Filmes por gênero

EM NOME DO PAI (1993)

In the name of the father
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Au nom du père (França, Canadá)
Nel nome del padre (Itália)
En el nombre del padre (Argentina, Espanha, México, Peru)
Im Namen des Vaters (Alemanha)
I faderns namn (Suécia)
W imie ojca (Polônia)
Apám nevében (Hungria)
Во имя отца (Rússia)
Pais: Irlanda, Reino Unido, Estados Unidos
Gênero: Drama, Biográfico
Direção: Jim Sheridan
Roteiro: Terry George, Jim Sheridan
Produção: Jim Sheridan, Nye Heron
Design Produção: Caroline Amies
Música Original: Trevor Jones
Direção Musical: David Snell
Fotografia: Peter Biziou
Edição: Gerry Hambling
Direção de Arte: Rick Butler
Figurino: Joan Bergin
Guarda-Roupa: Sue Wain, Janet O'Leary, Ger Scully, Ann Stokes
Maquiagem: Toni Delaney, Celia Walsh, Margot Wilson e outros
Efeitos Sonoros: Andrea Lakin, Samuel Kaufman, Kieran Horgan e outros
Efeitos Especiais: Joss Williams, Manex Efrem e outros
Efeitos Visuais: Kent Houston
Nota: 8.7
Filme Assistido em: 1994

Elenco

Daniel Day-Lewis Gerry Conlon
Emma Thompson Dra. Gareth Peirce
Pete Postlethwaite Giuseppe Conlon
Anthony Brophy Danny
Frankie McCafferty Tommo
John Lynch Paul Hill
Joe McPartland Charlie Burke
Mark Sheppard Paddy Armstrong
Beatie Edney Carole Richardson
Corin Redgrave Robert Dixon
Tom Wilkinson Promotor da Corte de Apelação
Britta Smith Tia Annie Maguire
Saffron Burrows Jovem na Comunidade Hippie
Marie Jones Sarah Conlon
Leah McCullagh Bridie Conlon
Joanna Irvine Ann Conlon
Anna Meegan Granny Conlon
Don Baker Joe McAndrew
Denys Hawthorne Juiz
Ronan Wilmot Paddy Maguire
Maureen McBride Mãe
Barbara Mulcahy Marian
Maclean Burke Vincent Maguire
Joe Jeffers Patrick Maguire
Daniel Massey Promotor
Bosco Hogan Advogado de Defesa
Aine O'Connor Mulher de Dixon
Jer O'Leary Prisioneiro John O'Brien
Peter Sheridan Padre
Alan Barry Arquivista
Denys Hawthorn Juiz da Corte de Apelação
Seamus Moran Integrante do IRA
Billy Byrne Integrante do IRA

Prêmios

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Jim Sheridan)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme Estrangeiro (Jim Sheridan)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Círculo dos Críticos de Cinema de Kansas City, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Thompson)

Sociedade dos Filmes Políticos, Estados Unidos

Prêmio Exposé

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme (Jim Sheridan)

Oscar de Melhor Direção (Jim Sheridan)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Terry George, Jim Sheridan )

Oscar de Melhor Edição (Gerry Hambling)

Oscar de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Pete Postlethwaite)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Thompson)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Terry George, Jim Sheridan )

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Canção Original (Bono, Gavin Friday, Maurice Seezer)

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Daniel Day-Lewis)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Thompson)

Instituto Australiano de Cinema

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Jim Sheridan)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Ator Estrangeiro (Daniel Day-Lewis)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Filme (Jim Sheridan)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata Européia (Jim Sheridan)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis)

Sociedade dos Filmes Políticos, Estados Unidos

Prêmio Direitos Humanos

Prêmio da Paz

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro baseado em material previamente publicado (Terry George, Jim Sheridan )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Belfast, meados de 1974 - A capital da Irlanda do Norte vive um caos.  Soldados britânicos nas ruas tentam evitar os conflitos gerados entre militantes protestantes e católicos, os primeiros formando o Grupo Paramilitar Unionista, e o segundo, o Exército Revolucionário Irlandês (IRA), que defende a separação da Irlanda do Norte do jugo britânico.

