Filmes por gênero

BAGDAD CAFÉ (1987)

Out of Rosenheim
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Café Bagdad (Portugal)
Bagdad Cafe (USA)
Кафе 'Багдад' (União Soviética)
Pais: Alemanha
Gênero: Comédia, Drama
Direção: Percy Adlon
Roteiro: Percy Adlon, Eleonore Adlon, Christopher Doherty
Produção: Percy Adlon, Eleonore Adlon
Música Original: Bob Telson
Fotografia: Bernd Heinl
Edição: Norbert Herzner
Direção de Arte: Bernt Amadeus Capra
Figurino: Regine Bätz, Elizabeth Warner Nankin
Maquiagem: Lizbeth Williamson
Efeitos Sonoros: Heiko Hinderks, Martin Peglau, Manfred Arbter, Martin Langer
Nota: 8.8
Filme Assistido em: 1989

Elenco

Marianne Sägebrecht Jasmin Munchgstettner
CCH Pounder Brenda
Jack Palance Rudi Cox
Christine Kaufmann Debby
Monica Calhoun Phyllis
Darron Flagg Salomo
George Aguilar Cahuenga
G. Smokey Campbell Sal
Alan S. Craig Eric
Apesanahkwat Xerife Arnie
Ronald Lee Jarvis Caminhoneiro Ron
Mark Daneri Caminhoneiro Mark
Ray Young Caminhoneiro Ray
Gary Lee Davis Caminhoneiro Gary
Hans Stadlbauer .

Prêmios

Prêmios Amanda - Festival de Haugesund, Noruega

Amanda de Melhor Filme Estrangeiro (Percy Adlon)

Prêmios do Cinema da Baviera, Munique, Alemanha

Prêmio de Melhor Roteiro (Percy Adlon, Eleonore Adlon)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Percy Adlon)

César de Melhor Filme da União Européia (Percy Adlon)

Prêmios Ernst Lubitsch, Berlim, Alemanha

Prêmio Ernst Lubitsch (Percy Adlon)

Sindicato Francês dos Críticos de Cinema, França

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Percy Adlon)

Prêmios do Cinema Alemão

Prêmio em Prata de Melhor Longa-Metragem

Prêmio em Ouro de Melhor Atriz (Marianne Sägebrecht)

Prêmios Guldbagge, Suécia

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Filme Estrangeiro (Percy Adlon)

Festival Internacional de Cinema de Seattle, Estados Unidos

Prêmio Golden Space Needle de Melhor Filme

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Bob Telson )

Prêmios do Cinema Alemão

Prêmio em Ouro de Melhor Longa-Metragem

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Numa estrada localizada no meio do deserto de Mojave, entre Las Vegas e a Disneylândia, acha-se Bagdad Café, um misto de motel, lanchonete e posto de gasolina.  É lá que vai parar a alemã Jasmin Munchgstettner, depois de ser largada sozinha na estrada, pelo marido, após uma séria discussão entre eles.  As instalações são administradas pela proprietária, Brenda, recém-separada do marido, sendo a mesma ajudada por seus filhos.  Entre os hóspedes permanentes, acham-se Rudi Cox, um ex-ator de Hollywood e pintor, de meia-idade, e Debby, uma misteriosa mulher que faz tatuagens.

Inicialmente, Jasmin desperta suspeitas em Brenda, pelo fato de ter chegado a pé, sozinha e trazendo apenas uma mala cheia de roupas masculinas.  É que, ao ser largada pelo marido na estrada, ocorreu a troca involuntária de suas malas.  Assim, Brenda telefona para o xerife Arnie, pedindo-lhe que a investigue.  Este verifica que toda a documentação de Jasmin está perfeita: passaporte com visto de turista, bilhete aéreo de ida-e-volta, traveler-checks, etc., não encontrando nada que justifique as tais suspeitas.

