Filmes por gênero

MASSAI - O ÚLTIMO GUERREIRO APACHE (1954)

Apache
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O último Apache (Portugal)
Bronco Apache (França)
L'ultimo Apache (Itália)
Massai - Der große Apache (Alemanha)
Massai (Austria)
Ostatnia walka Apacza (Polônia)
Viimeinen apassi (Finlândia)
Апач (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste
Direção: Robert Aldrich
Roteiro: James R. Webb
Produção: Harold Hecht, Burt Lancaster
Design Produção: Nicolai Remisoff
Música Original: David Raksin
Fotografia: Ernest Laszlo
Edição: Alan Crosland Jr.
Figurino: Norma Koch
Maquiagem: Harry Maret, Robert J. Schiffer
Efeitos Sonoros: Jack Solomon
Efeitos Especiais: Lee Zavitz
Nota: 7.4
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Burt Lancaster Massai
Jean Peters Nalinle
John McIntire Al Sieber
Charles Bronson Hondo
John Dehner Weddle
Paul Guilfoyle Santos
Ian MacDonald Clagg
Walter Sande Ten. Cel. Beck
Morris Ankrum Dawson
Monte Blue Geronimo
Paul Burns Proprietário do Armazém
Lonnie Burr Jovem índio
Philip Van Dandt Inspetor
Dick Rich Soldado
Tony Urchel Apache
Billy Wilkerson Apache

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em abril de 1886, com a rendição de Geronimo, seus guerreiros Apaches são embarcados para a Flórida.  Para Chefe da reserva indígena, é indicado Santos, um índio de mais idade, pai da bela Nalinle.

Numa das paradas do trem, Massai, um guerreiro contrário à rendição, consegue fugir.  Longe de suas terras, ele inicia uma penosa viagem a pé de volta à reserva.  Em sua caminhada, passa por Oklahoma, onde conhece uma família de índios Cherokees e toma conhecimento da forma como eles e o branco convivem em paz.  Os Cherokees trabalham para si mesmos e não para o branco, plantando e colhendo seu próprio alimento.

Certo dia, quando Nalinle entra em sua tenda, encontra Massai.  Este conta a Santos e à sua filha o que vira em Oklahoma em relação ao modo de vida dos Cherokees.  Ao mostrar umas sementes de milho que trouxera consigo, afirma que ali está o segredo para uma nova vida na reserva.

Delatado por Hondo, Massai é preso por Weddle e seus homens quando se achava dormindo.  Nalinle vai até a prisão para dizer que Massai não é mais o guerreiro perigoso e sim um índio que acredita na convivência pacífica entre indígenas e o homem branco, como testemunhara ao passar pela comunidade Cherokee.  O Ten. Coronel Beck e Weddle não acreditam nas palavras de Nalinle e planejam mandá-lo novamente para a Flórida.

Assim, na companhia de três outros prisioneiros, Massai é levado numa carroça para uma cidade próxima, a fim de pegar o trem.  No caminho, Weddle e seus homens soltam os prisioneiros para forjar uma fuga e justificar suas mortes.  Quando apontam um rifle para um deles, os outros são mais rápidos, viram a carroça e matam todos, com exceção de Weddle.

Alegando não querer a companhia de ladrões e assassinos, Massai parte sozinho, ataca de surpresa uma carroça com quatro soldados, tomando um rifle e um cavalo.  Revoltado, passa a desenvolver atividades de sabotagem, cortando fios do telégrafo e destruindo pontes. Em seguida, vai até a reserva indígena, ameaça Santos e seqüestra Nalinle, obrigando-a a trabalhar por vários dias sem comida nem água.

Certo dia, quando Sieber e seus soldados se aproximam, Nalinle os vê e avisa Massai sobre suas presenças. Mesmo assim, ele a trata mal e a abandona sozinha.  Quando voltam a se encontrar, ela se acha fraca e confessa seu amor por ele.  Ele a despreza, alegando não ter espaço em seu coração para dedicar a um relacionamento amoroso.  Ela não desiste e termina fazendo com que ele ceda.  Pouco tempo depois, ela fica grávida.

Preocupado com o filho que está para chegar, Massai decide se estabelecer nas montanhas, onde passa a plantar trigo, com a ajuda da mulher.  Meses depois, ao observar que a Cavalaria está vindo em sua direção, ele se prepara para enfrentá-la, embora não tenha condições de fazê-lo.  Mesmo assim, luta até ser ferido, quando se arrasta para dentro de sua plantação de milho.  Os soldados cercam o milharal até que o choro de um recém-nascido é ouvido por todos.

Sob o olhar dos que se acham presentes, ele se dirige até a pequena cabana para ver seu filho.  O Coronel Beck e Al Sieber comentam que tudo indica que Massai desistiu finalmente da guerra.  Enfatizam que ele plantou milho e o fez crescer, algo que um apache nunca fizera antes.

imagem

Comentários

Baseado no livro "Bronco Apache" de Paul Wellman, "Apache" é um bom filme, principalmente para os fãs de faroeste.  Realizado pelo cineasta Robert Aldrich, o filme narra a história do último guerreiro Apache, após a rendição de Geronimo.

A produção não é nada espetacular, mas mesmo assim se destaca pelo seu roteiro e pelas ótimas atuações de Burt Lancaster e Jean Peters, numa trama que mistura ação e romance.  Na realidade, Lancaster domina o filme, muito embora sua figura não convença muito como um verdadeiro Apache.  Jean Peters, como sempre, acha-se radiante no papel de Nalinle, a mulher que acredita fielmente que nunca houve um chefe como Massai.

O final, embora surpreendente, segue a clássica linha hollywoodiana.

CAA