Filmes por gênero

O HOMEM SEM PASSADO (2002)

Mies vailla menneisyyttä
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Der mann ohne vergangenheit (Alemanha)
L'homme sans passé (França)
L'uomo senza passato (Itália)
The man without a past (UK/USA)
Un hombre sin pasado (Espanha)
Pais: Finlândia, Alemanha, França
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Aki Kaurismäki
Roteiro: Aki Kaurismäki
Produção: Aki Kaurismäki
Música Não Original: Ken Yokoyama
Fotografia: Timo Salminen
Edição: Timo Linnasalo
Figurino: Outi Harjupatana
Maquiagem: Nadja Delcos
Efeitos Sonoros: Jouko Lumme, Tero Malmberg, Olli Pärnänen
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 2006

Elenco

Markku Peltola M
Kati Outinen Irma
Juhani Niemelä Nieminen
Kaija Pakarinen Kaisa Nieminen
Sakari Kuosmanen Anttila
Annikki Tähti Kirpputorin
Anneli Sauli Baarin
Elina Salo Telakan
Outi Mäenpää Pankkivirkailija
Esko Nikkari Pankkiryöstäjä
Matti Wuori Lakimies
Janne Hyytiäinen Ovaskainen
Antti Reini Sähkömies
Aarre Karén Lääkäri
Olli Varja Juoppo
Erkki Lahti Lindström
Markku Pätilä Jokinen
Jukka Salmi Policial
Aki Hirvensalo Policial
Mika Roiha Policial

Prêmios

Festival Internacional de Cannes, França

Grand Prix do Festival (Aki Kaurismäki)

Prêmio do Júri Ecumênico (Aki Kaurismäki)

Prêmio de Melhor Atriz (Kati Outinen)

Prêmios Jussi, Finlândia

Jussi de Melhor Filme

Jussi de Melhor Fotografia

Jussi de Melhor Atriz (Kati Outinen)

Jussi de Melhor Direção (Aki Kaurismäki)

Jussi de Melhor Roteiro

Jussi de Melhor Edição

Festival Internacional de San Sebastián, Espanha

Prêmio FIPRESCI (Aki Kaurismäki)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Aki Kaurismäki)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Não Americano (Aki Kaurismäki)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Aki Kaurismäki)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme da União Européia (Aki Kaurismäki)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Filme (Aki Kaurismäki)

Prêmio do Público de Melhor Diretor (Aki Kaurismäki)

Prêmio de Melhor Roteiro

Prêmio de Melhor Direção (Aki Kaurismäki)

Prêmio de Melhor Fotografia

Prêmio de Melhor Ator (Markku Peltola)

Prêmio de Melhor Atriz (Kati Outinen)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (Aki Kaurismäki)

Prêmios Jussi, Finlândia

Jussi de Melhor Ator (Markku Peltola)

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Filme Não Americano (Aki Kaurismäki)

Sinopse

Pouco após chegar à Helsinque de trem, um homem é roubado e agredido brutalmente.  Levado para um hospital, é dado como morto mas, logo depois, acorda de um coma completamente desmemoriado.  Após um período de convalescença, durante o qual seus ferimentos cicatrizam, recebe alta mas, incapaz de lembrar do próprio nome ou de qualquer outra informação sobre seu passado, passa a ter dificuldades para conseguir um emprego e até mesmo um local para morar.

Começa a viver, então, no submundo da cidade, onde um guarda de segurança corrupto lhe exige um aluguel pelo uso de um barracão desocupado.  Após chamar a atenção de Irma, uma mulher de meia-idade que trabalha para o Exército da Salvação, recebe uma proposta para se juntar ao mesmo, que é de pronto aceita, embora a remuneração seja baixa.  Aos poucos, os dois vão-se sentindo atraídos um pelo outro e terminam apaixonados.

Certo dia, perto de seu barraco, ele vê um grupo de soldadores fazendo seu trabalho.  Como se aquela cena lembrasse algo de seu passado, ele pede permissão ao encarregado para fazer um teste, sendo aprovado.  Recebendo uma proposta para começar a trabalhar, como soldador, na semana seguinte, procura o Depto. de Pessoal da Empresa, mas a falta de identidade cria, como sempre, dificuldades para ele.  A Encarregada do recrutamento sugere-lhe que procure um Banco e abra uma conta numerada.  Ao tentar abrir a tal conta, o Banco é assaltado e ele termina preso por falta de documentos.  O advogado do Exército da Salvação consegue, entretanto, soltá-lo.

O Comissário de Polícia o procura para lhe dizer que descobriu sua identidade.  Segundo o Comissário, ao colocar uma foto dele no jornal, uma mulher dizendo-se sua esposa informou que seu nome é Jaakko Antero Lujanen e que sua profissão é a de metalúrgico na cidade de Nurmes.  O que ele não sabe explicar é o motivo pelo qual ela não deu queixa por seu desaparecimento.

Embora continuando apaixonada e dizendo que ele foi o único amor que teve em sua vida, Irma acha que o correto é ele ir ao encontro da família.

Ao chegar à sua casa, é informado pela mulher que os dois, depois de muito desentendimento, principalmente por ele ser viciado em jogo, pediram o divórcio e, em seguida, ele viajou para o sul à procura de emprego.  Com o passar do tempo, ela conheceu outro homem com o qual se acha comprometida.

De volta à Helsinque, ele retoma seu relacionamento com Irma.

imagem imagem imagem

Comentários

"O Homem Sem Passado" é um excelente drama finlandês.  Escrito, dirigido e produzido pelo cineasta Aki Kaurismäki, o filme gira em torno de um homem que, após ser brutalmente agredido, perde a memória e, por conseqüência, sua identidade, indo viver ao lado de pessoas marginalizadas da sociedade. E é nesse ambiente que Kaurismäki desenvolve, de forma brilhante, toda uma história de solidariedade, de amor ao próximo.  E esses valores cristãos, são mostrados através de gestos simples de pessoas humildes, sem a necessidade de sermões, padres ou pastores.  Irma, principal personagem feminina, ao saber que o homem que ama é casado, está pronta a sacrificar seu amor por respeitar genuinamente os votos do casamento.

Não sei se posso considerar falhas, cenas como as que mostram, num trem finlandês, o restaurante servir comida japonesa regada a saquê, tudo ao som da música nipônica.  Os diálogos são bastante enxutos, restringindo-se ao essencial.  No elenco, brilham os dois principais atores, respectivamente, Markku Peltola e Kati Outinen.

CAA