As instalações do Bagdad Café são muito mal cuidadas, sujas e com muita coisa que deveria estar no lixo.  Certo dia, quando Brenda vai até a cidade mais próxima, a fim de fazer compras, Jasmin aproveita sua ausência para fazer uma faxina geral, colocando muita tralha imprestável no lixo.  Ao retornar, a geniosa proprietária dá um verdadeiro escândalo e obriga a alemã a trazer toda a tralha de volta.

Jasmin não desiste e, aos poucos, vai conquistando os filhos de Brenda, os hóspedes do motel e os clientes da lanchonete.  Brenda é a última a se render aos encantos e à simpatia da alemã.  Na mala do marido, que trouxe por engano, Jasmin encontra um kit de mágica e resolve estudá-lo a fundo, a fim de passar a fazer mágicas para os clientes da lanchonete.  O sucesso que obtém é imediato.  Através dos caminhoneiros, sua fama se espalha e, em pouco tempo, a lanchonete transforma-se no "point" dos que trafegam pela estrada.  Para alegria de todos, principalmente de Brenda, o movimento do Bagdad Café cresce de forma exponencial.  Maravilhado com a simpatia da alemã, Rudi a convida para posar para algumas de suas telas, sendo imediatamente atendido.

Certo dia, o xerife Arnie chega ao local e informa Jasmin que seu visto de turista está vencido e que ela não pode mais continuar ali.  Assim, ela se vê obrigada a partir a fim de resolver sua condição de turista.  Todos sentem sua falta.  O movimento da lanchonete cai drasticamente.

Passado algum tempo, entretanto, ela retorna ao Bagdad Café portando um novo visto com validade de três meses.  A alegria é geral.  Em sua bagagem, traz o figurino e demais acessórios para realizar shows mais sofisticados.  Agora, além dela, Brenda e seus filhos também passam a se apresentar como cantores e dançarinos.  O Bagdad Café volta a fazer sucesso, a ponto do seu estacionamento chegar a abrigar, certa noite, 37 caminhões.

O tempo passa e, ao se aproximar a nova data de vencimento de seu visto de turista, Rudi a procura para lhe propor casamento.  Assim, caso ela aceite sua proposta, poderá permanecer indefinidamente nos Estados Unidos.

imagem

Comentários

"Bagdad Café" é um dos mais conhecidos e interessantes 'cult movies' do final da década de 80.  Dirigido pelo cineasta alemão Percy Adlon, que também colaborou com o roteiro e a produção, o filme trata da comovente história de uma turista alemã que, ao chegar numa hospedaria localizada num ponto isolado do deserto de Mojave, é mal recebida e até hostilizada pela proprietária do local, mas, com seu jeitinho tímido, vai aos poucos construindo uma relação de amizade pura com todos que moram e freqüentam o local, principalmente com a proprietária de raça e cultura tão diferentes.

O trabalho apresentado por Percy Adlon é consistentemente muito bom.  O roteiro simples é muito bem estruturado e o cenário se resume às instalações do Bagdad Café.

A atriz alemã Marianne Sägebrecht, com uma magnífica atuação, é o grande nome desse filme pela luminosidade que projeta por onde passa.  Brenda, a proprietária do Bagdad Café, é brilhantemente interpretada pela atriz negra CCH Pounder, nascida na Guiana Inglesa.  Embora num papel menor de coadjuvante, Jack Palance também se destaca ao interpretar o ex-ator e pintor Rudi Cox.

Dois momentos me chamaram particularmente a atenção, por acreditar que Adlon estaria usando metáforas para passar o seu recado.  Um deles refere-se à implantação, por Jasmin, de um show de mágicas.  O outro é quando um jovem chega ao local, pede permissão para instalar sua barraca de camping e passa a maior parte de seu tempo a jogar bumerangue.  No 1º caso, a mensagem estaria ligada às transformações efetuadas por Jasmin na vida de todos;  no 2º, o bumerangue estaria mostrando que o que se dá, se recebe de volta, ou seja, é dando que se recebe.

CAA