Filmes por gênero

HENRIQUE V (1989)

Henry V
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Enrique V (Argentina, Espanha, México)
Enrico V (Itália)
Heinrich V (Alemanha)
Henrik V (Suécia)
Henryk V (Polônia)
Henric al V-lea (Romênia)
Henri V (Sérvia)
Генрих V: Битва при Азенкуре (União Soviética)
Pais: Reino Unido
Gênero: Ação, Drama, Histórico, Guerra
Direção: Kenneth Branagh
Roteiro: Kenneth Branagh
Produção: Bruce Sharman, David Parfitt
Design Produção: Tim Harvey
Música Original: Patrick Doyle
Direção Musical: Simon Rattle
Fotografia: Kenneth MacMillan
Edição: Michael Bradsell
Direção de Arte: John King, Norman Dorme, Martin Childs
Figurino: Phyllis Dalton
Guarda-Roupa: Richard Pointing, Stephen Miles, Amelia Davies
Maquiagem: Peter Frampton, Beryl Lerman, Ken Lintott
Efeitos Sonoros: Campbell Askew, David Crozier, Robin O'Donoghue, Andrew Sissons
Efeitos Especiais: Ian Wingrove, Terry Glass, David Watson, Darrell Guyon
Efeitos Visuais: Simon Dowling
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1990

Elenco

Kenneth Branagh Henrique V
Emma Thompson Catarina de Valois
Simon Shepherd Duque Humphrey de Gloucester
James Larkin Duque John de Bedford
Brian Blessed Duque Thomas Beaufort de Exeter
Harold Innocent Duque Philippe de Burgundy
James Simmons Duque Edward de York
Richard Clifford Duque Charles de Orléans
Nigel Greaves Duque Jean de Berri
Julian Gartside Duque Jean de Bretagne
Fabian Cartwright Ricardo, Conde de Cambridge
Jay Villiers Sir Thomas Grey, Cavaleiro de Northumberland
Stephen Simms Lord Henry Scroop
Michael Maloney Louis, o delfim
Paul Scofield Rei Carlos VI da França
Christopher Ravenscroft Montjoy
Judi Dench Sra. Nell Quickly
Charles Kay Arcebispo de Canterbury
Alec McCowen Bispo de Ely
Nicholas Ferguson Conde Richard Beauchamp de Warwick
Edward Jewesbury Sir Thomas Erpingham
David Lloyd Meredith Governador de Harfleur
Tom Whitehouse Sir John Talbot
Robbie Coltrane Sir John Falstaff
Ian Holm Capitão Fluellen
Richard Briers Tenente Bardolph
Geraldine McEwan Alice
Derek Jacobi Narrador

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Figurino (Phyllis Dalton)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Direção (Kenneth Branagh)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Filme para Jovens (Kenneth Branagh)

Prêmio de Melhor Ator (Kenneth Branagh)

Prêmio de Melhor Direção (Kenneth Branagh)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Kenneth Branagh)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Kenneth Branagh)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Kenneth Branagh)

Oscar de Melhor Ator (Kenneth Branagh)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Kenneth Branagh)

Prêmio de Melhor Fotografia (Kenneth MacMillan)

Prêmio de Melhor Figurino (Phyllis Dalton)

Prêmio de Melhor Design de Produção (Tim Harvey)

Prêmio de Melhores Efeitos Sonoros (Campbell Askew, David Crozier, Robin O'Donoghue)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Diretor (Kenneth Branagh)

Prêmio de Melhor Ator (Kenneth Branagh)

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Kenneth Branagh)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata Européia (Kenneth Branagh)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Com a morte do rei Henrique IV, seu filho assume o trono da Inglaterra como Henrique V.  Após conseguir pacificar os conflitos internos, o novo monarca dedica-se à política externa, com ênfase para sua pretensão de conquistar a coroa da França.  Tal pretensão baseia-se no fato dele ser bisneto de Eduardo III, o rei que julgou ser o legítimo herdeiro do trono francês, após a morte de Carlos IV e que, não o conseguindo, deu início à famosa guerra dos cem anos que lhe valeu a conquista de cerca de 1/3 do território francês.

Com base em seus argumentos, Henrique V envia um emissário à França reivindicando vários ducados, sem êxito.  Diante da negativa francesa, ele prepara um pequeno exército para invadir aquele país.  Os franceses, entretanto, estão a par de todos os seus movimentos, graças ao fato de contar com a traição de três homens importantes e próximos de Henrique V:  Ricardo, Conde de Cambridge; Sir Thomas Grey, Cavaleiro de Northumberland; e Henrique, Lorde Scroop de Masham.  O acordo estabelecido entre os franceses e os traidores previa a morte de Henrique V antes que ele embarcasse para a França.  Às vésperas de sua partida, entretanto, o rei descobre os traidores e os condena à morte por alta traição.

