Filmes por gênero

OS GRITOS DO SILÊNCIO (1984)

The killing fields
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Terra Sangrenta (Portugal)
La déchirure (França, Canadá)
Urla del silenzio (Itália)
Los gritos del silencio (Espanha, México, Argentina)
The Killing Fields - Schreiendes Land (Austria, Alemanha)
Dödens fält (Suécia)
Velden des doods (Holanda)
Dødsmarkene (Noruega)
Pais: Reino Unido
Gênero: Drama, Guerra, Histórico
Direção: Roland Joffé
Roteiro: Bruce Robinson
Produção: David Puttnam, Iain Smith
Design Produção: Roy Walker
Música Original: Mike Oldfield
Direção Musical: Eberhard Schoener
Fotografia: Chris Menges
Edição: Jim Clark
Direção de Arte: Roger Murray-Leach, Steve Spence
Figurino: Judy Moorcroft
Guarda-Roupa: Keith Denny, Marc O'Hara, Keith Morton, Norman Dickens
Maquiagem: Tommie Manderson, Yvonne Coppard, Sophy Pradith
Efeitos Sonoros: Tony Jackson, Clive Winter, Dushko Indjic e outros
Efeitos Especiais: Allan Bryce, Fred Cramer, Melvyn Pearson, A. Overholtzer
Efeitos Visuais: Stefan Lange
Nota: 9.0
Filme Assistido em: 1984

Elenco

Sam Waterston Sydney Schanberg
Haing S. Ngor Dith Pran
John Malkovich Al Rockoff, fotógrafo
Julian Sands Jon Swain
Craig T. Nelson Major Reeves
Spalding Gray Consul dos EUA
Bill Paterson Dr. MacEntire
Athol Fugard Dr. Sundesval
Graham Kennedy Dougal
Katherine Krapum Chey Mulher de Dith Pran
Oliver Pierpaoli Titony, filho de Cith Pran
Edward Entero Chey Sarun
Tom Bird Consultor Militar dos Estados Unidos
Monirak Sisowath Phat, líder do Khmer Vermelho
Lambool Dtangpaibool Filho de Phat
Ira Wheeler Embaixador Wade
David Henry France
Patrick Malahide Morgan
Nell Campbell Beth
Joan Harris Entrevistadora da TV
Joanna Merlin Irmã de Sydney Schanberg
Jay Barney Pai de Sydney Schanberg
Sayo Inaba Sra. Noaks
Neevy Pal Rosa
Thach Suon Sahn

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Haing S. Ngor)

Oscar de Melhor Fotografia (Chris Menges)

Oscar de Melhor Edição (Jim Clark )

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Haing S. Ngor)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Haing S. Ngor)

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Haing S. Ngor)

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Bruce Robinson)

Prêmio de Melhor Fotografia (Chris Menges)

Prêmio de Melhor Edição (Jim Clark )

Prêmio de Melhores Design de Produção / Direção de Arte (Roy Walker)

Prêmio de Melhores Efeitos Sonoros (Ian Fuller, Clive Winter, Bill Rowe)

Prêmio de Melhor Filme (David Puttnam)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Produção Estrangeira (David Puttnam)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Diretor do Ano (Roland Joffé)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Fotografia (Chris Menges)

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Ator (Haing S. Ngor)

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Prêmio de Melhor Fotografia (Chris Menges)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Fotografia (Chris Menges)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro baseado em material previamente publicado (Bruce Robinson)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Sam Waterston)

Oscar de Melhor Direção (Roland Joffé)

Oscar de Melhor Filme (David Puttnam)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Bruce Robinson)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Sam Waterston)

Prêmio de Melhor Roteiro (Bruce Robinson)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora (Mike Oldfield)

Prêmio de Melhor Direção (Roland Joffé)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Direção (Roland Joffé)

Prêmio de Melhores Efeitos Visuais Especiais (Fred Cramer)

Prêmio de Melhor Ator (Sam Waterston)

Prêmio de Melhor Maquiagem (Tommie Manderson)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora (Mike Oldfield)

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Roland Joffé)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme Estrangeiro (Roland Joffé)

David de Melhor Direção Estrangeira (Roland Joffé)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Roland Joffé)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Sydney Schanberg é um jornalista do 'New York Times' enviado ao Camboja, em 1972, como correspondente de guerra.  Ali, conhece Dith Pran, um nativo que se torna seu guia e intérprete.  Juntos, são os únicos homens da imprensa a presenciarem, em agosto de 1973, ao escandaloso resultado do errôneo bombardeio sobre o povoado de Neak Luong pelos B-52 americanos.

Em março de 1975, a capital Phnom Penh começa a sofrer ações terroristas do Khmer Vermelho, ao mesmo tempo em que passa a abrigar mais de 2 milhões de refugiados.  Quando o governo cambojano cai, os EUA retiram-se do País, e toda a família de Pran emigra para a América, com exceção dele, que fica ao lado de Schanberg, para ajudá-lo a cobrir os novos acontecimentos.  Os dois refugiam-se na Embaixada inglesa, mas quando tentam abandonar o País, o novo exército revolucionário não permite a saída de Pran, que é enviado para um Campo de Reeducação Rural.

Nos EUA, Schanberg ganha o Prêmio Pulitzer por seu trabalho, quando da cobertura da tomada de Phnom Penh.

Sem notícias do amigo e na ânsia de reencontrá-lo, Sydney envia correspondências com fotos de Pran para veículos de comunicação de todo o mundo, órgãos mundiais como a Cruz Vermelha e postos da fronteira com o Camboja.

Pran cuidava do filho de um líder do Khmer e, por isso, acaba conquistando sua simpatia.  O líder é morto ao tentar conter o genocídio e pouco depois de sugerir a Pran que fuja com seu filho.  Na fuga, o garoto e um dos amigos são mortos por uma mina.  Pran  consegue chegar à fronteira do Camboja sozinho e, logo depois, encontra-se com Schanberg.  Finalmente, viaja com o amigo para o reencontro com a família.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado em fatos reais, "Gritos do Silêncio" é um excelente drama sobre o jornalismo, a amizade, a sobrevivência e os horrores da guerra civil do Camboja.

Realizado pelo cineasta Roland Joffé, "Gritos do Silêncio" tem todos os ingredientes necessários a um grande filme:  um ótimo roteiro, uma direção acima da média, a brilhante fotografia de Chris Menges, um excelente trabalho de edição, uma boa trilha sonora e as magníficas atuações de Sam Waterston e, principalmente, de Haing S. Ngor.

Enfim, trata-se de um filme imperdível.

CAA