Filmes por gênero

AMOR NA TARDE (1957)

Love in the afternoon
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Ariane (França, Bélgica, Espanha)
Arianna (Itália)
Ariane - Liebe am nachmittag (Alemanha, Austria)
Romance al amanecer (México)
Amor en la tarde (Argentina)
Milosc po poludniu (Polônia)
Kjærlighet om ettermiddagen (Noruega)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Billy Wilder
Roteiro: Billy Wilder, I. A. L. Diamond
Produção: Billy Wilder
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: William C. Mellor
Edição: Léonide Azar
Direção de Arte: Alexandre Trauner
Figurino: Hubert de Givenchy
Efeitos Sonoros: Joseph de Bretagne, Del Harris
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1959

Elenco

Gary Cooper Frank Flannagan
Audrey Hepburn Ariane Chavasse
Maurice Chevalier Claude Chavasse
John McGiver Monsieur X
Van Doude Michel
Lise Bourdin Madame X
Olga Valéry Hóspede do Hotel com cachorro
Audrey Wilder Acompanhante de Flannagan na Ópera
Louis Jourdan Narrador
Charles Lemontier General
Christian Lude General
Guy Delorme Gigolo
Filo Motorista de Flannagan
Leila Croft Uma das gêmeas suecas
Valerie Croft Uma das gêmeas suecas
Léo Marjane Cantora
Michelle Selignac Viúva
Audrey Young .
Françoise Brion .

Prêmios

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de uma Comédia Americana (Billy Wilder, I.A.L. Diamond)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia

Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Maurice Chevalier)

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Audrey Hepburn)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Billy Wilder)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

O detetive parisiense Claude Chavasse, é um viúvo que adora seu trabalho, o qual envolve investigações de infidelidades de seus muitos clientes ricos, cujos detalhes sórdidos ele procura ocultá-los de sua amada filha Ariane. No entanto, a jovem, que cuida do pai e estuda para se tornar uma grande violoncelista, é fascinada pelos casos e gosta de ler os detalhes românticos em seus arquivos.

Na manhã em que, reunido com um de seus clientes, Monsieur X, Claude passa informações contundentes sobre os encontros no Hotel Ritz de Madame X com um rico executivo americano, Frank Flannagan, Ariane escuta a conversa de seu quarto. Quando o Monsieur X diz a Claude que pretende assassinar Flannagan naquela noite às dez horas, horário em que o executivo libera os músicos ciganos que se apresentam para ele todos os dias em sua suíte, Ariane decide que precisa fazer alguma coisa para evitar o tal crime.

À noite, quando a polícia não atende ao seu telefonema, a jovem convence seu colega do curso de música, Michel, a levá-la até o Ritz. Uma vez lá, ela consegue entrar furtivamente na suíte de Flannagan e avisá-lo e a Madame X sobre os planos criminosos do marido dela. Momentos depois, quando o Monsieur X entra na suíte empunhando uma arma, ele se depara com Ariane nos braços do executivo. Perturbado, mas feliz, Monsieur X conclui que Claude estava errado, deixando então o hotel como um homem feliz. Enquanto isso, chamando-a apenas de “magricela”, Flannagan convida Ariane, que não revela sua identidade, para voltarem a se ver na noite seguinte.

Ariane se nega a voltar, afirmando que mora com um homem. Persistente, ele insiste no convite, dizendo-lhe que, então, vai esperá-la às 16 horas. Embora determinada a não voltar a ver Flannagan, na tarde seguinte ela comparece ao Ritz na hora por ele estipulada. Ele se mostra intrigado com ela e, ao mesmo tempo, passa a admirá-la por ela ter aparentemente o tipo de atitude para com os homens igual ao que ele tem para com as mulheres. Depois que Flannagan deixa Paris, Ariane, completamente apaixonada por ele, acompanha suas escapadas românticas através dos jornais e revistas de todo o mundo.

