Filmes por gênero

O SEGREDO DE MARY REILLY (1996)

Mary Reilly
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: El secreto de Mary Reilly (Argentina)
Mary Reilly - isäntänä tri Jekyll (Finlândia)
A gonosz csábítása (Hungria)
Мэри Райли (Rússia)
Pais: Estados Unidos, Reino Unido
Gênero: Drama, Horror, Suspense
Direção: Stephen Frears
Roteiro: Christopher Hampton
Produção: Norma Heyman, Nancy Graham Tanen, Ned Tanen
Design Produção: Stuart Craig
Música Original: George Fenton
Direção Musical: George Fenton
Fotografia: Philippe Rousselot
Edição: Lesley Walker
Direção de Arte: John King, Michael Lamont, Jim Morahan
Figurino: Consolata Boyle
Guarda-Roupa: Richard Pointing, Fran Vega-Buck, Tony Hughes
Maquiagem: Jenny Shircore, Peter Owen
Efeitos Sonoros: Clive Winter, Tim Cavagin, Alan O'Duffy e outros
Efeitos Especiais: Richard Conway, Pauline Fowler, Paul Stephenson e outros
Efeitos Visuais: Kent Houston, David Fuhrer, Mark Nelmes e outros
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 1997

Elenco

Julia Roberts Mary Reilly
John Malkovich Dr. Henry Jekyll / Sr. Edward Hyde
Glenn Close Sra. Farraday
George Cole Sr. Poole
Michael Gambon Pai de Mary
Linda Bassett Mãe de Mary
Kathy Staff Sra. Kent
Ciarán Hinds Sir Danvers Carew
Michael Sheen Bradshaw
Bronagh Gallagher Annie
Henry Goodman Haffinger
David Ross Médico
Sasha Hanau Mary, jovem
Tim Barlow Vigário
Stephen Boxer Inspetor
Bob Mason Policial
Isabella Marsh Menina gritando
Richard Leaf Pai da menina
Wendy Nottingham Mãe de menina
Emma Griffiths Malin Jovem prostituta
Ellie Crockett Prostituta ligada à Sra. Farraday
Robbi Stevens Prostituta ligada à Sra. Farraday
Evelyn Doggart Prostituta ligada à Sra. Farraday
Mimi Potworowska Prostituta ligada à Sra. Farraday
Samantha Hones Prostituta ligada à Sra. Farraday
Julia Hagen Prostituta ligada à Sra. Farraday

Indicações

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Stephen Frears)

Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror, USA

Prêmio de Melhor Maquiagem (Jenny Shircore, Peter Owen)

Prêmios Razzie, Los Angeles, California, Estados Unidos

Prêmio Razzie de Pior Direção (Stephen Frears)

Prêmio Razzie de Pior Atriz (Julia Roberts)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Mary Reilly é uma empregada que trabalha na casa do Dr. Henry Jekyll. A amizade entre os dois, marcada pela confiança mútua, faz com que ela fale sobre os abusos que sofrera, quando criança, nas mãos do próprio pai.

Certo dia, ao levar o café da manhã para o Dr. Jekyll, os dois ficam a conversar por um longo tempo, até que o Sr. Poole, chefe do pessoal doméstico, chega e a questiona, acreditando que ela está a falar de assuntos que não lhe dizem respeito. No entanto, o médico intervém em favor dela.

No dia seguinte, Dr. Jekyll entrega à Mary uma carta para ser entregue a uma Sra. Farraday, cafetina de um prostíbulo. A tal senhora concorda em deixar um apartamento para o assistente do médico, Edward Hyde. Curiosa, certa noite Mary segue-o até o laboratório do médico, onde testemunha Hyde entregando um cheque por conta de um serviço sujo. Ela se esconde no laboratório porque a porta de saída se acha fechada. Quando Hyde descobre seu esconderijo, ela se mostra aterrorizada, mas ele simplesmente entrega-lhe uma chave. Na manhã seguinte, ela encontra Jekyll no quintal com uma torção no tornozelo.

Quando o médico lhe entrega uma nova carta para ser entregue à Sra. Farraday, ao chegar ao bordel, Mary a encontra furiosa. A Sra. Farraday mostra à Mary um quarto deixado por Hyde coberto de sangue. Ao voltar para casa, Mary leva um lenço manchado de sangue, bem como, uma mensagem da Sra. Farraday, na qual ela  promete fazer o que for necessário para esconder o evento sangrento.

