Filmes por gênero

ORFEU (1999)

imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Drama
Direção: Carlos Diegues
Roteiro: Carlos Diegues, Paulo Lins, Hermano Vianna e outros
Produção: Daniel Filho, Paula Lavigne, Flávio Tambellini
Música Original: Caetano Veloso
Música Não Original: Antônio Carlos Jobim
Direção Musical: Jaques Morelenbaum
Coreografia: Joãozinho Trinta
Fotografia: Affonso Beato
Edição: Sérgio Mekler
Direção de Arte: Clovis Bueno
Figurino: Emília Duncan
Efeitos Sonoros: Tom Paul, Jay Peck, Jeff Formosa e outros
Efeitos Especiais: Sergio Farjalla Jr.
Efeitos Visuais: Gene Warren Jr.
Nota: 6.6
Filme Assistido em: 2000

Elenco

Toni Garrido Orfeu
Patrícia França Eurídice
Murilo Benício Lucinho
Zezé Motta Conceição
Milton Gonçalves Inácio
Isabel Fillardis Mira
Maria Ceiça Carmen
Stepan Nercessian Pacheco
Cássio Gabus Mendes Pedro
Ivan Albuquerque He-Man
Léa Garcia Mãe de Maicol
Castrinho Oswaldo
Maria Ribeiro Joana
Sílvio Guindane Maicol
Maria Luiza Jobim Menina que canta "A Felicidade"
Maurício Gonçalves Pecê
Lúcio Andrey Piaba
Eliezer Motta Stallone
Gustavo Gasparani Mano
Paula Assunção Deise

Prêmios

Associação Paulista de Críticos de Arte

Prêmio de Melhor Fotografia

Festival de Cinema de Cartagena, Colômbia

Prêmio de Melhor Filme

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Longa-Metragem Brasileiro

Prêmio de Melhor Trilha Sonora

Prêmio de Melhor Fotografia

Indicações

Festival Internacional de San Sebastián, Espanha

Prêmio Concha de Ouro (Carlos Diegues)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Direção (Carlos Diegues)

Prêmio de Melhor Ator (Murilo Benício)

Prêmio de Melhor Edição

Prêmio de Melhor Lançamento de Cinema (Carlos Diegues)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

A história de Orfeu e Eurídice começa num sábado de Carnaval.  O mais conhecido compositor dos morros do Rio de Janeiro, líder da favela onde mora e de sua Escola de Samba, a Unidos da Carioca, Orfeu trabalha nos últimos preparativos para o desfile de Carnaval, quando conhece Eurídice, recém-chegada à cidade em busca de uma tia, derradeira parente desde que o pai morrera nos garimpos do Acre.

Os dois se apaixonam perdidamente, provocando o ciúme de todos e a violência de alguns. O casal decide deixar o morro e, longe dali, viver apenas um para o outro, assim que o Carnaval terminar.  Na noite do grande desfile no Sambódromo, enquanto Orfeu brilha à frente de sua Escola, cantando mais um samba seu de sucesso, Eurídice é vítima de uma bala perdida de Lucinho, amigo de infância de Orfeu e chefe do tráfico de drogas naquele morro.

Desesperado, Orfeu se vinga de Lucinho e parte em busca de sua amada desaparecida, a fim de levá-la de volta ao morro.  A dor de Orfeu só faz aumentar os ciúmes de Mira, Carmem e todas as mulheres do morro que já foram suas namoradas.  Enlouquecido de paixão, Orfeu é morto na quarta-feira de Cinzas, no justo momento em que a televisão anuncia a vitória da Unidos da Carioca no desfile de Carnaval, pelo terceiro ano consecutivo.

imagem imagem imagem

Comentários

"Orfeu" é uma adaptação da peça "Orfeu da Conceição" de Vinícius de Morais, trazida para os dias de hoje.  Realizado por  Carlos Diegues, que também co-assina o roteiro, o filme procura retratar a beleza do morro carioca, contrastando com as precárias condições dos favelados e com os problemas dos traficantes com a polícia.  Assim, "Orfeu" é lírico, mas também, violento e explosivo.  Se comparado com "Orfeu do Carnaval" de Marcel Camus, de 1959, diria que perde em encantamento.  A inserção de referências à lenda grega, pareceu-me inoportuna.

Entre seus pontos altos, estão a maravilhosa trilha sonora de Caetano Veloso, a bela fotografia de Affonso Beato e o trabalho de edição de Sérgio Mekler.  No elenco, destaca-se a atuação de Murilo Benício, como o traficante Lucinho.  Por outro lado, o trabalho de Toni Garrido e Patrícia França é inexpressivo, destituído de qualquer química.

CAA