Ao desembarcar na França, Henrique V enfrenta os franceses em Harfleur, sem maior resistência.  A seguir, envia um embaixador à presença do rei Carlos VI, dando-lhe um ultimato.  Este não o aceita e providencia para que os duques de Berri, da Bretanha, de Brabante e de Orleáns partam imediatamente, assim como, o príncipe Delfim.  Em seguida, envia Montjoy, seu arauto, ao encontro de Henrique V, exigindo que este pague pelos prejuízos causados em Harfleur e deixe o território francês de imediato.  Paralelamente, pede a seus príncipes que detenham o monarca inglês e que o levem preso numa carroça até Rouen.

Enquanto isso, Henrique V atravessa o rio Somme e, ao descobrir que um de seus homens havia roubado uma igreja francesa, o pune com a morte por enforcamento.  A seguir, ordena que, durante sua marcha pela França, nada seja extorquido dos povoados e que nenhum francês seja menosprezado ou injuriado.

A noite que antecede a grande batalha entre os dois exércitos é extremamente tensa para os ingleses, pois estes sabem que a superioridade do inimigo é da ordem de 5 franceses para cada inglês.  Num longo discurso para seus homens, Henrique V apela para a bravura e o patriotismo deles, além de convencê-los que estão lutando por uma causa justa.

Ao amanhecer o dia, ocorre a esperada batalha de Azincourt.  Tendo em seus arqueiros seu ponto mais forte, centenas de flechas são simultaneamente e sucessivamente disparadas pelos soldados ingleses, enquanto a cavalaria francesa tenta alcançá-los, resultando em enormes baixas para estes.  Os que conseguem alcançá-los, iniciam uma luta corpo-a-corpo.  Ao final do embate, as tropas lideradas por Henrique V saem vitoriosas, registrando uma perda de apenas 25 homens contra 10.000 mortos franceses, dos quais 126 príncipes.

Seguem-se meses de negociações e, ao final, as exigências de Henrique V são aceitas  e ele é declarado herdeiro do trono da França, pelo tratado de Troyes.  Em seguida, casa-se com sua prima, filha de Carlos VI, a princesa Catarina de Valois.  O casal segue para Londres, onde ela se torna rainha consorte do rei da Inglaterra.

imagem

Comentários

"Henrique V" é uma excelente obra épica.  Escrito e dirigido por Kenneth Branagh, que também interpreta o papel-título, o filme trata da campanha levada a efeito pelo monarca inglês, visando conquistar a coroa francesa.
Branagh apresenta um admirável trabalho, tanto na direção como interpretando o papel principal.  O roteiro, entretanto, não é totalmente fiel aos fatos históricos.  No filme, após a vitória inglesa em Azincourt, Henrique V volta à Londres e, depois de semanas de negociações, é assinado o tratado de Troyes.  Do ponto de vista histórico, entretanto, após a referida batalha, ocorrida em 1415, Henrique V volta à Londres; dois anos depois, o monarca renova as hostilidades e conquista a Normandia;  em 1419, após conquistar Rouen, Henrique V acampa com seu exército à entrada de Paris;  um mês depois, o Duque de Borgonha é assassinado e os franceses não vêem outra saída que não seja o início de longas negociações que, finalmente, culminam com a assinatura do tratado de Troyes no início de 1420, ou seja, 5 anos após a famosa batalha de Azincourt.

Tecnicamente, o filme apresenta ainda uma bela fotografia, um figurino riquíssimo e uma excelente trilha sonora.  Seu ponto alto é, sem dúvida, a batalha de Azincourt, com seqüências brilhantemente executadas.  Ao final, o campo de batalha está repleto de soldados franceses mortos sobre um terreno fortemente enlameado, enquanto os ingleses seguem marchando debaixo de um verdadeiro temporal, ao mesmo tempo em que recolhem seus mortos.

No elenco, o grande nome é o de Branagh.  Entretanto, o elenco coadjuvante não fica muito atrás, com nomes como os de Derek Jacobi, Judi Dench, Ian Holm, Robbie Coltrane e Paul Scofield.  Emma Thompson, num papel menor, não está nos seus melhores dias.  Na realidade, acredito que a princesa francesa estaria melhor se tivesse sido interpretada por uma atriz francesa do porte de Juliette Binoche.

CAA