Filmes por gênero

GANGUES DE NOVA YORK (2002)

Gangs of New York
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Pandillas de Nueva York (Argentina)
Les gangs de New York (Canadá francês)
Pais: Estados Unidos, Itália
Gênero: Drama, Crime
Direção: Martin Scorsese
Roteiro: Kenneth Lonergan, Jay Cocks, Steven Zaillian
Produção: Harvey Weinstein, Alberto Grimaldi
Design Produção: Dante Ferretti
Música Original: Howard Shore
Fotografia: Michael Ballhaus
Edição: Thelma Schoonmaker
Direção de Arte: Stefano Ortolani, Nazzareno Piana e outros
Figurino: Sandy Powell
Guarda-Roupa: Bruno de Santa, Sonoo Mishra, Bettina Pontiggia e outros
Maquiagem: Manlio Rocchetti, Mario Michisanti, Sian Grigg e outros
Efeitos Sonoros: Tom Fleischman, Eugene Gearty, Ivan Sharrock
Efeitos Especiais: Daniel Acon, Renato Agostini, Giovanni Corridori e outros
Efeitos Visuais: Michael Owens, Mark Dornfeld, Amy Allen e outros
Nota: 7.5
Filme Assistido em: 2003

Elenco

Leonardo DiCaprio Amsterdam Vallon
Daniel Day-Lewis William Cutting 'Bill, o açougueiro'
Cameron Diaz Jenny Everdeane
Jim Broadbent William 'Boss' Tweed
John C. Reilly Jack Mulraney
Henry Thomas Johnny Sirocco
Liam Neeson Pastor Vallon, pai de Amsterdam
Brendan Gleeson Walter 'Monk' McGinn
Gary Lewis McGloin
Stephen Graham Shang
Eddie Marsan Killoran
Alec McCowen Rev. Raleigh
David Hemmings Sr. Schermerhorn
Larry Gilliard Jr. Jimmy Spoils
Michael Byrne Horace Greeley
Sean McGinley Líder dos 40 Ladrões
Brendan White Arcebispo
Colin Hill Candidato Nativista
Christian Burgess Prefeito
Ian Agnew General Wool
Steven C. Matthews Sr. Shelby
Maura O'Connell Cantora de rua

Prêmios

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Martin Scorsese)

Prêmio de Melhor Canção Original (The Hands That Built America)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Design de Produção

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Design de Produção

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Direção (Martin Scorsese)

Oscar de Melhor Fotografia

Oscar de Melhor Edição

Oscar de Melhor Figurino

Oscar de Melhor Canção Original (The Hands That Built America)

Oscar de Melhor Direção de Arte

Oscar de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Oscar de Melhor Roteiro Original

Oscar de Melhores Efeitos Sonoros

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio David Lean de Melhor Direção (Martin Scorsese)

Prêmio de Melhores Efeitos Visuais Especiais

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio Anthony Asquith de Melhor Música (Howard Shore )

Prêmio de Melhor Fotografia

Prêmio de Melhor Figurino

Prêmio de Melhor Edição

Prêmio de Melhor Maquiagem

Prêmio de Melhor Design de Produção

Prêmio de Melhor Roteiro Original

Prêmio de Melhores Efeitos Sonoros

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Martin Scorsese)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Daniel Day-Lewis)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Cameron Diaz)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (Cameron Diaz )

Sinopse

Após ter passado 16 longos anos em um orfanato, Amsterdam retorna a Cinco Pontos para caçar o assassino de seu pai.  Seu alvo é William Cutting, também conhecido como "Bill, o Açougueiro", que desde então tornou-se o implacável novo líder da vizinhança, um nativista que detesta os imigrantes recém chegados e está determinado a rechaçar todos os chamados "invasores estrangeiros."  Todo ano, no aniversário da morte do Pastor Vallon, a vitória é celebrada - com convites distribuídos apenas pelo "Açougueiro".  O plano de Amsterdam é claro: esperar e matar o assassino de seu pai, nessa noite em que ele comemora sua grande vitória.  Como Amsterdam articula, "quando você mata um rei, você não o apunhala pelas costas. Você o faz onde toda a corte possa vê-lo morrer."

Enquanto aguarda por essa noite, Amsterdam trabalha para entrar no fechado círculo do "Açougueiro", um mundo de alternância entre a honra e a crueldade do qual ele espera poder escapar.  Quanto mais se aproxima de Bill, mais se transforma no filho substituto do homem, fingindo lealdade enquanto esconde seu verdadeiro passado.  Entretanto, quando Amsterdam se dá conta que uma população irlandesa organizada poderia tomar o exército nativista de Bill, seu destino muda, fazendo com que ele se torne o líder de seu povo.

Ao mesmo tempo, Amsterdam conhece e fica fascinado por Jenny Everdeane, uma enigmática ladra que tem as mãos mais rápidas que os olhos e uma independência selvagem.  Quando aparecem os detalhes de seu passado ligado a Bill "o Açougueiro", o relacionamento entre os três se intensifica ainda mais.  A luta de Amsterdam pela honra da família, liberdade e proteção da mulher que ele agora ama, finalmente colide com o importante momento na história americana: Guerra da Secessão, em 1863.  Essa rebelião urbana, incentivada por novos americanos como Amsterdam, terá repercussão através de Cinco Pontos até as sedes governamentais e além, revelando o espírito tenaz que resiste na cidade.

imagem imagem imagem

Comentários

"Gangues de Nova York" é mais um ótimo filme de Martin Scorsese: grandioso, dinâmico e mostra uma passagem histórica pouco conhecida da vida americana na metade do século XIX.

O filme conta com um bom roteiro que consegue inserir, de maneira inteligente, o contexto histórico da época.

O elenco está muito bem, inclusive grande parte dos atores coadjuvantes.  Devo, entretanto, destacar o brilhante trabalho de Daniel Day-Lewis na pele de Bill, o Açougueiro.  Embora apareça muito pouco no filme, a bela Cameron Diaz consegue dar brilho à sua personagem.

Toda a parte técnica está muito bem, em alguns casos, excelente: os cenários muito bem feitos e adaptados, a fotografia de Michael Ballhaus está irretocável, os figurinos coerentes com a época, a direção de arte impecável, além da excelente trilha sonora de Howard Shore.

CAA