, os cenários, figurinos e a fotografia do filme são perfeitamente realizados. No elenco, as atuações de Emma Thompson, Helena Bonham Carter, Anthony Hopkins e Vanessa Redgrave são brilhantes, tendo a primeira recebido os prêmios de Melhor Atriz da Academia de Hollywood, da Academia Britânica, do Globo de Ouro, da Associação de Críticos de Chicago, da Associação de Críticos de Los Angeles, o David di Donatello, dentre muitos outros.

Enfim, “Retorno à Howards End” é um filme imperdível.

CAA