Ao se encontrar com o enigmático Hyde, Mary se sente atraída por sua natureza apaixonada. No entanto, mostra-se perturbada quando ele revela que conhece detalhes íntimos de suas conversas com o Dr. Jekyll. Ao procurar o médico, este afirma que Hyde deve ter lido suas anotações sem seu conhecimento.

Na manhã seguinte, ao levar o café da manhã para Dr. Jekyll, este pede à Mary para acompanhar Hyde em uma pequena missão. Os dois vão a um matadouro para recolherem órgãos a serem utilizados nas investigações do médico. Ao regressarem, Hyde atormenta Mary ao perguntar-lhe se ela está ciente de quanto Jekyll anseia por tocá-la.

Logo em seguida, ao buscar chá para Hyde, Mary atende à porta. É a Sra. Farraday que insiste em falar com Dr. Jekyll. Este não se mostra satisfeito ao vê-la, que exige mais dinheiro para manter seu silêncio. Mary os deixa sozinhos e, ao regar o jardim, percebe que as luzes do laboratório foram apagadas. Curiosa, Mary vai até o local, onde descobre uma pequena poça de sangue numa das mesas. Ela não vê Hide,  que se acha escondido, depois de assassinar a Sra. Farraday.

Mary recebe uma carta informando-lhe que sua mãe morreu. Com a intenção de oferecer-lhe um enterro apropriado, ela sai à procura de uma funerária. Ao passar por um beco, é agarrada por Hyde que está sendo perseguido pela Polícia Montada. Ele se esconde atrás dela e lhe agradece por estar no lugar certo na hora certa, beijando-a antes de ir embora.

Ao voltar para casa, Mary é questionada pela polícia a respeito do assassinato de um colega de escola de Jekyll e de um político, Sir Danvers Carew. Ela nega ter conhecimento de qualquer coisa a respeito. Depois que a polícia se retira, Jekyll suborna Hyde com uma boa quantia para que ele desapareça.

No dia seguinte, ao levar o café da manhã, Mary fica surpresa ao descobrir Hyde na cama do médico. Ela tenta soar o alarme, mas é por ele impedida. Em seguida, ele lhe revela sua verdadeira natureza, ao explicar que Jekyll injeta, em si próprio, um soro por conta de uma depressão e, como consequência, surge a figura de Hyde. Este, por sua vez, injeta um antídoto para voltar a ser Jekyll. Continuando, diz que, agora, ele já consegue aparecer sem o auxílio do soro. Em seguida, tenta convencê-la a fazer sexo com ele. Chocada, Mary consegue sair e se juntar a seus colegas na cozinha.

Preocupada, ela embala seus pertences e, antes de deixar a casa, decide visitar o laboratório. Uma vez lá, é atacada por Hyde que segura uma faca em sua garganta, mas não a mata. Ele lhe diz que sempre soube que ela seria a responsável por sua morte. Em seguida, injeta em seu corpo o antídoto e Mary é forçada a testemunhar sua terrível transformação em Jekyll. Este revela à jovem que Hyde havia adicionado veneno ao antídoto e morre em seus braços.

Embora morto, ele se transforma em Hyde, pela última vez e, acordado e sorrindo, observa Mary deixar a casa e desaparecer no nevoeiro.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta britânico Stephen Frears, a partir de um roteiro escrito por Christopher Hampton, “O Segredo de Mary Reilly” é um filme anglo-americano do final do século XX. Sua trama é baseada no livro “Mary Reilly”, de Valerie Martin, obra inspirada no “The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde” do escritor escocês Robert Louis Stevenson.

Na direção, Frears não se mostra bem como, por exemplo, em “Os Imorais”, por ele realizado em 1990. No elenco, o grande destaque é o ator John Malkovich, no duplo papel de Dr. Henry Jekyll e Sr. Edward Hyde. Julia Roberts, numa de suas piores atuações, foi indicada ao “Prêmio Razzie de Pior Atriz’.

Como sugestão, ao invés deste, sugiro que assistam “O Médico e o Monstro (Dr. Jekyll and Mr. Hyde)”, de 1941, dirigido por Victor Fleming e tendo, em seu elenco, Spencer Tracy e Ingrid Bergman.

CAA