Meses mais tarde, quando Ariane e Michel acham-se sentados no balcão da Ópera, ela se assusta ao ver Flannagan no piso principal, acompanhado de uma bela mulher. Durante o intervalo do espetáculo, ela chama a atenção dele, que não consegue reconhecê-la. Momentos depois, porém, ele percebe que se trata da “magricela” e a convida para ir ao Ritz na tarde seguinte. Embora alegando que não dispõe de tempo, Ariane comparece ao Ritz e passa a ver Flannagan todas as tardes pelas semanas que se seguem. Recusando-se a revelar qualquer dado referente à sua pessoa, inclusive o próprio nome, ela cada vez mais cativa Flannagan, que começa a ficar com ciúmes dos amantes dela, todos inexistentes e tirados dos personagens extraídos dos arquivos confidenciais do pai.

Certa noite, quando Flannagan recebe um telefonema de duas irmãs gêmeas suecas, com as quais esteve envolvido, Ariana fica irritada e decide gravar um longo relato sobre seus amantes fictícios e o deixa no ditafone de Flannagan. Depois que ela vai embora, ele ouve a gravação, inicialmente rindo, mas à medida que se torna mais embriagado, seu sentimento passa a ser o de ciúmes, uma emoção nunca por ele até então experimentada. Ao amanhecer, ele vai a um banho turco onde é reconhecido por Monsieur X. Dizendo-lhe que agora é um homem muito feliz, Monsieur X o aconselha a contratar um detetive, o qual poderá confirmar ou não os seus receios. Inicialmente cético, Flannagan finalmente procura o Sr. Claude Chavasse, pai de Ariane.

Como Ariane se acha a lavar o cabelo em seu quarto, ela não vê nem ouve a conversa entre o pai e Flannagan. Inicialmente, Claude se sente maravilhado ao ver o homem anteriormente por ele investigado, agora preocupado com uma eventual traição que esteja sofrendo. No entanto, à medida que o executivo lhe oferece mais dados sobre o caso, ele termina percebendo que Ariane é a mulher de quem ele fala. Triste com o envolvimento da filha com um homem como ele, Claude diz a Flannagan que, ainda naquela tarde, ele o procurará com as informações que ele deseja.

Mais tarde, no Ritz, Flannagan fica impressionado com a rapidez com que Claude descobriu a identidade da “magricela”, até o detetive revelar que se trata de sua jovem e inocente filha. Claude lhe implora para que esqueça sua filha antes de deixá-la com o coração partido. Tocado pelas palavras do detetive, Flannagan decide deixar Paris imediatamente. Pouco depois, quando Ariane chega ao Ritz, ela fica atordoada e ferida com os planos de Flannagan, mas finge que não se importa e decide acompanhá-lo à estação ferroviária. Eles se despedem amigavelmente, mas quando ele se prepara para embarcar, ela começa a recitar uma longa lista de lugares e homens com quem vai estar no ano seguinte, tais como, um banqueiro em Bruxelas, um duque na Escócia e um homem que a convidou para passar o verão em Deauville.

Momentos antes do trem deixar a estação, ele a pega e a leva até seu compartimento, onde ela chora quando ele a beija e sussurra: “Fique quieta, Ariane!”

imagem imagem imagem

Comentários

"Amor na Tarde" é uma gostosa comédia romântica, dirigida por Billy Wilder, um dos maiores diretores de Hollywood de todos os tempos.  Como co-autor do roteiro, Wilder contribui, sem dúvida, para a qualidade do mesmo.

Um outro ponto forte do filme é sua excelente fotografia, que ajuda a criar o clima romântico necessário à apresentação da história.

Audrey Hepburn e Gary Cooper estão maravilhosos, razão suficiente para se assistir ao filme.  Há críticos que não aceitam o fato de Audrey, nos seus 28 anos, ter como par romântico Cooper com 56 anos.  Particularmente, não acredito que a diferença de idade tenha comprometido a relação dos dois.  No elenco, posso ainda destacar as atuações de Maurice Chevalier, como o detetive Claude Chavasse, e John McGiver, no papel de Monsieur X.  A mulher do diretor, Audrey Wilder, faz uma pequena ponta no filme, como acompanhante de Flannagan durante a apresentação da ópera "Tristão e Isolda".

 CAA