Filmes por gênero

GATA EM TETO DE ZINCO QUENTE (1958)

Cat on a hot tin roof
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Gata em telhado de zinco quente (Portugal)
La chatte sur un toit brûlant (França, Canadá)
La gatta sul tetto che scotta (Itália)
La gata sobre el tejado de zinc (Espanha)
Un gato sobre el tejado caliente (Colômbia, México)
Un gato sobre el tejado de cinc (Argentina)
Die Katze auf dem heißen Blechdach (Austria, Alemanha)
Katt på hett plåttak (Suécia)
Кошка на раскаленной крыше (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Richard Brooks
Roteiro: Richard Brooks, James Poe
Produção: Lawrence Weingarten
Música Original: Charles Wolcott
Fotografia: William H. Daniels
Edição: Ferris Webster
Direção de Arte: William A. Horning, Urie McCleary
Guarda-Roupa: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Efeitos Especiais: Lee LeBlanc
Nota: 8.9
Filme Assistido em: 1960

Elenco

Elizabeth Taylor Margaret 'Maggie' Pollitt
Paul Newman Brick Pollitt
Burl Ives Harvey 'Big Daddy' Pollitt
Jack Carson Gooper Pollitt
Judith Anderson Ida 'Big Momma' Pollitt
Madeleine Sherwood Mae Flynn Pollitt
Larry Gates Dr. Baugh
Vaughn Taylor Deacon Davis
Zelda Cleaver Sookey
Brian Corcoran Um dos garotos de Gooper
Hugh Corcoran Buster Pollitt
Patty Ann Gerrity Dixie Pollitt
Deborah Miller Trixie Pollitt
Vince Townsend Lacey
Robert Stevens Sonny Pollitt
Jeane Wood Convidada na festa
Walter Merrill Convidado na festa

Prêmios

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Elizabeth Taylor)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (William H. Daniels)

Oscar de Melhor Filme (Lawrence Weingarten)

Oscar de Melhor Direção (Richard Brooks)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Richard Brooks, James Poe)

Oscar de Melhor Ator (Paul Newman)

Oscar de Melhor Atriz (Elizabeth Taylor)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Atriz (Elizabeth Taylor)

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Paul Newman)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Direção (Richard Brooks)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Richard Brooks)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Drama

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em um Drama (Paul Newman)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Richard Brooks, James Poe )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Harvey Pollitt é um rico proprietário de terras, cerca de 28.000 acres de plantações de algodão, no Mississippi.  Ele tem dois filhos, Gooper e Brick, ambos casados.  Gooper e sua esposa, Mae, têm cinco crianças, enquanto Brick, seu filho favorito, é um alcoólatra e ex-astro de futebol americano, que vive um casamento infeliz com Maggie.  

A família Pollitt prepara-se para celebrar os 65 anos de Harvey, seu patriarca.  No aeroporto, todos aguardam a chegada do avião que traz o aniversariante, que viajara para fazer uma avaliação do seu estado de saúde.

Gooper, Mae e Maggie sonham com o dia em que herdarão as ricas terras de Harvey, enquanto Brick não demonstra ter o menor interesse nelas.  Maggie, por outro lado, receia que Gooper e Mae tenham prioridade pelo fato de terem cinco filhos, o que não ocorre com ela.

Harvey é recepcionado com bastante estardalhaço, o que o deixa surpreso pois, nunca houve nada parecido em seus aniversários anteriores.  Quando ele informa que o resultado de seus exames foi o melhor possível, Gooper e Mae parecem ficar meio frustrados.  Em conversa com Maggie, ele se mostra preocupado pelo fato de Brick não ter herdeiros, e com o aparente fracasso de seu casamento.

Sob o pretexto de examinar o tornozelo de Brick, Dr. Baugh lhe confidencia que Harvey está morrendo com um câncer inoperável.

Durante o jantar, todos fazem um brinde ao aniversariante.  Insensível à festa, Brick resolve fazer suas malas.  Quando Maggie o procura, ele lhe conta toda a verdade sobre a saúde do pai, o que a deixa triste.  Por outro lado, ela se vê sozinha na luta contra as pretensões de Gooper e Mae, já que Brick se recusa a se envolver no caso.

Na conversa entre Brick e Maggie, fica clara a razão pela qual ele passou a beber e a rejeitar qualquer aproximação mais íntima dela.  É que ele a culpa pelo suicídio de seu grande companheiro de todas as horas, o colega de futebol e homossexual, Skipper.

Harvey tem uma longa conversa com Brick, quando faz críticas aos problemas do seu casamento e ao seu vício pela bebida, ressaltando que tudo começou com o suicídio de Skipper.  Ele fala ainda que sente muito pelo fato de seu filho preferido não lhe ter dado um herdeiro.

Maggie se junta a eles quando a conversa gira em torno de Skipper.  Ela revela as circunstâncias nas quais esteve com ele na última noite antes de sua morte.  Depois que ela se retira, Harvey pressiona o filho pelo resto da história, já que, segundo Maggie, ele fora a última pessoa a falar com Skipper por telefone.  Ele acusa o filho de ser um homem imaturo e irresponsável.  Brick admite sentir-se responsável pela morte do amigo, por ter batido o telefone quando este o ligou angustiado.  Ao se sentir como se estivesse participando de um jogo da verdade, Brick termina por revelar a verdadeira situação da saúde do pai.

Mais tarde, quando Gooper apresenta alguns papéis que lhe permitiriam gerir os negócios da família, os mesmos são rejeitados por sua mãe.  Quando Harvey se junta ao grupo, Mae e Gooper negam qualquer plano para assumir as rédeas da família.  Maggie surpreende a todos ao se aproximar de Harvey e anunciar o seu presente-surpresa:  ela diz estar esperando um filho de Brick.  O patriarca aceita a mentira da nora e pede a Gooper que traga seu advogado no dia seguinte.  Certo de que, agora, pode confiar em Brick como um herdeiro e sucessor responsável, ele comunica sua decisão.

À noite, Brick diz à Maggie que gostaria que ela voltasse a dormir com ele.  Ela lhe agradece por não ter desmentido sua inexistente gravidez.  Brick lhe responde que tal mentira será transformada em realidade.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado na peça homônima de Tennessee Williams, ganhadora do Prêmio Pulitzer de literatura, "Gata em Teto de Zinco Quente" é um ótimo filme.

Richard Brooks e James Poe fizeram a adaptação da peça para o cinema.  Embora não seja tão boa quanto a que Elia Kazan fez da peça "Um Bonde Chamado Desejo", também de Tennessee Williams, ambas têm em comum o fato de apresentarem excelentes interpretações.

A trama gira em torno de uma família do sul dos Estados Unidos, com suas neuroses, tensões e rivalidades.

O elenco é um dos pontos mais fortes do filme, com grandes atuações, onde se destacam os magníficos trabalhos de Elizabeth Taylor, Paul Newman e Burl Ives.

Enfim, "Gata em Teto de Zinco Quente" é um programa imperdível.

CAA