Filmes por gênero

A EXCÊNTRICA FAMÍLIA DE ANTÔNIA (1995)

Antonia
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Antonia et ses filles (França, Canadá)
Antonia's Line (Estados Unidos)
L'albero di Antonia (Itália)
Memorias de Antonia (Argentina, México)
Antonias Welt (Alemanha)
Antonias värld (Suécia)
Ród Antonii (Polônia)
Pais: Holanda, Bélgica, Reino Unido, França
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Marleen Gorris
Roteiro: Marleen Gorris
Produção: Gérard Cornelisse, Hans De Weers, Hans de Wolf
Design Produção: Harry Ammerlaan
Música Original: Ilona Sekacz
Direção Musical: Hugh den Ouden, Dick Bakker
Fotografia: Willy Stassen
Edição: Michiel Reichwein, Wim Louwrier
Direção de Arte: Harry Ammerlaan
Figurino: Jany Temime
Guarda-Roupa: Mariella Kallenberg, Wilfrid Laudicina e outros
Maquiagem: Catherine Wilkins, Hennesien van Walderveen, Deborah Taylor
Efeitos Sonoros: Dirk Bombey, Georges Bossaers, Wim Post e outros
Efeitos Especiais: Olivier de Laveleye, Steven van Couwelaar
Nota: 9.0
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Willeke van Ammelrooy Antonia
Els Dottermans Danielle
Dora van der Groen Allegonde
Veerle van Overloop Thérèse
Esther Vriesendorp Thérèse, aos 13 anos
Carolien Spoor Thérèse, aos 6 anos
Thyrza Ravesteijn Sarah
Mil Seghers Kromme Vinger
Jan Decleir Bas
Elsie de Brauw Lara
Reinout Bussemaker Simon
Igor Corbeau Simon, aos 13 anos
Carlo van Dam Simon, aos 6 anos
Marina de Graaf Deedee
Jan Steen Lippen Willem
Fran Waller Zeper Olga
Leo Hogenboom Pastor
Flip Filz Capelão
Wimie Wilhelm Letta
Dirk Zeelenberg Pier
Victor Löw Harry
Ellen Dikker Muisje
Petra Laseur Madre Theodora
Michael Pas Janne
Johan Heldenbergh Tom

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Festival de Cinema da Holanda

Prêmio Bezerro de Ouro de Melhor Direção (Marleen Gorris)

Prêmio Bezerro de Ouro de Melhor Atriz (Willeke van Ammelrooy)

Festival Internacional de Toronto, Canadá

Prêmio Escolha do Povo (Marleen Gorris)

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio do Público (Marleen Gorris)

Prêmio Silver Hugo de Melhor Roteiro (Marleen Gorris)

Prêmios Joseph Plateau, Ghent, Bélgica

Prêmio Joseph Plateau de Melhor Atriz Belga (Els Dottermans)

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Hans de Weers, Marleen Gorris)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Marleen Gorris)

Festival Internacional de Valladolid, Espanha

Prêmio Espiga de Ouro (Marleen Gorris)

Festival de Cinema da Holanda

Prêmio Bezerro de Ouro de Melhor Filme (Hans de Weers, Hans de Wolf)

Prêmio Bezerro de Ouro de Melhor Ator (Jan Decleir)

Festival Internacional de Cinema de Varsóvia, Polônia

Prêmio do Público (Marleen Gorris)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Numa pequena fazenda do interior da Holanda, Antonia passa seu último dia de vida.  Deitada em uma cama, recorda o dia em que, logo após o término da 2ª Guerra Mundial, voltou ao vilarejo de sua infância, acompanhada de sua filha adolescente, Danielle.

Em flashbacks, o filme recua até aquele dia quando, tendo herdado a pequena fazenda, ela decide recomeçar sua vida, juntamente com a filha.  Ela encontra velhos amigos e, com sua autoridade e generosidade, dá abrigo a uma jovem retardada que fora estuprada pelo irmão.

Quando um fazendeiro viúvo, Bas, lhe propõe que seja a nova mãe de seus cinco filhos, ela não aceita a proposta, mas os dois se tornam grandes amigos por muitos anos, até que ela decide tornar-se sua amante, não sua esposa.

Danielle pretende ser uma pintora.  Anos mais tarde, quando decide ter um filho, mantendo-se solteira, ela e Antonia vão à cidade em busca de um homem que possa ser o pai da criança.  Elas o encontram na pessoa do irmão da amiga Letta.

Thérèse, filha de Danielle, demonstra ser uma criança especial, um prodígio em matemática.  Para atender às necessidades específicas de educação de sua filha, Danielle recorre aos conhecimentos de Kromme Vinger, um filósofo recluso, e de Lara, uma professora por quem ela imediatamente se apaixona.  Lara passa, então, a viver também na fazenda.

Quando o irmão de Deedee estupra Thérèse, Antonia toma uma posição corajosa contra ele.  Embora fique furiosa com a situação, não se deixa levar por seus sentimentos de violência.  Anos mais tarde, Thérèse casa-se e tem uma filha, Sarah.

À medida que o tempo passa, Antonia continua adicionando novos membros à sua extensa família, incluindo um padre que deixou o hábito e a amiga Letta.  Assim, ao chegar a hora de sua morte, ela está rodeada por sua família e amigos.  Sua morte se dá com dignidade, serenidade e beleza.

imagem

Comentários

"A Excêntrica Família de Antonia" é um ótimo filme que fala do alto valor da amizade, da independência, da intuição e da solidariedade.  Realizado pela cineasta holandesa, Marleen Gorris, que também assina o roteiro, apresenta momentos de violência e desespero, mas também outros de grande beleza.

A direção de Marleen Gorris é consistentemente boa.  A produção é esmerada, com locações cuidadosamente escolhidas e muito bem captadas pela fotografia de Willy Stassen.

No elenco, o grande destaque é a cativante atuação de Willeke van Ammelrooy, no papel-título.  A ela, somam-se às de Els Dottermans e Veerle van Overloop.

CAA