Filmes por gênero

AMÉM (2002)

Amen
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Der stellvertreter (Alemanha)
Pais: França, Alemanha, Romênia
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Costa-Gavras
Roteiro: Costa-Gavras, Jean-Claude Grumberg
Produção: Michèle Ray-Gavras, Andrei Boncea
Design Produção: Ari Hantke
Música Original: Armand Amar
Fotografia: Patrick Blossier
Edição: Yannick Kergoat
Direção de Arte: Emita Frigato, Maria Miu
Figurino: Edith Vesperini
Guarda-Roupa: Ioana Alboiu, Florenta Pauna, Eli Calin e outros
Maquiagem: Thi-Loan Nguyen, Alexis Kinebanyan, Benoît Lestang
Efeitos Sonoros: Yannick Boulot, Jean-Pierre Lelong, Francis Wargnier e outros
Efeitos Especiais: Moise Constantin, Philippe Hubin, Nicu Petre e outros
Efeitos Visuais: Hugues Namur, Nicolas Rey, François Vagnon e outros
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 2004

Elenco

Ulrich Tukur Kurt Gerstein
Mathieu Kassovitz Padre Riccardo Fontana
Ion Caramitru Conde Fontana
Ulrich Mühe Médico
Michel Duchaussoy Cardeal
Marcel Iures Papa Pio XII
Marina Berti A princesa
Friedrich von Thun Pai de Gerstein
Antje Schmidt Sra. Gerstein
Hanns Zischler Grawitz
Sebastian Koch Höss
Erich Hallhuber Von Rutta
Bernd Fischerauer Bispo Von Gallen
Angus MacInnes Tittman
Justus von Dohnanyi Barão Von Otter
Richard Durden Embaixador Taylor
Pierre Franckh Pastor Wehr
Monika Bleibtreu Sra. Hinze
Markus Hering Karl
Niels Hansen Pastor Rebling
Nina Proll Helga

Prêmios

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Roteiro

Indicações

Academia do Cinema Europeu

Prêmio do Público de Melhor Ator (Ulrich Tukur)

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Costa-Gavras)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Francês

César de Melhor Direção (Costa-Gavras)

César de Melhor Ator (Mathieu Kassovitz)

César de Melhor Fotografia

César de Melhor Música escrita para um Filme

César de Melhor Som

Sinopse

Durante a 2ª Guerra Mundial, Kurt Gerstein, um oficial alemão e engenheiro químico de formação, desenvolve o gás Zyklon B, com a finalidade de ser usado no processo de transformação de água não potável em água potável, a ser consumida pelos soldados que lutam no front oriental, evitando assim o alastramento de uma epidemia de febre tifóide.

No verão de 1942, ele toma conhecimento de que o gás, por ele desenvolvido, está sendo usado no extermínio de milhares de judeus, em diversos campos de concentração.  Cristão convicto da Igreja Protestante Alemã, Gerstein, horrorizado, tenta chamar a atenção de sua igreja, mas não é ouvido, pois todos acreditam que os judeus, que são diariamente embarcados nas estações ferroviárias, estão indo trabalhar na Polônia.

Desesperado, ele procura o núncio apostólico, numa tentativa de fazer com que o Papa Pio XII se coloque radicalmente contra essas atrocidades praticadas pela Gestapo nazista.  Mais uma vez, ele não é levado a sério, até por ser um oficial alemão.  Entretanto, na Nunciatura, o jovem padre jesuíta, Riccardo Fontana, fica impressionado com o seu relato e decide procurá-lo para saber mais sobre o assunto.

O padre Fontana é filho de um alto funcionário do Vaticano, de confiança do Papa.  Decidido a abraçar a causa de Gerstein, resolve ir à Roma procurar o pai e tentar fazer com que as denúncias do oficial alemão cheguem até Pio XII.  Seus apelos também não são ouvidos, pois a Igreja Católica diz não poder assumir tal atitude sem estar antes bem embasada em fatos concretos.  Por outro lado, Pio XII via com uma certa simpatia a luta de Hitler para derrotar o comunismo ateu da Rússia.

Na Alemanha, Gerstein faz o que pode para atrasar o programa de extermínio dos milhões de judeus, principalmente rejeitando, com freqüência, carregamentos do gás Zyklon B, sob a alegação de que o mesmo está fora das especificações.

Num último esforço, padre Fontana consegue que Kurt Gerstein seja recebido pelas autoridades do Vaticano, mas essas continuam relutantes em relação a uma tomada de posição firme contra o genocídio dos judeus.

imagem imagem imagem

Comentários

"Amém" é um thriller dramático, perturbador.  Baseado na peça "Der Stellvertreter", do alemão Rolf Hochhuth, o filme aborda a cumplicidade da Igreja Protestante Alemã e o silêncio do Vaticano em relação ao extermínio em massa dos judeus, durante a 2ª Guerra Mundial.  Por tratar de um tema tão controverso, seu cartaz foi proibido de ser exposto nas ruas da França, muito embora tenha sido agraciado com o César  (Oscar francês) de melhor roteiro.

Realizado pelo cineasta grego, Costa-Gavras, além de sua segura direção, "Amém." apresenta um bom roteiro, uma excelente trilha sonora e uma bela fotografia.  O único erro de Costa-Gavras foi ter rodado esse filme em inglês, ao invés de em francês, ou mesmo em alemão.  No elenco, merecem destaques as atuações de Ulrich Tukur e de Mathieu Kassovitz, respectivamente nos papéis do oficial Kurt Gerstein e do padre Riccardo Fontana.

As mensagens que Costa-Gavras procura passar em "Amém", estão em linha com algumas das mais célebres citações sobre a moral, como por exemplo:

- "O pior pecado contra o próximo não é odiá-lo, mas ser indiferente a ele; o que é a essência da desumanidade".    (George Bernard Shaw)

- "Os mais quentes locais do inferno estão reservados para aqueles que, em tempo de crise moral, mantêm sua neutralidade".    (Dante Alighieri)

CAA