Nesse ambiente, Gerry Conlon e seu amigo, Danny, dois jovens alienados em relação à situação política reinante, vivem a roubar tubos de chumbo, no alto de edifícios, a fim de vendê-los no mercado negro.  Certo dia, ao se encontrar no alto de um prédio de apartamentos, com um pedaço de tubo em suas mãos, é visto por uma patrulha britânica que acredita ser ele um revolucionário com uma arma na mão.  Inicia-se, assim, uma caça ao jovem que acaba por colocá-lo frente à frente com agentes do IRA, que se acham fartos com suas brincadeiras e pequenos roubos.  Seu pai, Giuseppe, consegue evitar que o filho seja levado preso.  Receoso que algum fato mais grave possa ocorrer ao filho, Giuseppe resolve enviá-lo para a casa da tia Annie Maguire, em Londres, na esperança inclusive de que ele consiga algum trabalho.

No ferryboat que o leva à Inglaterra, Gerry encontra um antigo colega de escola, Paul Hill, um hippie de cabelos compridos.  Ao chegarem à Londres, encontram-se com outro grande amigo, Paddy Armstrong, que os convida para juntarem-se a uma comunidade hippie onde se vive segundo os ideais da liberdade , do amor e da droga.  Ele faz uma rápida visita à tia Annie, mas não lhe diz onde realmente se encontra.

A estada na comunidade dura pouco, face a desentendimentos com um jovem do grupo.  Gerry e Paul passam a vaguear pelas ruas de Londres, sem dinheiro, dormindo em bancos de parques, onde travam conhecimento com um sem-teto idoso, Charlie Burke.  Pouco antes dos dois jovens se despedirem de Charlie, uma enorme explosão é por todos ouvida.  Era 05/10/1974 e cinco pessoas acabavam de ser mortas em dois Pubs de Guildford, vítimas de atentados terroristas do IRA.

Ao saírem do parque, os dois jovens vêem quando uma carteira cai da bolsa de uma prostituta que pega um táxi.  Embora Paul não concorde, Gerry termina ficando com 700 libras da mesma.  Com o dinheiro, os dois compram roupas e Gerry decide fazer uma visita à família, em Belfast, a fim de impressionar a todos com o dinheiro que carrega.

Pressionada pela opinião pública, a Scotland Yard quer encontrar de qualquer forma os culpados pelos atentados.  O jovem hippie que havia se desentendido com Paul e Gerry dá seus nomes à polícia, bem como os de Paddy e Carole Richardson, também da comunidade.  Em Belfast, um grupo de soldados britânicos invade o apartamento da família, levando Gerry preso, que é em seguida enviado à Londres.

Uma vez lá, é submetido a interrogatórios, seguidos de tortura e de ameaças de matarem seu pai, até o limite de sua resistência quando, finalmente, assina uma confissão falsa que não chega nem a ler, e que acaba por fazer com que seu pai, sua tia Annie e os filhos desta sejam presos, acusados de serem cúmplices.  A Scotland Yard forja e adultera provas que fazem com que, submetidos ao júri, sejam todos condenados.

Levados para uma prisão de segurança máxima, Gerry acaba por descobrir no pai uma força interior que não julgava que existisse.  Pouco a pouco, deixa de lado suas atitudes de um jovem rebelde, iniciando com o pai uma luta contra a injustiça e para provar sua inocência, contando para isso com o trabalho incansável da advogada, Dra. Gareth Peirce.

Quando dois grupos terroristas são presos e assumem a responsabilidade dos atentados nos Pubs de Guildford, informando detalhes da operação e inocentando Gerry e os demais injustamente presos, a Scotland Yard não toma qualquer providência para reparar o erro cometido.

