Filmes por gênero

COMO ERA VERDE O MEU VALE (1941)

How green was my Valley
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O vale era verde (Portugal)
Qu'elle était verte ma vallée (França)
Com'era verde la mia valle (Itália)
¡Qué verde era mi valle! (Espanha, México, Argentina))
So grün war mein tal (Alemanha, Austria)
Jag minns min gröna dal (Suécia)
Grøn var min barndoms dal (Dinamarca)
Vihreä oli laaksoni (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: John Ford
Roteiro: Philip Dunne
Produção: Darryl F. Zanuck
Música Original: Alfred Newman
Fotografia: Arthur C. Miller
Edição: James B. Clark
Direção de Arte: Richard Day, Nathan Juran
Figurino: Gwen Wakeling
Guarda-Roupa: Sam Benson
Maquiagem: Guy Pearce
Efeitos Sonoros: Roger Heman Sr., Eugene Grossman
Efeitos Especiais: Fred Sersen
Efeitos Visuais: W. Percy Day, Chesley Bonestell
Nota: 9.3
Filme Assistido em: 1949

Elenco

Maureen O'Hara Angharad Morgan
Walter Pidgeon Sr. Gruffydd
Anna Lee Bronwyn Morgan
Donald Crisp Sr. Gwilym Morgan
Roddy McDowall Huw Morgan
John Loder Ianto Morgan
Sara Allgood Sra. Beth Morgan
Barry Fitzgerald Cyfartha
Patric Knowles Ivor Morgan
Arthur Shields Sr. Parry
Ann Todd Ceinwen
Rhys Williams Dai Bando
Morton Lowry Sr. Jonas
Frederick Worlock Dr. Richards
Richard Fraser Davy Morgan
Evan S. Evans Gwilym Morgan Jr.
James Monks Owen Morgan
Ethel Griffies Sra. Nichols
Mae Marsh Mulher de Mineiro
Lionel Pape Sr. Evans
Marten Lamont Iestyn Evans

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Interiores (Richard Day, Nathan Juran, Thomas Little)

Oscar de Melhor Direção (John Ford)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Arthur C. Miller )

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Donald Crisp)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (John Ford)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (John Ford)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro (Philip Dunne )

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Sara Allgood)

Oscar de Melhor Gravação de Som (Edmund H. Hansen)

Oscar de Melhor Edição (James B. Clark)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Alfred Newman)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Huw Morgan, um homem de mais de 50 anos, prepara-se para deixar a pequena cidade onde cresceu, situada num belo vale do País de Gales.

Em flashbacks, Huw recorda sua infância e juventude ao lado da família.  Seu pai, Gwilym Morgan, e seus irmãos mais velhos trabalham na mina de carvão local.  Sua mãe, Beth, cuida da casa juntamente com sua irmã, a bela Angharad, que é secretamente apaixonada pelo jovem pregador da cidade, o Sr. Gruffydd.  Seu irmão mais velho, Ivor, casa-se com sua noiva, a Srta. Bronwyn.

Quando o mercado de carvão enfraquece, o proprietário da mina, Sr. Evans, decide reduzir os salários dos trabalhadores.  Estes reagem entrando em greve por 22 semanas.  O pai de Huw se coloca contra o movimento, mas seus irmãos e a grande maioria dos outros homens se mantêm irredutíveis.  O resultado é que seus quatro irmãos solteiros se vêm obrigados a sair de casa.

Huw e sua mãe saem numa noite fria de inverno para uma reunião dos grevistas, onde Beth critica duramente estes pelo tratamento que têm dado ao seu marido.  Ao voltarem para casa, os dois caem num riacho congelado mas são resgatados pelos grevistas.  Huw fica temporariamente paralítico da cintura para baixo.    

Quando a greve é encerrada, os salários permanecem baixos e os trabalhadores que eram mais bem remunerados ficam de fora, por medida de economia.

O Sr. Evans procura o Sr. Morgan para acertar o casamento de seu filho, Iestyn, com Angharad.  Quando esta toma conhecimento do ocorrido, procura Gruffydd e declara todo o seu amor por ele.  Este, embora a ame, dá uma desculpa por acreditar que não tem condições de dar uma vida digna à Angharad.  Esta o beija e se afasta chorando.  Em seguida, casa-se contra a vontade com Iestyn.

Huw vai estudar na Escola Nacional, onde é humilhado pelo sádico professor Jonas e, em seguida, por um aluno que, repetindo as humilhações do professor, ainda bate fortemente em Huw.  Quando este volta pra casa, seu pai, acreditando que o garoto deve aprender a se defender, pede a Dai Bando, um vitorioso lutador de boxe, que ensine ao filho a arte de lutar.

Ao voltar à Escola, Huw vai à desforra com o garoto que o agredira, mas o professor Jonas o castiga batendo-o fortemente com uma bengala.   No dia seguinte, Dai Bando vai à Escola e dá uma lição no professor Jonas, deixando-o nocauteado.

A família Morgan começa a diminuir quando Owen e Gwilym Morgan Jr. decidem largar tudo e tentar uma vida nova na América.  Por outro lado, quando Ivor morre num acidente na mina, Bronwyn, sua mulher, em meio à tragédia, dá a luz a um filho.

Depois de vários meses, Huw recebe um Certificado de Graduação e é cumprimentado pelo pai, que deseja uma vida melhor para ele.  Entretanto, contra a vontade deste, ele decide trabalhar na mina de carvão.

Angharad volta de Cape Town sozinha e vai para a casa grande de Evans no topo da colina.  Quando Huw a visita, ela logo pergunta por Gruffydd.  Rapidamente, um boato se espalha pela pequena comunidade, afirmando que Gruffydd tem um caso com Angharad.

Na Capela cheia, o pregador se defende dos boatos, demite-se do seu cargo e condena sua congregação.  Gruffydd deixa a Capela e Huw o segue.  Em seguida, ele escreve um bilhete de despedida para Angharad e presenteia Huw com seu relógio de algibeira de estimação.

Um novo acidente ocorre na mina e todos correm para lá.  Os homens entram no local, que se acha parcialmente inundado.  Engatinhando por uma estreita passagem, Huw encontra seu pai, ainda com vida, mas que, logo depois, morre em seus braços.

imagem

Comentários

"Como Era Verde o Meu Vale" é um daqueles filmes que ficam na lembrança para sempre.  Acho que, mesmo para quem já o assistiu, revê-lo é reviver as mesmas emoções movidas pela história do jovem Huw e de sua família.  Há quem diga que ele era o preferido do diretor John Ford, muito embora se saiba do valor que ele dava a outros filmes seus, como 'As Vinhas da Ira' e 'Depois do Vendaval'.  Talvez uma das grandes causas do sucesso desse filme seja o fato dele criar, de alguma forma, um forte sentimento de família que persiste mesmo enfrentando a pobreza, greves, acidentes na mina, etc.

A Direção de Arte, assinada por Richard Day e Nathan Juran, merece uma menção particular.  A cidade de mineradores do País de Gales foi totalmente criada nas colinas do rancho da Fox, nas Montanhas de Santa Mônica.

Com um ótimo roteiro, John Ford contou ainda com um excepcional elenco.  A maravilhosa e bela Maureen O'Hara tinha apenas 20 anos quando as filmagens começaram.  Já era o seu oitavo filme e o primeiro de uma série de cinco que faria com o grande John Ford.

CAA