Filmes por gênero

CONDUZINDO MISS DAISY (1989)

Driving Miss Daisy
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Miss Daisy (Portugal)
Miss Daisy et son chauffeur (França, Canadá)
A spasso con Daisy (Itália)
Paseando a Miss Daisy (Espanha)
Conduciendo a Miss Daisy (Argentina)
Miss Daisy und ihr chauffeur (Alemanha)
På väg med miss Daisy (Suécia)
Chauffør for Miss Daisy (Dinamarca)
Шофер мисс Дэйзи (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Bruce Beresford
Roteiro: Alfred Uhry
Produção: Richard D. Zanuck, Lili Fini Zanuck
Design Produção: Bruno Rubeo
Música Original: Hans Zimmer
Direção Musical: Barry Levine
Fotografia: Peter James
Edição: Mark Warner
Direção de Arte: Victor Kempster
Figurino: Elizabeth McBride
Guarda-Roupa: Marsha Perloff, Kris Kearney, Susan Mickey
Maquiagem: Manlio Rocchetti, Kevin Haney
Efeitos Sonoros: Matt Patterson, Gloria S. Borders, Michael Minkler e outros
Efeitos Especiais: Bob Shelley, B. J. Shelley
Efeitos Visuais: William Mesa, Tim Donahue
Nota: 8.9
Filme Assistido em: 1990

Elenco

Morgan Freeman Hoke Colburn
Jessica Tandy Daisy Werthan
Dan Aykroyd Boolie Werthan
Patti LuPone Florine Werthan
Esther Rolle Idella
Joann Havrilla Srta. McClatchey
William Hall Jr. Oscar
Alvin M. Sugarman Dr. Weil
Clarice F. Geigerman Nonie
Muriel Moore Miriam
Sylvia Kaler Beulah
Carolyn Gold Vizinha
Crystal R. Fox Katie Bell
Bob Hannah Red Mitchell
Jack Rousso Slick
Fred Faser Agente de Seguros
Indra A. Thomas Solista do Côro Batista
Ray McKinnon Militar
Ashley Josey Militar
Dean DuBois Membro do Clube do Comércio
Jay Freer .

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme (Richard D. Zanuck, Lili Fini Zanuck)

Oscar de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Oscar de Melhor Maquiagem (Manlio Rocchetti, Lynn Barber, Kevin Haney )

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Alfred Uhry)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Jessica Tandy)

Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Morgan Freeman)

Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Prata de Melhor Grupo de Atores (Jessica Tandy, Morgan Freeman)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Atriz Estrangeira (Jessica Tandy)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Dublagem Feminina (Micaela Giustiniani)

Círculo dos Críticos de Cinema de Kansas City, USA

Prêmio de Melhor Ator (Morgan Freeman)

Prêmio de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Alfred Uhry)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Morgan Freeman)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Dan Aykroyd)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Bruno Rubeo, Crispian Sallis)

Oscar de Melhor Figurino (Elizabeth McBride)

Oscar de Melhor Edição (Mark Warner)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Direção (Bruce Beresford)

Prêmio de Melhor Filme (Richard D. Zanuck, Lili Fini Zanuck, Bruce Beresford )

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Alfred Uhry)

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Bruce Beresford)

Prêmios Grammy, EUA

Grammy de Melhor Canção Escrita para um Filme, Televisão ou Outra Mídia Visual (Hans Zimmer)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Morgan Freeman)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Ator (Morgan Freeman)

Prêmio de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Bruce Beresford)

Prêmio de Melhor Atriz (Jessica Tandy)

Prêmio de Melhor Ator (Morgan Freeman)

Sociedade dos Filmes Políticos, Estados Unidos

Prêmio Direitos Humanos

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Atlanta, 1948.  Daisy Werthan é uma excêntrica, rica e altamente independente judia de 72 anos.  Um dia, ela consegue jogar seu Packard, novinho em folha, no jardim do seu vizinho.  Seu filho, Boolie, temendo por sua segurança, tenta convencê-la de que o ideal seria ela ter um motorista, mas ela resiste à idéia.

Realmente preocupado com a situação da mãe, Boolie, mesmo sem o seu consentimento, contrata Hoke Colburn, um motorista negro, viúvo e muito paciente, de sessenta e poucos anos. 

Ressentida com a idéia de não ser mais inteiramente capaz de se cuidar, Daisy, inicialmente, se recusa a ser conduzida pelo novo empregado, pois, aceitando-o, estaria  reconhecendo suas próprias limitações.  Entretanto, com o passar dos dias, ela gradativamente vai quebrando as barreiras sociais, culturais e raciais que existem entre os dois, começando assim uma amizade que vai crescer com o tempo e atravessar duas décadas.

Anos depois, Hoke visita Daisy, que lhe confessa ser ele seu melhor amigo.  Em seguida, a casa dela é vendida e ela passa a viver numa Instituição para idosos.  Quando Hoke, já idoso e sem condições de dirigir, volta para mais uma visita, é levado por Boolie até ela, já bem velhinha.

imagem

Comentários

"Conduzindo Miss Daisy" é um belo filme, simples e sincero.  Ao assisti-lo, a gente sorri, às vezes, e se emociona sempre com esses dois magníficos seres solitários.  O longo caminho que os leva a se aceitarem, a se estimarem e até mesmo a se amarem, é filmado com afeição e respeito.  O filme mostra como o preconceito pode ser afastado quando a gente se permite olhar o próximo, não por sua cor, mas pelo seu caráter.

"Conduzindo Miss Daisy" é um clássico exemplo de como um filme não precisa ser recheado com cenas de ação e de sexo para nos encantar e cativar.

Jessica Tandy mostra, mais uma vez, porque ela é considerada uma grande atriz.  Por outro lado, Morgan Freeman brilha como o seu motorista.

CAA