Filmes por gênero

FRANKIE & JOHNNY (1991)

Frankie and Johnny
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Frankie e Johnny (Portugal)
Frankie y Johnny (Argentina, Espanha, Peru, Venezuela)
Paura d'amare (Itália)
Frankie i Johnny (Polônia, Croácia)
Frankie et Johnny (Canadá)
Frankie und Johnny (Alemanha)
Krumplirózsa (Hungria)
Фрэнки и Джонни (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Direção: Garry Marshall
Roteiro: Terrence McNally
Produção: Garry Marshall, Nick Abdo
Design Produção: Albert Brenner
Música Original: Marvin Hamlisch
Direção Musical: Marvin Hamlisch
Fotografia: Dante Spinotti
Edição: Battle Davis, Jacqueline Cambas
Direção de Arte: Carol Winstead Wood
Figurino: Rosanna Norton
Guarda-Roupa: Mary Elizabeth Still, Juliann Smith DeVito, Elinor Bardach
Maquiagem: Sheryl Berkoff, Nadia DiPaulo, M. Mazur, Naomi Donne
Efeitos Sonoros: Alan Robert Murray, Joseph A. Mayer, Andrea Lakin e outros
Efeitos Especiais: Thomas Ward, Danny Lester
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Al Pacino Johnny
Michelle Pfeiffer Frankie
Hector Elizondo Nick
Nathan Lane Tim
Kate Nelligan Cora
Jane Morris Nedda
Greg Lewis Tino
Al Fann Luther
Ele Keats Artemis
Fernando López Jorge
Glenn Plummer Peter
Dedee Pfeiffer Prima de Frankie
Tim Hopper Lester
Harvey Miller Sr. Rosen
Sean O'Bryan Bobby
Goldie McLaughlin Garçonete Helen
Phil Leeds Sr. DeLeon
Diana Kent Esposa de Nick
Dey Young Ex-esposa de Johnny
Julie Paris Freguesa grávida
Barbara London Garçonete
Ashley Baynes Filha de Johnny
Valery Baynes Filha de Johnny
Paul Allison Filho de Johnny
Florista Blanche Bronte
Flora Berniker Flora
Joli Lallo Namorada de Jorge
Barbara Marshall Enfermeira

Prêmios

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Kate Nelligan)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Michelle Pfeiffer)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Kate Nelligan)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Nova York, Frankie é uma bela mulher de trinta e poucos anos desiludida com o amor.  No passado, teve um relacionamento com um homem violento que lhe valeu a perda de um bebê por ela esperado e a impossibilidade de voltar a engravidar.  Durante o dia, trabalha como garçonete de uma lanchonete e, à noite, pouco sai.

Johnny é um homem divorciado que acaba de sair da prisão, onde cumpriu pena de 18 meses por ter assinado indevidamente um cheque de outra pessoa.  Ao procurar emprego na lanchonete onde Frankie trabalha, é imediatamente admitido por Nick, o proprietário, no cargo de cozinheiro.

Logo em seu primeiro dia de trabalho, ele se mostra interessado em Frankie, não sendo, no entanto, por ela correspondido.  Persistente, sempre que pode, volta a convidá-la para saírem juntos.  As constantes recusas por parte da jovem fazem com que ele termine saindo e dormindo com sua colega de trabalho, a também garçonete Cora.  A experiência, entretanto, faz com que ele conclua que realmente a mulher de sua vida é Frankie.

Na lanchonete, Cora conta às colegas detalhes da saída com o novo cozinheiro.  Embora não demonstre, Frankie passa a olhar Johnny com outros olhos.

Quando Peter, um dos funcionários da lanchonete, tem um de seus roteiros aprovado por Hollywood, antes de embarcar para a Califórnia, ele oferece uma festa de despedida aos amigos, oportunidade em que Frankie e Johnny saem juntos pela primeira vez e terminam na cama dela.  Sentindo-se realizado, ele lhe fala em casamento e na possibilidade de virem a ter vários filhos.  Insegura, até pelo fato de não poder mais gerar filhos, ela não aceita a proposta.

Tal fato, entretanto, não o abate.  Ao contrário, continua a investir no seu amor por ela, levando-a ao parque, conversando e fazendo com que ela sinta que, qualquer que seja a situação, ele vai estar sempre, ao seu lado, apoiando-a.  Assim, depois de muitas idas e vindas, os dois terminam se entendendo.

imagem

Comentários

Baseado numa peça teatral, Frankie & Johnny é um bom filme.  Produzido e dirigido pelo cineasta Garry Marshall, o filme fala de solidão, vida e amor, bem como, dos riscos envolvidos.

A direção de Marshall é consistentemente boa.  Terrence McNally, autor da peça, realiza também uma boa adaptação da mesma para o cinema.  Embora previsível, o filme é, sem dúvida, um bom entretenimento.

O elenco, por sua vez, contribui de modo bastante positivo para o resultado final.  Michelle Pfeiffer e Al Pacino mostram-se convincentes em seus respectivos papéis, no que são ajudados por um grupo de coadjuvantes de primeira linha, com destaques para as atuações de Kate Nelligan e Hector Elizondo.

CAA