Filmes por gênero

FILHOS DO SILÊNCIO (1986)

Children of a lesser God
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Filhos de um Deus menor (Portugal)
Les enfants du silence (França)
Figli di un dio minore (Itália)
Hijos de un dios menor (Espanha)
Te amaré en silencio (Argentina, México, Peru)
Gottes vergessene Kinder (Alemanha)
Bortom alla ord (Suécia)
Dzieci gorszego Boga (Polônia)
Kærlighed uden ord (Dinamarca)
Дети тишины (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Randa Haines
Roteiro: Mark Medoff
Produção: Patrick J. Palmer, Burt Sugarman
Design Produção: Gene Callahan
Música Original: Michael Convertino
Música Não Original: Johann Sebastian Bach
Fotografia: John Seale
Edição: Lisa Fruchtman
Direção de Arte: Barbra Matis
Figurino: Renée April
Guarda-Roupa: Fabienne April, Arthur Rowsell
Maquiagem: Ann Brodie
Efeitos Sonoros: Robert Grieve, Richard Lightstone, Elliot Tyson e outros
Efeitos Especiais: Neil Trifunovich, Ron Thiessen
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1987

Elenco

William Hurt James Leeds
Marlee Matlin Sarah Norman
Piper Laurie Sra. Norman
Philip Bosco Dr. Curtis Franklin
Allison Gompf Lydia
John F. Cleary Johnny
Philip Holmes Glen
Georgia Ann Cline Cheryl
William D. Byrd Danny
Frank Carter Jr. Tony
John Limnidis William
Bob Hiltermann Orin
E. Katherine Kerr Mary Lee Ochs
John Basinger Alan Jones
Barry Magnani Tom Schuyler
Linda Bove Marian Loesser
Ann Hanson Martha Franklin
James Carrington Sr. Harrison
Max Brown Pai de Glen
María Cellario Mãe de Glen
Linda Swin Amiga de Sarah
Lois Clowater Amiga de Sarah

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Marlee Matlin)

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Prata de Melhor Direção (Randa Haines)

Prêmio do Júri dos Leitores do "Berliner Morgenpost" (Randa Haines)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Marlee Matlin)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (William Hurt)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Piper Laurie)

Oscar de Melhor Filme (Burt Sugarman, Patrick J. Palmer)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Hesper Anderson, Mark Medoff)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Hesper Anderson, Mark Medoff)

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Randa Haines)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (William Hurt)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Randa Haines)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Marlee Matlin)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro baseado em material previamente publicado (Hesper Anderson, Mark Medoff)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Numa pequena cidade da Nova Inglaterra, James Leeds é o novo professor de linguagem de uma escola para surdos.  Idealista, é conhecido por usar métodos nada convencionais em suas aulas.  Assim, logo ao chegar, é advertido pelo administrador da escola, Dr. Curtis Franklin, para que não utilize sua tão falada criatividade com os seus novos alunos.

Não intimidado com a advertência recebida, Leeds põe em prática seus métodos, que incluem o uso do rock 'n' roll, em alto volume, a fim de ensinar aos alunos a sentirem as vibrações da música e a tentarem falar foneticamente.

Mas um novo elemento entra em sua vida, quando conhece a bela e atraente Sarah Norman, uma excepcionalmente inteligente e extremamente amarga jovem mulher.  Sarah, já graduada pela escola, decidiu permanecer lá, como empregada, a fim de se manter confinada em seu mundo de silêncio, que aparentemente lhe dá mais segurança.

Ela logo se mostra interessada em Leeds, com quem se comunica através da linguagem dos sinais.  Ele procura fazer com que ela passe a ler lábios e a falar um pouco.  Através da Sra. Norman, mãe de Sarah, ele toma conhecimento que ela fora molestada sexualmente quando era adolescente, o que a tornou uma pessoa amarga.  Tal fato explica porque ela é tão hesitante nas tentativas em que ele procura estreitar um relacionamento.

Passado algum tempo, Leeds consegue finalmente se aproximar mais de Sarah e os dois terminam se apaixonando, embora ambos tenham que aprender novas formas de melhor comunicarem seus sentimentos.

imagem

Comentários

Baseado numa peça da Broadway escrita por Mark Medoff, "Filhos do Silêncio" é um excelente filme.  Realizado pela cineasta americana Randa Haines, o filme narra o complexo relacionamento que se desenvolve entre um professor de uma escola para pessoas surdas e uma jovem deficiente marcada por um trauma da adolescência.

A partir de um ótimo roteiro e contando com a ajuda de grandes atores, a diretora Randa Haines realiza um belo trabalho.

O elenco, sem dúvida, é o quesito mais importante desse filme.  Os atores conseguem transformar as cenas mais simples em algo realmente excepcional.  Marlee Matlin, que é surda na vida real, e Piper Laurie, no papel de sua mãe, estão simplesmente magníficas.  Suas expressões faciais falam mais que palavras.  Na cena em que a personagem de Marlee dança lentamente, ela, através de suas expressões, deixa transparecer que está sentindo e vivenciando aquela música.  William Hurt também nos oferece uma grande interpretação, como o novo professor.  Merece ainda destaque a atuação de Philip Bosco, no papel do administrador da escola.

CAA