Filmes por gênero

O MÁGICO DE OZ (1939)

The Wizard of Oz
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O feiticeiro de Oz (Portugal)
Le magicien d'Oz (França)
Il mago di Oz (Itália)
El mago de Oz (Espanha, Argentina, México, Uruguai)
Das zauberhafte land (Alemanha, Áustria)
Trollkarlen från Oz (Suécia)
Troldmanden fra Oz (Dinamarca)
Волшебник страны Оз (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Fantasia, Musical
Direção: Victor Fleming
Roteiro: Noel Langley, Florence Ryerson, Edgar Allan Woolf
Produção: Mervyn LeRoy
Design Produção: Malcolm Brown
Música Original: Harold Arlen
Coreografia: Busby Berkeley
Fotografia: Harold Rosson
Edição: Blanche Sewell
Direção de Arte: Cedric Gibbons, William A. Horning
Figurino: Adrian
Guarda-Roupa: Sam Kress
Maquiagem: Jack Dawn, Lyle Dawn, Web Overlander e outros
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: A. Arnold Gillespie
Efeitos Visuais: Jack Smith
Nota: 9.1
Filme Assistido em: 1945

Elenco

Judy Garland Dorothy Gale
Frank Morgan Professor Marvel / O Mágico de Oz
Ray Bolger Hunk / O Espantalho
Bert Lahr Zeke / O Leão Covarde
Jack Haley Hickory / O Homem da Lata
Billie Burke Glinda / A Bruxa Boa do Norte
Margaret Hamilton Almira Gulch / A Bruxa Malvada
Adriana Caselotti Juliet (voz)
Mitchell Lewis Capitão da Guarda Winkie
Clara Blandick Tia Emily Gale
Pat Walshe Nikko
Dorothy Barrett Manicure na cidade Esmeralda
Charles Becker Prefeito de Munchkin City
Idaho Croft Soldado
Terry Totó
Tommy Cottonaro Homem barbado
Phil Harron Winkie
Lois January Mulher carregando um gato em Esmeralda
Georgia Stark Cantora
Charley Grapewin Tio Henry

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Herbert Stothart)

Oscar de Melhor Canção Original (Harold Arlen, E.Y. Harburg)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Fotografia (Harold Rosson)

Oscar de Melhor Direção de Arte (Cedric Gibbons, William A. Horning )

Oscar de Melhores Efeitos Especiais (A. Arnold Gillespie, Douglas Shearer)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Victor Fleming)

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

Em uma fazenda do Kansas, uma garotinha órfã chamada Dorothy  vive com seus tios, Tio Henry e a Tia Emily. Tudo está bem, há apenas um problema: a sua vizinha desagradável, Senhorita Almira Gulch.

A Senhorita Gulch está sempre andando em sua bicicleta. É muito rica, e conhecida como dona de metade do município.  Ela tem um gato velho, que sempre é perseguido por Totó, o cãozinho de estimação de Dorothy.  Mas Totó nem mesmo consegue pegar o gato.

Um dia, a Senhorita Gulch bateu em Totó, e tentou machucá-lo.  Então, Dorothy tentou falar isso para seus tios, mas ninguém lhe ouviu, nem mesmo os três atrapalhados empregados da fazenda, Hunk , Zeke e Hickory.

Então, a Srta. Gulch foi à casa de Dorothy e, com uma permissão do xerife, levou Totó embora! Mas Totó , com sua esperteza, conseguiu fugir da malvada vizinha.  Ele voltou para casa, o que alegrou a triste Dorothy.  Mas Dorothy lembrou que iriam voltar para buscá-lo.  Então, Dorothy decidiu fugir de casa com o seu cãozinho.   

 No caminho da fuga, conhecem o Professor Marvel, um homem que enganava as pessoas dizendo que era vidente.  Ele morava em um trailer á beira da estrada.  Disse à Dorothy que sua tia estava doente por ela ter fugido de casa.  Então, na tentativa de voltar para casa, surgiu uma tempestade.

Logo que ela entrou em casa, o tornado levantou a casa.  A casa rodopiou, rodopiou e aterrissou na Cidade dos Munchkins, no país de  OZ, um país distante e colorido, onde habitavam fadas, bruxas, munchkins dentre outras criaturas raras.  A casa caiu em cima de uma das mais poderosas bruxas da região: a Bruxa Má do Leste.  

Teve uma calorosa recepção dos pequenos Munchkins, em agradecimento á morte da Bruxa. Conheceu a Bruxa Boa do Norte, chamada Glinda, que lhe apresentou os Munchkins, lhe deu os Sapatos de Rubi que pertenciam á bruxa morta e lhe defendeu da Bruxa Má do Oeste.

A Bruxa Má do Oeste  surgiu do nada e quis saber  quem tinha matado a sua irmã, a Bruxa  Má do Leste.  Dorothy, sem querer, tornou-se inimiga da Bruxa Má do Oeste, que prometeu seqüestrá-la, para roubar os sapatos de rubi,  e o cãozinho Totó.  Glinda aconselhou Dorothy a sair de Oz, pois tinha se tornado inimiga da Bruxa Má do Oeste.

Dorothy disse que daria tudo para sair de Oz, pois estava preocupada com a Tia Emily e com o Tio Henry, e também  por causa da Bruxa.

Glinda disse então para Dotohy seguir a estrada de tijolos amarelos, para chegar á Cidade Esmeralda, onde mora o misterioso  Mágico de Oz, que é o único que poderia ajudá-la a voltar para o Kansas.  Então, Dorothy e Totó seguiram pela estrada.

No caminho de tijolos amarelos, ela conheceu um Espantalho, que desejava muito ter um cérebro.  Então, Dorothy o levou junto  na sua caminhada para  o Mágico de Oz, com o Espantalho esperançoso em o Mágico lhe dar um cérebro.

Mais à frente, ela e o Espantalho encontraram um Homem de Lata enferrujado.  Ajudaram-no a desenferrujá-lo.  O Homem de Lata queria muito um coração.  Levaram-no também nessa incrível  jornada.

Mais adiante encontraram um Leão Covarde, que tinha medo de tudo.  O Leão desejava ter muita coragem.  Convidaram-no também.

Então, Os 4 amigos partiram em busca dos seus desejos, rumo à Cidade Esmeralda.  Eles foram, entretanto, perseguidos pela poderosa Bruxa Malvada do Oeste, e no final tiveram que enfrentá-la.

imagem

Comentários

"O Mágico de Oz" é um excelente conto de fadas, um clássico do cinema mundial.  Realizado por Victor Fleming, o filme tem, além da talentosa direção do cineasta, um roteiro fantástico, uma bela direção de arte, a ótima fotografia de Harold Rosson, sua inesquecível trilha sonora e atuações marcantes dos principais atores.

Judy Garland está maravilhosa, como Dorothy Gale.  Em sua melhor seqüência, ela canta "Over the Rainbow", a famosa música composta por Harold Arlen e E. Y. Harburg.  Aliás, é inconcebível "O Mágico de Oz" sem Judy.

CAA