Filmes por gênero

UM SÓ PECADO (1964)

La peau douce
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Angústia (Portugal)
The soft skin (USA)
La calda amante (Itália)
La piel suave (Espanha)
Die süße haut (Alemanha)
Pais: França, Portugal
Gênero: Drama
Direção: François Truffaut
Roteiro: François Truffaut, Jean-Louis Richard
Produção: François Truffaut, Antônio da Cunha Telles
Música Original: Georges Delerue
Fotografia: Raoul Coutard
Edição: Claudine Bouché
Figurino: Renée Rouzot
Guarda-Roupa: Renée Rouzot
Maquiagem: Nicole Félix
Nota: 9.1
Filme Assistido em: 1965

Elenco

Jean Desailly Pierre Lachenay
Françoise Dorléac Nicole
Nelly Benedetti Franca Lachenay
Daniel Ceccaldi Clément
Laurence Badie Ingrid
Philippe Dumat Diretor de cinema
Paule Emanuele Odile
Jean Lanier Michel
Sabine Haudepin Sabine Lachenay
Maurice Garrel Bontemps
Dominique Lacarrière A secretária Dominique
Pierre Risch Chanoine
Georges de Givray Pai de Nicole
Maximiliènne Harlaut Mme. Leloix
Gérard Poirot Franck, copiloto
Catherine-Isabelle Duport Jovem
François Truffaut Frentista
Jean-Louis Richard Homem na rua
Thérèse Renouard Caixa

Prêmios

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Europeu (François Truffaut)

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (François Truffaut)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Pierre Lachenay é um renomado escritor de 44 anos. Casado há quatorze anos com uma encantadora mulher, Franca, ele se sente um homem realizado. O casal tem uma adorável filha, Sabine, e desfruta da companhia de bons e verdadeiros amigos como Odile e Michel.

Bastante procurado, Pierre viaja com uma certa frequência para dar conferências. Numa dessas viagens, ao embarcar para Lisboa para atender a mais um de seus compromissos, ele conhece e se interessa por uma das aeromoças, Nicole.

De volta à Paris, ele sente necessidade de rever a bela jovem, iniciando assim um relacionamento mais intenso com a bela aeromoça. Por outro lado, preocupado, ele faz de tudo para que esse seu caso extraconjugal não chegue ao conhecimento de Franca.

Quando de uma nova conferência em Reims, ele se planeja para aproveitar a oportunidade e passar alguns dias com Nicole. No entanto, a presença inoportuna de Clément, que procura estar o tempo todo ao lado de Pierre para bater papo, atrapalha os planos do escritor, já que este não pretende admitir que viaja em companhia de uma amante. De qualquer forma, o casal consegue fugir logo após o término da conferência.

Em Paris, Franca toma conhecimento de que o marido havia deixado Reims dois dias antes de voltar para casa. Dominada pelo ódio, embora não tenha verdadeiramente a intenção, ela lhe comunica seu desejo de se divorciar. Já Pierre, considerando-se a essa altura um homem livre, propõe à Nicole que os dois passem a viver juntos, mas a jovem aeromoça recusa a proposta.

Assim, enquanto Pierre, a essa altura aliviado, acredita na possibilidade de uma reconciliação com a esposa, esta descobre diversas fotografias dele com Nicole, provas incontestáveis de sua infidelidade. Movida, mais uma vez, pelo ódio, Franca abate Pierre com um tiro de fuzil, friamente, em pleno dia, em um restaurante da cidade.

imagem imagem imagem

Comentários

Realizado pelo excelente cineasta francês François Truffaut, que também participa da produção e da confecção do roteiro, “Um Só Pecado” é mais um grande filme de meados dos anos 1960. Sua trama gira em torno de um caso de adultério e de suas consequências. Marcada por um forte realismo, seu final é surpreendente, mas traduz muito bem o inconsciente coletivo.

Na direção, Truffaut realiza um de seus melhores trabalhos, marcado pela fluidez da narrativa, pela fabulosa música de Georges Delerue e pela magnífica fotografia de Raoul Coutard. No elenco, o maior destaque fica por conta da excelente atuação de Françoise Dorléac, no papel da bela Nicole.

CAA