Na prisão, Giuseppe adoece gravemente e vem a morrer.  Através da Dra. Gareth, a notícia sobre a inocência dos quatro de Guildford se espalha.  Milhares de pessoas em Londres, Liverpool e Dublin saem em passeata exigindo a liberdade deles.  A Dra. Gareth consegue uma ordem judicial que lhe permite acesso ao arquivo de Giuseppe.  Enquanto isso, Gerry é transferido para uma prisão na Escócia.

Certo dia, quando o arquivista adoece, seu substituto pergunta à Dra. Gareth qual arquivo ela está consultando, já que há dois Conlons: Gerry e Giuseppe.  Embora só tenha autorização para ver o arquivo de Giuseppe, ela lhe responde que é o de Gerry.  Assim, tem acesso a provas de sua inocência que foram deliberadamente omitidas do processo, inclusive um bilhete escrito do próprio punho pelo Sr. Robert Dixon, um figurão da Scotland Yard, no qual ele ordenava que o álibi que inocentaria Gerry não fosse mostrado à Defesa.

De posse dessas novas evidências, ela consegue reabrir o caso e, finalmente, libertar os quatro de Guildford, 15 anos depois de suas prisões: Gerry, Paul, Paddy e Carole.  A tia Annie, que cumpriu 14 anos, já se achava livre, assim como, seus filhos menores.  Ao sair do Tribunal, Gerry declara à imprensa que, em nome de seu pai morto e da verdade, continuará a lutar até que ele seja declarado inocente e todos os culpados julgados.

Desse modo, juntamente com a mãe e a Dra. Gareth, Gerry inicia uma campanha para limpar o nome de Giuseppe, seu pai.

imagem

Comentários

Baseada em fatos verídicos, "Em Nome do Pai" é uma excelente produção anglo-irlandesa.  Produzida e dirigida pelo cineasta irlandês Jim Sheridan, que também participou da elaboração do roteiro, a trama gira em torno da corrupção na Scotland Yard e no sistema judiciário britânico, no período em que a Inglaterra foi assolada por uma onda de atentados terroristas promovidos pelo IRA.

Pressionada pela opinião pública, quando da ocorrência de um atentado terrorista, a Scotland Yard, mesmo tendo conhecimento da inocência de quatro jovens, forja e adultera provas que os levam a serem condenados à prisão perpétua.

O ótimo roteiro, assinado por Terry George e Jim Sheridan, foi escrito tendo por base as memórias de Gerry Conlon, de nome "Proved Innocent".  A fotografia de Peter Biziou é de excelente qualidade, principalmente ao captar com maestria os distúrbios  nas ruas de Belfast, envolvendo civis e tropas britânicas que haviam sido enviadas, à Irlanda do Norte, para garantir a paz e a ordem após uma série de ataques perpetrados por unionistas protestantes e separatistas católicos.

A trilha sonora apresenta algumas canções originais, compostas por Trevor Jones, bem como, várias músicas do rock & roll dos anos 70, interpretadas pelos americanos Jimi Hendrix e Bob Dylan e pelos irlandeses U2 e Sinéad O'Connor.

No elenco, os nomes a destacar são os de Daniel Day-Lewis, Pete Postlethwaite, Emma Thompson e Corin Redgrave.

Em 1993, quando da realização  desse filme:

1.  Gerry Conlon morava em Londres.

2.  Paddy Armstrong havia voltado para a Irlanda e morava em Dublin.

3.  Carole Richardson morava na Inglaterra, casada e com um filho.

4.  Paul Hill achava-se casado com Courtney Kennedy, filha de Robert Kennedy, morando em Nova York.

5.  As novas investigações sobre as condenações de Giuseppe e da família Maguire, descobriram provas que afetaram a credibilidade dos técnicos forenses e da promotoria, com a conclusão de que as condenações haviam sido um erro.

6.  Nenhum policial havia sido preso.

CAA