Filmes por gênero

HORIZONTE PERDIDO (1937)

Lost horizon
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les horizons perdus (França, Bélgica)
Orizzonte perduto (Itália)
Der verlorene Horizont (Austria)
In den Fesseln von Shangri-La (Alemanha)
Потерянный горизонт (Rússia)
Bortom horisonten (Suécia)
Verloren paradijs (Holanda)
Tabte horisonter (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Fantasia, Drama, Mistério
Direção: Frank Capra
Roteiro: Robert Riskin
Produção: Frank Capra
Música Original: Dimitri Tiomkin
Direção Musical: Morris Stoloff, Max Steiner
Fotografia: Joseph Walker
Edição: Gene Milford, Gene Havlick
Direção de Arte: Stephen Goosson
Guarda-Roupa: Ernest Dryden, William Bridgehouse, Daisy Jefferson
Maquiagem: Jack Dawn, Charles Huber, John Wallace
Efeitos Sonoros: Edward Bernds
Efeitos Especiais: Roy Davidson, Ganahl Carson, Harry Redmond Jr.
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Ronald Colman Robert Conway
Jane Wyatt Sondra Bizet
Edward Everett Horton Lovett
John Howard George Conway
Thomas Mitchell Henry Barnard
Margo Maria
Isabel Jewell Gloria Stone
H. B. Warner Chang
Sam Jaffe Grande Lama
David Torrence Primeiro Ministro
Leonard Mudie Secretário com o Primeiro Ministro
Beatrice Blinn Passageira
Patricia Curtis Passageira
Mary Lou Dix Passageira
Arthur Rankin Passageiro
George Chan Padre chinês
Wyrley Birch Missionário
Carl Stockdale Missionário
Ruth Robinson Missionária
Margaret McWade Missionária
Hugh Buckler Lord Gainsford
Val Durand Talu, piloto seqüestrador
Darby Clark Radio Operador
Neil Fitzgerald Radio Operador

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte (Stephen Goosson)

Oscar de Melhor Edição (Gene Havlick, Gene Milford)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Diretor Assistente (Charles C. Coleman)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (H.B. Warner)

Oscar de Melhor Gravação de Som (John P. Livadary)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Morris Stoloff)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em março de 1935, Robert Conway, soldado, diplomata e herói britânico, é enviado à cidade chinesa de Baskul, a fim de retirar cerca de 90 cidadãos ocidentais, antes que os mesmos sejam mortos por uma revolução local.  Depois concluir sua missão, juntamente com seu irmão, George, e três outros refugiados, Conway embarca num DC-2 com destino à Xangai.  Após algumas horas de vôo, descobrem que o avião em que se encontram foi seqüestrado por um piloto mongol e que estão voando na direção oposta à Xangai, rumo às montanhas do Himalaia, no Tibet.

O avião mantém seu rumo até que, por falta de combustível, o piloto se vê obrigado a fazer um pouso de emergência numa região desolada e inteiramente coberta de neve.  No impacto com o solo, o piloto morre.  Segundo um mapa encontrado na cabine de comando, Conway conclui que se acham numa região jamais explorada.

Quando tudo parece perdido, um grupo de caminhantes chega ao local.  Seu líder, Chang, fala inglês e diz pertencer a um mosteiro da região.  Após receberem roupas apropriadas ao rigoroso clima local, os sobreviventes seguem com Chang e seu grupo até um ponto onde, ao atravessarem um portal, deparam-se com uma bela, ensolarada e fértil terra, um verdadeiro paraíso.  Chang dá as boas-vindas à Shangri-lá, uma comunidade com magníficas estruturas em mármore, belos jardins, terraços, fontes e piscinas, formando o Lamasery, um mosteiro tibetano.  Aos hóspedes, são dados confortáveis e luxuosos aposentos.

Nesse refúgio espiritual, não há soldados nem polícia porque não há guerras nem crimes.  Ocorrem, apenas, raras disputas por mulheres, sem maiores conseqüências.  Vários tesouros culturais, tais como livros, instrumentos, esculturas, foram trazidos por carregadores ao longo de séculos.

No dia seguinte, Conway vê quando Sondra, uma jovem do local, passa a cavalo em direção a um bosque.  Ele a segue e a encontra a nadar nua numa enorme piscina natural formada por uma cachoeira.  Ele fica fascinado por sua beleza.

Em conversa com Conway, Chang diz que Shangri-lá foi construída pelo padre Perrault, um belga e primeiro europeu a chegar ao "Vale da Lua Azul", onde se acha a atual comunidade.  Ao terminar a construção de Shangri-lá, o religioso estava com 108 anos e ainda bastante ativo.  Conway revela a Chang que, pessoalmente, está muito feliz ali, mas que seu irmão e os outros acham-se ansiosos para voltarem à civilização.  Assim, pergunta-lhe qual é o verdadeiro motivo de os manterem como verdadeiros prisioneiros de luxo.  Chang lhe responde que somente o Grande Lama poderá dar-lhe as respostas que está querendo.  A seu pedido, Conway é levado à presença do religioso.

Ao vê-lo, Conway percebe que o Grande Lama e o Padre Perrault são a mesma pessoa.  Este lhe diz que realmente ele foi escolhido por Sondra para vir pra Shangri-lá, a partir da leitura de seus livros.

Com exceção de seu irmão George, os demais viajantes encontram paz, romance e contentamento em Shangri-lá.  Em um segundo encontro com o Grande Lama, este designa Conway seu sucessor, já que o religioso está finalmente à beira da morte.

Nesse meio tempo, George e sua namorada russa, Maria, conseguem contratar um grupo de guias dispostos a levá-los de volta à civilização.  Em seguida, procura o irmão a quem pede que os acompanhe nessa viagem.  Depois de uma longa hesitação, Conway decide ir embora com George e Maria.

Ao descerem a perigosa montanha, uma avalanche mata todos com exceção de Conway.  Este é encontrado com amnésia e levado por uma expedição chinesa até Xangai.  Os jornais anunciam largamente o fato.  A seguir, é embarcado num navio com destino à Londres, porém, ao recuperar a memória, ele salta da embarcação em Cingapura, iniciando uma nova viagem na tentativa de conseguir retornar à Shangri-lá.

imagem imagem imagem

Comentários

"Horizonte Perdido" é uma feliz adaptação para o cinema do best-seller homônimo de James Hilton.  A história foi inspirada na vida real do alpinista George Leigh-Mallory, que se perdeu durante uma escalada fatal do Monte Everest em 1924.

Realizado pelo cineasta Frank Capra, este clássico dos anos 30 é um misto de drama, aventura e fantasia romântica, muito bem estruturado e dirigido.


Além do belo trabalho apresentado por Capra, o filme conta com uma ótima fotografia, assinada por  Joseph Walker, e com a bela trilha sonora de Dimitri Tiomkin.  No elenco, Ronald Colman e Jane Wyatt estão muito bem em seus respectivos papéis.  Sam Jaffe e H. B. Warner nos brindam com magníficas atuações, como o idoso líder religioso e seu fiel seguidor.

"Horizonte Perdido" recebeu 7 indicações ao Oscar, inclusive ao de Melhor Filme, sendo agraciado com duas estatuetas.

CAA