Filmes por gênero

O LADRÃO DE BAGDÁ (1940)

The Thief of Bagdad
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O ladrão de Bagdad (Portugal)
Le voleur de Bagdad (França)
Il ladro di Bagdad (Itália)
El ladrón de Bagdad (Espanha, Argentina, México)
Der dieb von Bagdad (Alemanha, Áustria)
Pais: Reino Unido
Gênero: Aventura, Fantasia
Direção: Ludwig Berger, Tim Whelan, Michael Powell
Roteiro: Miles Malleson
Produção: Alexander Korda
Design Produção: Vincent Korda
Música Original: Miklós Rózsa
Direção Musical: Muir Mathieson
Coreografia: Ralph Faulkner
Fotografia: Georges Périnal
Edição: Charles Crichton
Direção de Arte: Vincent Korda
Figurino: John Armstrong, Oliver Messel, Marcel Vertès
Guarda-Roupa: Eugene Joseff
Maquiagem: Guy Pearce, Stuart Freeborn
Efeitos Sonoros: A.W. Watkins
Efeitos Especiais: Lawrence W. Butler
Efeitos Visuais: Peter Ellenshaw, Wally Veevers
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1944

Elenco

Conrad Veidt Jaffar
Sabu Abu
June Duprez Princesa
John Justin Ahmad
Rex Ingram O Gênio
Miles Malleson Sultão de Basra
Morton Selten O velho Rei
Mary Morris Halima, escrava de Jaffar
Bruce Winston Comerciante
Hay Petrie Astrólogo
Adelaide Hall Cantora
Roy Emerton Carcereiro
Allan Jeayes Contador de histórias
Joseph Cozier Vendedor de peixes
Alexander Laine Criança maltrapilha no Mercado
Cleo Laine Criança maltrapilha no Mercado
Sylvia Laine Criança maltrapilha no Mercado
Glynis Johns

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte

Oscar de Melhor Fotografia

Oscar de Melhores Efeitos Visuais e Sonoros

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Afim de expandir seus poderes, Jaffar, o Grão-vizir de Bagdá coloca o príncipe Ahmad numa prisão com a intenção de matá-lo e assumir o controle do reino. No cárcere, Ahmad conhece Abu, um jovem ladrão e, com seu auxílio, conseguem fugir para Basra.

Lá, ele se apaixona por uma bela princesa. Entretanto, Jaffar também a deseja e, usando de feitiçaria, faz com que Ahmad fique cego e Abu se transforme num cão. Para que tal feitiçaria se desfaça, Jaffar diz que é preciso que a princesa se case com ele. Esta concorda e é levada para o navio de Jaffar, onde iniciam uma viagem. Abu consegue embarcar e, ao chegar em terra firme, recobra sua forma humana ao mesmo tempo em que Ahmad recobra a visão.

Numa praia, Abu encontra uma garrafa contendo em seu interior um gênio que lhe concede três desejos: saciar a fome, localizar Ahmad e fazer com que este e a princesa sejam felizes.

Quando, finalmente, Ahmad reencontra a princesa, esta se recupera de um encantamento que lhe havia imposto o impiedoso Grão-vizir e este, desesperado, ordena a decapitação de ambos. Nesse momento, Abu chega num tapete voador e abate Jaffar com uma flechada.

Com a morte de Jaffar, a paz volta à Bagdá, Ahmad assume o trono e com sua princesa reinará feliz.

imagem

Comentários

Baseado nos contos "As Mil e Uma Noites", essa fantasia preenche o desejo universal de amor e liberdade, contra o medo, a violência e a tirania.  Uma de suas mensagens é a de que se deve estar atento contra pessoas corruptas que procuram manipular o povo por interesses egoístas.  Assim como o conto, o filme é atemporal, agradando tanto a crianças como a adultos.

Com um bom roteiro, "O Ladrão de Bagdá" apresenta ainda uma fantástica direção de arte, uma bela fotografia, efeitos especiais magníficos para a época em que foi produzido (1940), e ótimas interpretações, com destaques para Conrad Veidt, John Justin, Sabu e June Duprez.

CAA